A Ilusão do Turista Pobre - por Silva Neto

A Ilusão do Turista Pobre - por Silva Neto

 A ILUSÃO DO TURISTA POBRE - Por SILVA NETO

www.silvanetoesilva.com.br

 

Viajar é bom demais! Significa sair do lugar comum, conhecer pessoas e lugares estranhos, ambientes finos, conviver um pouco com outras culturas, esquecer problemas habituais; sair de si por alguns instantes, etecetera e tal. (Gostei do etecetera) rsrsrs.

A partir do Aeroporto, do “finess” do check-in, da voz estranha, (pra não dizer estrangeira mesmo), suave e linda, da aero serventuária, mesmo sem entendermos quando anuncia: Attention! Flight number five, eigth, six, two, nine is delayed. Mesmo que o voo esteja atrasado, é uma delícia! O cheiro do ambiente, os narizes arrebitados, os sorrisos e choros falsos dos que chegam e partem completam o glamour.

Os que viajam derramam lágrimas de alegria. Os que ficam choram de inveja. Os que retornam trazem nos seus semblantes um sorriso amarelo de medo e saudade, os que chegam, o encantamento pelo novo lugar a ser visitado, enquanto os que esperam, uma alegria meio fingida de quem pensa: _voltaste desgraçado! _Não devias ter ficado lá?! _Não teria sido melhor se o Avião houvesse caído?! Ou _Tu vieste me dar despesa, turista pobre e metido?!

O pobre chega com duas horas de antecedência, antecipa a todos no Salão de Embarque, briga para identificar os portões e ainda assim perde seu voo.

O rico, lado de fora, toma seu uísque, esperam a última chamada e praticam seu Cooper do dia, naturalmente, como vestibulandos em dia de prova. Porque o avião é que tem de esperar por ele e não o contrário.

 Mesmo assim, é bom viajar.  Caminhar naquele corredor, ou escada sem fim, carregando uma bagagem de mão mais pesada do que... Sem reclamar! Afinal, vai entrar naquela Aeronave “luxurienta”, onde não existe cordialidade e amor ao próximo a não ser da parte das encantadoras aeromoças e comissários de voos.

_Ataquem os cintos, desliguem os celulares ou mantenham no módulo avião! (Não sei que módulo avião é esse que não precisa desligar) rsrsrs.

Delícia à parte, voar é muito bom! Dá uma frieza no estômago enquanto o Avião sobe ou desce!

E a paisagem?! Só nuvens, blocos de nuvens como algodão doce. Dá até vontade de pular lá de cima e caminhar naquelas ondulações quiméricas.

Depois, tem uma tal de merenda. Merenda mesmo, coisa de gente rica. Pago ou cortesia, aquele tiquinho só dá para tapar o buraco do dente. Mesmo assim é gostoso ver aquele desfile de garotas lindas no corredor, servindo, onde comemos mais com os olhos, que com a boca.

Alimentados, enfim, chegamos ao destino! Maravilha! O avião não caiu! Ou caiu, e nós somos apenas espíritos desencarnados?!Rsrsrs.

Beleza de lugar! Nossa!

Mesmo sendo Brazil, zil, zil, colocamos óculos tridimensionais. Daí pra frente só beleza incomparável! As avenidas, os prédios, carros luxuosos, as pessoas, os shoppings, as praias, os recantos turístico, nada igual aquela terrinha que ficou pra trás. Tudo em terceira dimensão, lindo de morrer!

E, tome foto do lugar! Tome Self! Etecetera e tal! (Gostei do etecetera) rsrsrs.

Tudo registrado é hora de voltar.

Lá por dentro dá uma vontade danada de ficar! A bagagem que o diga, pois bagagem de pobre é tridimensional também. Se der bobeira ele fica um mês na casa do anfitrião. Mas...

Após dois, três dias, xô! Xô! Soa aos seus ouvidos.

Xô! Turista pobre! Teu dinheiro acabou! Fazer...!Kakakakakaka!

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor