A vida acaba aos quarenta - por Karem Schumacher

A vida acaba aos quarenta - por Karem Schumacher

A VIDA ACABA AOS QUARENTA

 

Sim a vida acaba aos quarenta, não há o que discutir, um fato irrevogável, posso provar.

Depois de todo o calor da juventude, chegando ao ponto mediano da vida, onde não se é mais jovem, todavia, não se é velho.

O que se pode ser então? Pois lhes digo, não se pode ser nada, quando a força da loucura ainda aquece sua alma e você não tem mais coragem de gritar.

A angústia é sua única companheira, nada mais restou, os amores despreocupados se foram, só restaram responsabilidades. Quando sua alma tenta se acomodar com algo que é insuportável.

O ódio por vezes irá dominar todo seu ser, e você provavelmente vai agir de forma ridícula, tentando resgatar o que se foi. Pare não adianta.

Não poderá se sentar com um pacato velhinho aguardando a visita do anjo obscuro, que poderia lhe dar o beijo que tentamos evitar ao logo das primaveras que vivemos.

Aos quarenta você não é nada, não tem uma definição você não pode ser visto.

Você segue os dias desejando que a decrepitude o tome de vez, e não precise mais desejar o amor, ou calor de um corpo ao seu lado. No meio do limbo, é isso. Você irá passar uns anos no limbo da vida, porque o paraíso você já viveu, resta apenas aguardar sua partida direta para o inferno.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor