A notícia da morte - por Téia Camargo

A notícia da morte - por Téia Camargo

A notícia da morte

 

A notícia da morte carrega com ela;

O poder de nos reduzir à pequenez extrema;

E de nos fazer lembrar que não passamos de reles mortais;

Com prazo de validade ...exíguo e finitude garantida.

 

Somos nada, embora queiramos ser tudo;

E com nossa arrogância de seres humanos;

Execramos o outro e julgamos o alheio;

Altivos, portamos a bandeira do egoísmo;

Vestidos com nosso requintado traje de hipocrisia.

 

E naquele momento cruel e doloroso;

Da partida do ente querido ou do amado amigo;

É que nos damos conta de nossa estupidez;

Por adiar os sonhos acalentados;

Por reprimir os desejos desejados;

Por suportar o fardo da angústia desnecessária;

Por cultivar a solidão com sementes de afastamento.

 

E ao final, o que nos restará?

O pó, de onde viemos e para onde voltaremos;

Não temamos, portanto, a morte inevitável;

Temamos antes, uma vida medíocre e carente;

De satisfações permitidas e alegrias incontidas.

 

Parafraseando o poeta;

Viver, é não ter a vergonha de ser feliz!

 

Téia Camargo

27/10/15

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor