A Tempestade - por Fernanda Comenda

A Tempestade - por Fernanda Comenda

A Tempestade

 

Oiço a música que está no ar,

fecho os olhos e sinto-me a elevar,

sinto a bruma das ondas, o fresco da água,

e vejo o céu azul a luzir com o sol a brilhar….

As vagas são enormes, monstros ondulantes

que vagueiam e se aproximam da areia para lá

desvanecerem e morrerem, mas novamente recuam,

formando nova vaga, e mais uma e mais outra….

Nisto, ouve-se um trovão, duas nuvens negras brigam no céu,

para logo aparecer um clarão e o céu se iluminar para uma linda paisagem criar…

A chuva cai!Cai!,Cai!...As gaivotas voam desesperadas no ar, os seus gritos ouvem-se

e  confundem-se com o ribombar das vagas que desnorteadas me acordam do meu sonhar….

Olho o céu, olho o mar e sinto-me rodeada pela natureza transtornada de tanto lutar…

12/04/2013

Maria Fernanda Comenda

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor