Amor-hortelã-pimenta - por Luiza do Oh

Amor-hortelã-pimenta - por Luiza do Oh

Amor-hortelã-pimenta

 

 Dizem que o tempo tem muito poder

Mata tudo, sara tudo, faz esquecer…

E a roda do amor não escapa

Ao ritmo deste emudecer!

 

Não é o tempo, não são os dias,

Mas a rotina e o cansaço

Que trazem indiferença e distância

Do amor fazendo um ténue traço.

 

O meu amor tem quanto tempo?

Quantas horas, quantos dias?

Quantas luas, quantos ventos?

Quantas dores e alegrias?

 

Se o vento vem para o espalhar,

Para destruir e esvaecer

Mesmo no olho do furacão

O traço volto a reescrever.

 

E se arrancando-o do meu peito

 A mão alheia o quer colher;

O amor não morre dentro de mim -

Murcha… e volta a renascer.

 

Perante alegres sóis escaldantes

 E rajadas de penas de forte tormenta

Por ti, renasce a cada dia

O meu amor-hortelã-pimenta.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor