Andréia Franco - Entrevistada

Andréia Franco - Entrevistada

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Andréia Franco (Filha de Izaltina Nogueira Franco e de Luiz Jacinto Franco) reside atualmente em Aparecida de Goiânia-GO, no Brasil. É Licenciada em Letras e Especialista em Língua Portuguesa e Literaturas em Língua Portuguesa pela Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT – Campus Universitário de Alto Araguaia, onde atuou como docente na mesma instituição. Mestre em Estudos Literários também pela UNEMAT – Campus Universitário de Tangará da Serra / turma 2011. Membro Acadêmico Imortal Correspondente na Academia de Artes, Ciências e Letras de Iguaba Grande - Rio de Janeiro a partir de 2014. Publicou seu primeiro livro “Anjo Híbrido e outras” pela Scortecci Editora em 2013. Colaboradora da revista “Orizon Literar Contemporan” – desde abril de 2012 –, uma revista reconhecida internacionalmente por proporcionar a polifonia. Trabalha com poesia e está caminhando para narrativas curtas e longas.

“Gostaria que as editoras e empresas financiadoras dessem mais credibilidade aos nossos novos escritores, pois estes, futuramente, podem se revelar verdadeiros cânones da nossa literatura.”

 

Boa Leitura!

 

SMC - Prezada escritora Andréia Franco, para nós é um prazer contar com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos em que momento você pensou “vou publicar um livro”? Como foi a escolha do Título e dos temas?

Andréia Franco - Primeiramente, gostaria de frisar que é um prazer enorme participar do projeto “Divulga Escritor”, sob a responsabilidade da jornalista Shirley Cavalcante. A ideia de publicar meu primeiro livro surgiu quando percebi que eu já tinha um material suficientemente bom para este fim, eram poesias e versos que eu compunha em meus cadernos de sala de aula, diários, etc. Uma das coisas que considero difíceis para um escritor é justamente o título, às vezes nos vem uma série de ideias, mas o importante mesmo é que, pelo menos pra mim, o título ora da obra ora de poesias, represente, na verdade, a essência daquilo que você deseja transmitir.  Assim penso ao dar um título aos meus trabalhos, tentando captar a essência da obra como um todo.

 

SMC - A quem você indica a leitura de seu livro “Anjo Híbrido e Outras”?

Andréia Franco - Em se tratando de meu primeiro livro “Anjo Híbrido e outras”, indicaria a leitura para aqueles que gostam e que não gostam de poesias, pois conheço a necessidade de nós, enquanto leitores, nos debruçarmos sobre o trabalho de escritores não canônicos, pois só assim poderemos fazer um julgamento de valor da obra como um todo, evitando interpretações equivocadas.

 

SMC - Quais os seus próximos projetos literários? Conte-nos sobre o seu projeto “Contos maluquinhos”.

Andréia Franco - Meu próximo projeto literário é a minha “Coleção Contos Maluquinhos” que, infelizmente, por razões contratuais, ainda não foi publicado. Estamos em busca de patrocínio, esperamos que em breve isso se resolva. O projeto consiste numa coletânea de 12 histórias para o público infantil, com histórias nada comuns ao nosso dia-a-dia, são elas: O Pato-pateta, A Pata-Choca Maria, Joãozinho, O Dinheiro e o Saber, Luizinho, Fui..., Homem chora..., O sapo que virou príncipe, O príncipe que virou sapo, O garoto preguiça e suas mil e uma desculpas, Desencantada e A Cinderela desencantada. Partes das narrativas são narradas em forma de poesia, o que confere ao material um grau diferenciado. Também estou trabalhando com narrativas longas para adultos, que ainda estão em fase de composição.

Como exemplo do que está por vir, vejamos o seguinte conto, 

 

Homem chora...

            Joãozinho era uma cara legal

            Legal porque não era mau

            Um cara que não chorava

            Até mesmo quando não estava legal

 

            Quando parecia querer chorar

            Segurava-se firme para que seu choro

            Não viesse logo a desandar

 

            Seus pais sempre diziam:

            – Homem não chora

            Chorar não é coisa boa

            Quando a gente chora a lágrima ecoa!

           

            As pessoas de fora repetiam:

            – Menino não chora,

            Chorar é coisa de mulherzinha

            Homem que é homem tem pulso firme

            E não pode chorar por qualquer coisinha!

 

            O clichê me deixava confuso

            Queria chorar até mesmo

Quando parecia me faltar um parafuso

           

            E eu ia me confundindo com o velho clichê

            – Como não posso chorar se

            Ainda sou um bebê?

 

            E quando eu queria chorar

            A lágrima parecia querer cair

            E eu a segurava, a segurava

            Até o dia que me cansei

            E quis deixá-la sair

 

            Foi aí que descobri que às vezes é preciso chorar

Para deixar ecoar até a última lágrima

            Para que alguém melhor

Possa nascer dentro de mim

           

Chorar ou não chorar

Não me fará mais ou menos homem

O que importa mesmo é o que sou

 

E o que os outros dizem

Ah, deixa pra lá

Quero ser eu mesmo

E viver assim como sou         

 

SMC - Qual o público que você pretende atingir com o seu trabalho? Que mensagem você quer transmitir para as pessoas?

Andréia Franco - Pretendo atuar com os mais diversos tipos de público: infantil, com a publicação da “Coleção Contos Maluquinhos” (que está em fase de publicação); jovem, com “Branca de Neve e os sete ladrões” (uma obra que ainda está sendo escrita) e adulto com “Vamu bora poetar”, “Anjo Híbrido e outras” “O Dia que Eva comeu a maçã” (ambas ainda em fase de elaboração) e a outra que é segredo, acredito que até final deste ano consigo terminá-la, o tema é polêmico para o público leitor. Acredito que o que realmente importa é propiciar ao leitor momentos de fruição estética, já que a literatura nos permite essa viagem ao mundo do imaginário. Tudo depende da perspectiva adotada pelo escritor, já que cada obra de arte é única e inesgotável.

 

SMC - De que forma você, hoje, divulga o seu trabalho?

Andréia Franco - Contribuo, desde 2012, para a revista “Orizon Literar Contemporan”, uma revista que tem seu trabalho reconhecido mundialmente por propiciar a polifonia, que tem como editor-chefe Daniel Dragomirescu. Também mantenho os blogs: “Poesias em Movimento” e “Memórias”, parte da divulgação do meu trabalho é feito por intermédio das redes sociais e através da revista literária “Divulga Escritor”.

Blogs: http://andreiafranc.blogspot.com.brhttp://www.avidaemapenasumclique.blogspot.com.br/

Comunidade no Facebook: https://www.facebook.com/poesias.andreiafranco?ref=hl

 

 

SMC -  Escritora Andréia, onde podemos comprar o seu livro?

Andréia Franco - No momento publiquei somente “Anjo Híbrido e outras”, que pode ser adquirido pela livraria e loja virtual Asabeça: www.asabeca.com.br. Contato com a autora: andreiafranco.aia@gmail.com. Como já frisamos a “Coleção Contos Maluquinhos” ainda não foi publicada, mas acredito que logo poderá ser adquirida em bancas de revistas e jornais do Brasil. Os demais livros acima citados ainda estão sendo escritos, acredito que até dezembro consigo terminar pelo menos um deles.

 

SMC - Quais seus principais hobbies?

Andréia Franco - Adoro ler, escrever, viajar, passear, conversar com os amigos, fazer caminhadas em finais de tarde, etc.

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário no Brasil?

Andréia Franco - Gostaria que as editoras e empresas financiadoras dessem mais credibilidade aos nossos novos escritores, pois estes, futuramente, podem se revelar verdadeiros cânones da nossa literatura.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor a escritora Andréia Franco, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Andréia Franco - Gostaria, primeiramente, de agradecer pela oportunidade de estar participando deste maravilhoso projeto e dizer que a persistência é o melhor caminho para se chegar a algum lugar, de que a vida é como uma roda gigante, às vezes estamos lá em cima, noutras, lá em baixo, de que é preciso, sempre, paciência e cautela, pois tudo tem sua hora e o tempo certo pra acontecer.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor