Ana Maria dos Santos - Colunista

Ana Maria dos Santos - Colunista

 

Nome: Ana Maria dos Santos  

 

Cidade: João Pessoa-  País: Brasil

 

Tema do conteúdo que escreve: amoroso, social etc.

 

Blog: http://anna321maria.blogspot.com.br/

 

Facebook: anesantos321@hotmail.com

 

            Ana Maria, nasceu em Timbaúba num meio humilde. Escreveu seu primeiro poema aos 12 anos. Estudou em Pernambuco. Não tem nenhum prazer em recordar seus primeiros tempos de escola, pois era incomodada e escarnecida pela maioria de seus colegas. Veio para João Pessoa trabalhar e realizar um sonho: concluir seus estudos. Formou-se em letras, especializou-se em Língua, linguagem e literatura. Sua produção está consubstanciada em publicações encontradas em seu blog: Varal de Poesia. Ainda não se casou mas acalenta um imenso desejo de ter filhos e escrever um livro.

            Ano atrás tentou se livrar do vício de escrever e seus escritos ficaram parado no tempo. Ao cabo de tantos anos resignou-se ao pedido de uma professora. E assim começou a urdir seus escritos no portal do “Divulga Escritor. ”

 

 

 

 

 

 

Ana Maria dos Santos - Colunista

Luta - por Ana Maria dos Santos

 LUTA (Autora: Ana Maria dos Santos)   Ignora-me porque? Não pode enfrentar-me Travas a porta para não pecar? Domas a consciência no nexo De perder-me E no crepúsculo tênue do desejo Acaricias o céu de minha face Entre as sombras da noite me sacodes Abandona-me onde não posso achar-me Por...

Colecionador de Mulheres - por Ana Maria dos Santos

COLECIONADOR DE MULHERES (Autora :Ana Maria dos Santos)   O que você está fazendo com o seu amor? Está querendo mais do que dar Provando de todas até se dá conta Que só uma te satisfaz Comprando corações como quem Compra carne no mercado. Você está pagando alto por um tesouro que só deseja ser...

Espelho - por Ana Maria dos Santos

ESPELHO ( autora: Ana Maria dos Santos )   Tenho um semblante circunspecto. Coração ilhado. Todo amor atravessado em mim. Meio sorriso. Um veleiro à deriva que não sabe onde ancorar. Dentro dois enigmas: A ânsia de compreendesse, E a ânsia de ser imortal. Dois medos: O medo da incompletude, E...

Desabafo - por Ana Maria dos Santos

DESABAFO ( autora: Ana Maria dos Santos)   Acomodai os meus excessos Como aceito o teu silêncio, A tua impaciência e a tua indiferença Acomodai o meu coração no teu vazio A minha solidão e os meus escombros Em teu é difícil. Acomodai a minha febre em tua pele As minhas horas em teu tempo A...

A um professor com carinho - por Ana Maria dos Santos

A UM PROFESSOR COM CARINHO (autora : Ana Maria dos Santos)   Foi assim que o conheci; Entre a liberdade e a autoridade; Rabiscando a pele negra de um quadro; Entre Drummonds, Machados, Gonçalves.   Em sua indiscutivo amorosidade Levou-me fora da caverna. Deu-me minha primeira...

Escrita - por Ana Maria dos Santos

ESCRITA   Escrita, enorme oficina  onde encontro  todas as técnicas; todos os ritmos; todas as formas. Quando toma a minha alma Não me dá sossego. Entra em meu reino E se confunde com ele. Decoro a sua verossimilhança, Suas convicções e preceitos. Me coloca nua, diante do...

A primeira vez de um leitor - por Ana Maria dos Santos

A PRIMEIRA VEZ DE UM LEITOR               A escola não a formou como leitora, ela só tomou gosto pela leitura fora de seus muros.    A outra instituição que seria responsável por cativar-lhe o gosto pela leitura seria a família,...

Identidade - por Ana Maria dos Santos

Identidade   Não sei o que sou Vivo pendurada nos sonhos; as vezes sorrisos ; as vezes planto Pareço não concordar comigo; De dia céu com nuvem; De noite verseja se descobrindo. Me faço sentir nos homens Eles não me compreendem. Afundo navios em copo d’água. Cometo os mesmos erros...

Tu que não existe mais - por Ana Maria dos Santos

Tu que não existe mais   Hoje sóis fantasma Fel que não provo Veneno que mata Ópio desgraçado! Estética de cadáver Que um raio o parta! Enjoa-me os teus dentes A coluna ereta O estrume da face Nunca mais verei a luz aonde me acho tu que me colocas-te  em tanto manicômios vorazes tenho...

Dois ratos - por Ana Maria dos Santos

Dois ratos   Dormiam grudados Dois ratos; tão magros. De sangue tão branco   Numa casa de mocambo Davam-lhe restos Pão ,roupa velha, tostão.   Fazendo vibrar naquele nervo Encolhidos pela fome Uma alegria imaterizada Por dois pedaços de pão   Que o miserável recebe Quando o...

A anônima grandeza de nada - por Ana Maria dos Santos

A anônima grandeza de nada   Meu peito,o lugar  mais apropriado  para uma facada. Enterre um lamina  em meu musculo oco  e espere o jorro. O que sobrar de mim Deixem na estrada. Na fuligem de dois  Passos solitário. Que as mosca circundem  o cheiro da...

Indagações ocultas - por Ana Maria dos Santos

Indagações ocultas   O que imagina tuas ancas quando resvala na minha? O que balbucias em sonho Quando me encontras? O que deseja teu sexo quando cresço  Extraordinariamente!? Quando me refúgio em teu labirinto Subindo na tua escada de incêndio O que farias por mim se me visses parti Num...

Imaginação - por Ana Maria dos Santos

Imaginação   Que estranha solidão a dele. Como um soldado sozinho a defender os muros da cidade.   Longe se seu alcance A acaricia com os olhos Sobe desce, incansavelmente   Para em sua curva Traça com jeito Com tanto gosto goza   Em pensamentos a despe; Ensaia beijos; Empina a...

Perguntas sem respostas - por Ana Maria dos Santos

Perguntas sem respostas   Porque insisto em plantar amor em rochedo? Construir castelo em frente ao mar Para um rei que não pode me habitar?   Porque insisto em empinar pipas sem vento? Segurar velas em pleno temporal?   Porque insisto em sentar à beira da estrada  Esperando por...

Mar e terra - por Ana Maria dos Santos

 Mar e terra   Não moro mas em você! Fui apanhado por uma boca imensa e aberta que tudo traga. Na mesma noite indistinta, não sou mais espaço de queda, Pertenço ao mar que completa. Pela força intima que temos, estou dentro dele. Porque ele produz o meu céu estrelado. E quando ele se...

Garoto de rua - por Ana Maria dos Santos

Garoto de rua   Nunca soube o que era amor, fui rejeitado por minha mãe antes mesmo de nascer. Fui adotado pela sarjeta como seu mais novo filho. Eu nem tinha nome! Muitos me chamavam garoto de rua! Me roubaram tantas coisas que aprendi a tirar o que era dos outros: Com um único objetivo;...

Instinto Selvagem - por Ana Maria dos Santos

INSTINTO SELVAGEM   Cada um de nós temos um animal interior, Geralmente de natureza selvagem, não domesticado. O que simboliza o nosso lado instintivo, irracional. Os que se dizem equilibrados guardam dentro de se as feras mais impetuosas. Deixar-se dominar por esse animal, é fatal! Ela vive...

Explicações - por Ana Maria dos Santos

Explicações   Por estes olhos azuis e abandonado, Fui enterrado em cova rasa. Queria filmar o pôr do sol, mas chovia o tempo inteiro de uma só vez. Eu tinha morrido, consequentemente deveria ressuscitar em teus olhos. Havias de inaugurar o meu coração que vazio quase sempre se...

Retraídos - por Ana Maria

Retraídos               Pertenço ao batalhão dos retraídos. Amo o invisível! Sempre que sou notada, camuflo-me com a mobília do ambiente. Arranjo qualquer desculpa para “sair a francesa”. Multidões me estrangulam a voz. Sou tomada por uma amnésia...

Amar é... - por Ana Maria dos Santos

AMAR É ...   Ganhar camisa de força. É quere ser dono do céu Só de olhar. É cismar sozinho. É ser enterrado vivo E não se livrar. É um grande estremecimento E não tem para quem apelar, Pois os deuses não vem salvá-lo É guardar dentro de si  Algo com a extensão do...

Desejo - por Ana Maria dos Santos

Desejo   Queria arrancar o coração com as próprias mãos para que o amor não arrebate Que os homens não o estrague. Queria esconde-lo num exíguo espaço de um caixão a sete palmos.    

Descobertas - por Ana Maria dos Santos

DESCOBERTAS   Eu te procurava mas não te via. Eu não era um cego. Embora você gritasse ou se curvar-se Eu não te ouvia. Mesmo sem saber que existias Eu te amava. Dentro de mim correndo eu te seguia. Quando me derrubou os teus olhos de vaga Eu te amei a primeira vista. Foste a música, a dança,...

Teus Lábios - por Ana Maria dos Santos

Teus lábios   Teus lábios meu esconderijo Nele bebo todos os mares; Me afogo; sem desejar ser socorrido.   Perco a respiração; Morro; ressuscito; Visito todo os deuses  do Olimpo   Caverna que abriga os meus instintos querer obsessivo   Vicio que atua em meu juízo...

1 | 2 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor