Alva - por José Lopes da Nave

Alva - por José Lopes da Nave
ALVA
 
 
 
Percorro flagelado,
 
ansioso pela realidade,
 
de ser, neste tempo
 
do te conhecer,
 
te acompanhar,
 
deixando para trás
 
o todo que me estreitara.
 
 
 
Esperar,
 
até que a delonga nos mover
 
para os momentos de contigo
 
me encontrar,
 
esquecendo o que mais me constrangera,
 
o completamente incompleto estar.
 
 
 
Aproximaste o éden de mim,
 
estando vivendo em ti,
 
nada há a perder,
 
a encontrar
 
que possa este sentimento
 
transfigurar.
 
 
 
Em alvor de madrugada,
 
confirmaste a minha vida,
 
em adejo de azul, vestida.

ALVA

 
 
Percorro flagelado,
 
ansioso pela realidade,
 
de ser, neste tempo
 
do te conhecer,
 
te acompanhar,
 
deixando para trás
 
o todo que me estreitara.
 
 
 
Esperar,
 
até que a delonga nos mover
 
para os momentos de contigo
 
me encontrar,
 
esquecendo o que mais me constrangera,
 
o completamente incompleto estar.
 
 
 
Aproximaste o éden de mim,
 
estando vivendo em ti,
 
nada há a perder,
 
a encontrar
 
que possa este sentimento
 
transfigurar.
 
 
 
Em alvor de madrugada,
 
confirmaste a minha vida,
 
em adejo de azul, vestida.
 
 
 
 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor