A Crônica - por Rô Mierling

A Crônica - por Rô Mierling

A crônica

A crônica nada mais é do que um texto curto, rápido, de linguagem ágil e dinâmica, levando ao leitor um fato único, sem dias passados, momentos, flashes de um instante que o autor achou típico. Um cronista nada mais é do que um observador crítico e atento da realidade social vivida.

Grandes nomes da crônica nacional são:

  • Velha Guarda: Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino, Machado de Assis, Raquel de Queiróz, entre outros.
  • Modernidade: Luís Fernando Verissimo, Carlos Eduardo Novaes, Chico Anysio (in memoriam), Martha Medeiros, Millôr Fernandes, Jô Soares, entre outros.

Obvio que para se chegar aos pés desses grandes cronistas brasileiros é necessário muito talento e uma extensa trilha de aprendizado e cultura, mas ensaiar não custa nada, certo?

Assim, abaixo segue uma crônica de minha autoria, seja o que Deus quiser...

 

BIG BROTHER

Hoje aconteceu um fato interessante! Uma amiga que tem o tal do Facebook disse que uma pessoa da qual ela não se lembra, entrou em contato com ela reclamando que foi excluída de seu grupo de “amigos” no Facebook. Essa pessoa reclamante justificou sua reclamação no fato de que “gostava muito de saber da vida da outra e que não estando mais no grupo de amigos não poderia mais saber da vida dela”.

Eu achei isso muito estranho. Minha amiga, doravante chamada Maria, exclui de seu grupo de amigos do Facebook alguém de quem nem se lembra, logo não é amiga, natural excluir. A excluída, doravante chamada Excluída, reclama de ter sido excluída porque assim não poderia ficar sabendo da vida de Maria, como assim?

Somos todos agora um grande Big Brother? Não se assiste mais novela, se assiste Facebook? Mas se formos pensar bem, olha que maravilha: nesse canal extraordinário - Facebook - é possível saber da vida de todos. É possível acompanhar casamentos, divórcios, nascimentos, festa de 15 anos, quem pegou quem, quem gosta de música tal e quem prefere o filme tal.

Não é por demais estranho, absurdo ou mesmo enigmático?

Voltando ao caso: então Excluída que estava, não se sabe bem porque, na lista de amigos de Maria, nunca manda uma única mensagem para Maria, não dialoga, não se comunica, mas quando é eliminada da lista de amigos, impossibilitando essa de acompanhar a vida de Maria passo a passo, se sente traída, como se tivessem desligado sua televisão ou como aquela sensação horrível que sentimos quando a luz acaba no último capítulo de uma novela.

Mas isso é realmente uma coisa interessante, vejam outro exemplo: ontem eu vi no tal Facebook alguém que postou um lindo vestido de casamento, eu compartilhei a imagem para algumas amigas que sei serem casadas perguntando a elas se não topariam, junto comigo, casar de novo com os mesmos maridos para poder usar o tal vestido. Coisa de mulher. Mas qual minha surpresa quando uma delas me responde que para casar pela segunda vez com o mesmo marido teria que casar pela PRIMEIRA VEZ, pois não era casada com ele.

COMO ASSIM? Então temos a amiga que doravante será chamada Beleza Exótica (ela é de uma beleza que dá raiva, sem uma única celulite. SIM! Ela existe e é minha amiga e ainda é inteligente e seu “marido” é lindo, sei disso tudo porque pelo Facebook já vi ela de biquíni e vejo fotos dela com o “marido”). Certo, voltando ao caso, então Beleza Exótica não é casada com o seu marido? Nota-se como é dinâmica a transmissão de informações e conhecimentos acerca um da vida do outro? Viram como se propagaram ENES coisas em apenas duas postagens do Facebook acerca da vida de cinco pessoas (Eu, Maria, Excluída, Beleza Exótica e o “não” marido dela)?

É praticamente um fenômeno mais rápido que a luz!!! E isso que minha amiga Beleza Exótica mora do outro lado do país, mas como sempre posta fotos juntos com seu “marido” imaginava eu que ela era casada, enfim, isso pouco importa, casada ou não, o importante é ser feliz, certo? O que espanta mesmo é o dinamismo das informações que compartilhamos na internet e que outros tomam como uma verdadeira novela se sentindo ofendidos quando “perdem um capítulo” ou são eliminados da casa dos “artistas” não podendo mais seguir passo a passo os fatos da vida do outro. É pessoal, antes usávamos a janela de casa para acompanhar a vida do nosso vizinho, agora não dá mais, se colocamos a cara para fora da janela corremos o risco de levar uma bala perdida, nos recolhemos para dentro de casa e ligamos nossos computadores e acessando o Facebook temos a oportunidade de ver diversas novelas simultaneamente, a vida da Maria, da Excluída, da Beleza Exótica, a minha e a de tantas outras. Fico pensando naquelas pessoas que possuem mais de mil “amigos” em sua lista de contatos do Facebook. Será que dá tempo de acompanhar tanta novela sem perder um único capítulo?

Logo, quem sabe, poderemos gravar os capítulos perdidos para ver depois ou isso já é possível?

 

publicado em 22/04/2014

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor