Bienal PE 2015 - Ajomar José dos Santos - Entrevistado

Bienal PE 2015 - Ajomar José dos Santos - Entrevistado

              por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

 AJOMAR JOSÉ DOS SANTOS nasceu em Recife-Pernambuco, no dia 26 de Outubro de 1966, estudou o ensino fundamental I e II na Escola Eleanor Roosevelt (de 1975 a 1981) e o ensino médio na Escola Santos Dumont (de 1982 a 1985). Ele despertou seu interesse pela literatura quando cursava a 5ª série, época na qual após algumas aulas de português começou a compor os seus primeiros versos. Quando estava no 2º ano científico em 1986, um poema de sua autoria, intitulado de Pena de Morte, foi escolhido para participar da V Coletânea de Trabalhos Escolares, coletânea tal, que publicava os melhores textos literários dos alunos de escolas estaduais de Pernambuco.  

              AJOMAR é Tenente da Polícia Militar de Pernambuco, servindo atualmente no 6º BPM, mas já serviu em outros batalhões como o próprio 6º BPM (de 1989 a 1994), CFAP (de 1994 a 1995), 13º BPM (de 1995 a 1999), outra vez 6º BPM (de 2000 a 2002), 19º BPM (de 2003 a 2006), QCG (Quartel do Comando Geral) (de 2006 a 2008), outra vez 6º BPM (de 2008 a 2010) e 1º BPM (2011).

 

“Prestigiar a literatura pernambucana e brasileira contribuindo com obras literárias de gênero romance policial e poesia com publicações de novos livros.”

 

Boa Leitura!

 

Divulga Escritor - Escritor Ajomar Santos é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos o que o motivou a ter gosto pela escrita?

Ajomar Santos - O prazer é meu em poder contar com o apoio de um veículo de divulgação de tão nobre importância, que não se limita a divulgar obras literárias em apenas um estado ou uma região, mas no país inteiro, no nosso caso Brasil, podendo ser ampliado a outros países de língua portuguesa a exemplo de Portugal. Que já está se tornando um ícone de divulgação literária de livros e autores independentes ou não. Quanto ao meu gosto pela escrita, tudo começou quando eu estava na 5ª série (hoje denominada de 5º ano), minha professora de português ministrou algumas aulas sobre a composição de um poema. Nessa aula ela mostrou vários estilos, além de falar de verso, rimas, ritmo, métrica, etc. Naquele momento, percebi que era fácil compor um poema e comecei a escrever os meus primeiros versos. Comecei fazendo quartetos (quadrinhas), que são os poemas com quatro versos. Depois comecei a juntar três ou quatro quartetos e colocar um título. Mostrei a alguns amigos e amigas, que no início duvidaram da minha autoria, após vários desafios de compor alguns poemas na presença deles, passaram a me incentivar e divulgar as minhas obras literárias.

 

Divulga Escritor - O que mais o encanta nos textos poéticos?

Ajomar Santos - A poesia alimenta o coração e entorpece a alma, o poeta, muitas vezes, exagera no seu romantismo e compara os seus sentimentos com elementos da natureza. O que me encanta nos textos poéticos é a magia, a busca pela perfeição dos sentimentos líricos entre o poeta e a sua musa inspiradora. Podemos ver essas características nos poemas de Castro Alves, Cecília Meireles e Florbela Espanca.

 

Divulga Escritor - Como foi a seleção dos poemas e escolha do Titulo para seus livros de poesia:

Corações amotinados – Conforme o tema, os corações amotinam-se porque não querem mais obedecer aos cérebros. Por isso, a seleção dos poemas foi baseado na busca do poeta pela perfeição do amor ou paixão sentida pela sua musa inspiradora, enfrentando antagonistas como a saudade, a solidão, o ciúme, o adeus.

 

Meu amor por uma rosa – Partindo do princípio em que o poeta se imagina como um beija-flor e a sua musa é comparada com uma rosa. Então os poemas escolhidos tem temas que lembram elementos da natureza como jardim, flores, rosas… Mas, isso não quer dizer que outros temas deixassem de ser inclusos nesse livro.

 

Da água para o vinho – O tema principal é a mudança radical de um sentimento. O amor que seria, supostamente, eterno, de repente termina com uma palavra adeus. O livro destaca o sofrimento do poeta em busca do reencontro com a suamusa inspiradora, ou ao menos, explicações que possam confortá-lo.

 

Divulga Escritor - Em que momento pensou em escrever o seu romance policial “Heróis e Vilões - as aventuras do Sargento Wesley Montecarlo”?

Ajomar Santos - Em 1998 publiquei o meu 1º livro, Corações Amotinados, 120 páginas, gênero poesia, muitos amigos e amigas me apoiaram na compra e na divulgação. Alguns amigos, naquela época me sugeriram escrever um romance. Comecei a imaginar sobre o que escreveria e outra sugestão me surgiu… Escrever um romance no qual o protagonista fosse um policial militar. Naquele momento comecei a imaginar uma viatura da polícia militar composta deum sargento e dois soldados, os quais iriam participar de várias ocorrências de roubos, sequestros, homicídios nas ruas do Recife. Livro tal que publiquei em 2004 e sua reimpressão foi feita em 2014.

 

Divulga Escritor - Como foi a construção do enredo e personagens desta obra?

Ajomar Santos - A construção do enredo não foi difícil porque a violência, hoje banalizada, faz parte do nosso cotidiano. Todo o dia vemos reportagens sobre o assunto na TV, revistas e jornais. Quanto às personagens, as composições  partiram da ideia de pessoas comuns enfrentando a violência do dia a dia.

 

Divulga Escritor - Onde comprar os seus livros?

Ajomar Santos - Através do email ou Facebook

ajomarsantos@gmail.com

facebook / ajomar santos

 

Divulga Escritor - Quais os seus principais objetivos como escritor?

Ajomar Santos - Prestigiar a literatura pernambucana e brasileira contribuindo com obras literárias de gênero romance policial e poesia com publicações de novos livros. Incentivar a leitura a novos leitores através de palestras, oficinas e reuniões literárias seja em feiras de livros, escolas, comunidades, etc.

 

Divulga Escritor - Como vê o mercado literário brasileiro?

Ajomar Santos - O mercado literário brasileiro, em geral, busca o lucro fácil. Preferem publicar obras de pessoas famosas, pois visam às facilidades nas vendas de seus livros e consequentemente o retorno monetário imediato, muitas vezes, sem gastos com propagandas de seus autores ou dos seus respectivos livros. Também podemos observar que os autores desconhecidos tentam provar que as suas obras são rentáveis e procuram editoras que produzem pequenas quantidades de exemplares que são vendidos aos parentes, amigos, amigos dos amigos, etc. Na tentativa de aumentar o seus números de leitores, fazem propagandas de seus livros de forma independente através da internet e quando conseguem essa façanha, migram, naturalmente, para uma editora de maior visibilidade comercial.

 

Divulga Escritor - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Ajomar Santos. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos em sua opinião o que o leitor pode fazer para ajudar a vencermos os desafios encontrados no mercado literário brasileiro?

Ajomar Santos - Ler mais livros, principalmente de autores brasileiros, com a mesma intensidade que se tem em assistir aos filmes expostos nos cinemas. Mesmo concordando que os filmes apesar de serem frutos de roteiros de muitos livros, tornam-se mais fácil de conceber os seus enredos através do ver e do ouvir em alguns minutos, ao invés de ler durante dias ou semanas. Apesar de que muitas vezes chegamos a uma imprevisível conclusão: Ou o brasileiro é preguiçoso para degustar uma boa leitura ou então a emoção de assistir a um filme, ainda que seja roteiro de algum livro, é muito mais forte que a emoção de ler uma boa estória.

 

 

 

 

Divulgação: Divulga Escritor

Email: smccomunicacao@hotmail.com

Site: http://www.divulgaescritor.com/

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor