Anchieta Antunes - Entrevistado

Anchieta Antunes - Entrevistado

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

José de Anchieta Antunes de Souza, nasceu em Olinda, em 24 de janeiro de 1938. Desde jovem desfrutou do prazer de escrever, sem ter o cuidado de guardar seus textos, deixados perdidos pelos caminhos da vida. As letras escritas à mão ou em máquina datilográfica, desceram a ribanceira do esquecimento, do não retorno... Com 59 anos aposentou-se e estabeleceu residência em Gravatá – PE, onde vive até hoje, com a esposa, a escritora uruguaia-brasileira Dea G. Coirolo e um dos netos. Aqui retomou a arte de escrever. Faz parte da Academia de Letras, Artes e Ofícios Municipais de Pernambuco em Bezerros. Tem dois livros em preparação: um de crônicas da vida e o outro sob um bebê, desde sua gestação até os três anos de idade, que conta “segredos ao pé do ouvido do seu avô” e discorre irônica e humoristicamente sobre o deslumbramento das descobertas que proporciona o crescimento. Vem fazendo uma coleção de crônicas humorísticas com um personagem chamado Libório, onde muitas de suas experiências de vida dão um toque às histórias. Aqui apresentamos uns poemas escritos depois de seus setenta anos de idade quando resolveu acrescentar poesia a sua escritura. Publicou na Antologia poesia do Brasil, volume 18, do XXI Congresso Brasileiro de Poesia em Setembro de 2013. Tem publicações on-line, sendo colunista do blog de Lenilson de Caruaru e como tradutor oficial da Academia de Letras (ALAOMPE) da língua portuguesa para a espanhola.

 

“A mensagem da cultura, do humor, uma imagem filosófica, um conto com conteúdo, a mensagem da paz, a outra da revolta com os descasos dos governantes.”

 

Boa Leitura!

 

SMC - Escritor Anchieta Antunes é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos o que o motivou a ter gosto pela escrita?

Anchieta Antunes - A leitura: sem ela não podemos  divagar, viajar, cavalgar e relatar.

A escrita é o tônus do cérebro, o sangue da criação que corre nas veias da imaginação. A águia de meu pensamento e criatividade, sempre está na ponta de um lápis com a ponta feita, e pronto para marcar as linhas de um discurso ainda não escrito. Para mim, escrever é tão bom quanto ler, sempre será o meu alento de vida.

 

SMC - Qual a mensagem que você quer transmitir ao leitor, em seu livro de crônicas que estar escrevendo sobre a vida?

Anchieta Antunes - A mensagem da cultura, do humor, uma imagem filosófica, um conto com conteúdo, a mensagem da paz, a outra da revolta com os descasos dos governantes. Qualquer mensagem bem elaborada vale a pena ser lida e discutidas em tertúlias ao tilintar das chávenas de porcelana cultural.

 

SMC - Estou curiosa para saber um pouco mais sobre o segundo livro que estas a escrever, soube que tem um bebê como personagem principal, conte-nos um pouco sobre esta obra literária.

Anchieta Antunes - Minha neta “Letícia Victória de Moura Garcia” tinha acabado de se estabelecer confortavelmente no útero da mãe, quando ela, a mãe, nos compareceu para contar a novidade. Imediatamente comecei a escrever como se um bebê contasse segredos de sua formação intra-uterina, nascimento e crescimento, no ouvido do avô. A personagem falando em primeira pessoa. O bebê dita o livro, e só para de falar no meu ouvido de avô quando completa quatro anos.

É a visão humorística que a menina tem do mundo dos adultos e suas regras, enquanto ela cresce desde o óvulo a uma pessoinha de quatro anos.

Escrevemos nosso melhor livro, eu e ela, em alguns momentos ríamos adoidados com os eventos relatados. Foi o meu maior deleite de escrita.

 

SMC - Você tem alguma previsão para publicação dos livros?

Anchieta Antunes - Previsão?  Será que sei o que significa este palavrão associado ao intrincado termo “grana?” Binômio cruel, malvado e sem data certa! Publicarei quando Deus, e ou algum patrocinador deletério resolver me ajudar a divulgar “minha obra de arte”.

 

SMC - De que forma você divulga o seu trabalho literário?

Anchieta Antunes - De maneira singela e, até infantil! Uso e-mail, face book, publico no blog de lenilson.com.br/anchieta/antunes/ como  colunista. No blog da ALAOMPE (Academia de Letras, Artes e Ofícios Municipais de Pernambuco), alaompe.wordpress.com/; no log de Poesias de Luis Eduardo Garcia Aguiar; charrua-oriental.blogspot.com.br/; no meu blog -  anchietaantunes.blogspot.com.br / imprimo e entrego pessoalmente aos amigos, parentes e envio para minha amiga Shirley Cavalcante, que distribui para um montão de gente, através do Divulga Escritor.

 

SMC - Quais os principais hobbies do escritor Anchieta Antunes

Anchieta Antunes - O escritor Anchieta Antunes não tem hobbie, tem manias: de escrever, de ler, de dormir, de freqüentar a Academia para saber das novidades, e num futuro próximo quero aprender a fazer “origame”. Gosto de trabalhar com as mãos porque tenho muita facilidade e destreza com elas. Veremos!!!

 

SMC - Como você vê o mercado literário brasileiro?

Anchieta Antunes - Não vejo! Tenho pesadelos! Não tenho muitas informações a respeito, mas leio revistas e criticas literárias nelas, e em outras publicações periódicas. Não percebo nenhum movimento auspicioso de âmbito nacional em busca da divulgação maciça de cultura, de poesias, contos e mesmo romances, a não os de escritores estrangeiros que recebem milhões de dólares com seus livros vendidos na Brasil. E nós não merecemos ser divulgados, estimulados, vendidos, mesmo a preços irrisórios, valores simbólicos, com o único intuito de fazer nascer a escrita tupiniquim? Não merecemos ser escritores, mesmo que medíocres?

 

SMC - Quais as ações de melhorias que  você citaria para o mercado literário no Brasil?

Anchieta Antunes - Melhoras? Vejamos! Diminuir a carga tributária em pelo menos 50%. Os Editores cobram caro porque têm que repassar para o erário público uma parte do lucro que percebe em sua atividade comercial. Isto significa mais ou menos o seguinte: “o povo trabalha para o governo, e não o governo para o povo”, o  que no frigir dos ovos, está havendo, como sempre houve, “uma injusta inversão de valores”.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto  Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor o Escritor Anchieta Antunes, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Anchieta Antunes - Ah! Que responsabilidade a minha! Só imagino a pessoa que está lendo esta entrevista, e espera que, como num passe de mágica, ou com o uso de uma “varinha de condão’ , eu, ou alguém iluminado possa resolver os problemas de comunicação, de aquisição, de empréstimos ou outros quaisquer meios, para conseguir ler os melhores livros, os mais procurados, os “Best- seller” , sem ter que se desdobrar para satisfazer um gosto singular, para conseguir ler o que gosta, para desfrutar do prazer de uma boa leitura. Como fazer? Eu uso os meios de compra modernos tais como: compra “on line” . Todas as grandes livrarias atendem via internet, o que todo mundo já sabe. Expedientes tais como intercambio de livros entre amigos e parentes. Bibliotecas Públicas, Bibliotecas das Academias, que têm o maior prazer em ceder para leitura os exemplares à sua disposição. A Academia à qual pertenço – ALAOMPE – tem mais de mil exemplares para empréstimo.

Apenas como conselho: “LEIAM  CUMPULSIVAMENTE”          como muita gente faz, inclusive eu.

Agradeço a atenção e me desculpe pela prolixidade das respostas, e isto acontece porque  “ADORO   ESCREVER”;

 

Anchieta  Antunes

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor