Angela Paiva - Entrevistada

Angela Paiva - Entrevistada

Por Eduardo Garcia – Escritor

 

Angela Paiva – Natural de Paulista-PE, nascida em 23/12/1970 sua cidade mãe e onde vive até hoje, casada com Ricardo Gomes e mãe de dois filhos, Maria Beatriz e João Vitor.  Professora, Pedagoga em formação, declamadora, poeta e cordelista, é autora dos cordéis: “A cartilha de ABC do meu pai”, “Santa Maria Exemplo de mãe”, “Meu nome não é comum”, “A esperança seca”, “De Paulista a Exu eu vi o Parque das Lágrimas”, “O amor e a rotina e dois cordéis”, em parceria com outros poetas, “60 anos da FIOCRUZ-PE” e o cordel da “UBE Núcleo Paulista”, autora de sonetos e versos livres. É Membro da União pelo Cordel de Pernambuco (UNICORDEL), da ALAP, Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista, PE, ocupando a cadeira de número 14 tendo como patrono o escritor pernambucano Ascenso Ferreira, é também Coordenadora de teatro da UBE- Núcleo Paulista - PE. Traz em seus escritos o urbanismo inserido em versos populares da literatura de cordel.

 

Boa Leitura a todos!

 

Divulga Escritor – Poetisa damos-lhe as boas vindas e agradecemos a participação no Projeto Divulga Escritor.

Como surgiu esse gosto pela literatura e em especial pelo cordel?

Angela Paiva - Eu sempre digo que me tornei cordelista por insistência, eu já produzia versos livres, mas tinha amor por conta da história do meu pai que se alfabetizou através da literatura de cordel e eu queria contar essa história em cordel, que assim fiz “A cartilha de ABC do meu pai um livreto de cordel”. O meu primeiro cordel.

 

Divulga Escritor – Nos conte das dificuldades de publicar o seu primeiro livro sabemos que tem vários livretos de cordel publicados.

Angela Paiva - Sem desmerecer a publicações dos livretos, já que eles deveriam ter o mesmo valor que a publicação de um livro por sua força literária, mas a grande dificuldade é a financeira, as editoras cobram caro.

 

Divulga Escritor – Quais os seus projetos literários?

Angela Paiva - Além da publicação do meu livro de versos livres, é o projeto de levar a literatura de cordel as escolas como elemento educacional e alfabetizador

 

Divulga Escritor – Conte-nos um pouco sobre o seu ingresso na Academia de Letras e Artes do Paulista, PE?

Angela Paiva - Surgiu entre uma conversa do meu esposo Ricardo Gomes com Amaro Poeta, ele disse que eu escrevia poemas e Amaro sugeriu que visitasse as reuniões, foi uma grande surpresa a receptividade dos acadêmicos, me senti lisonjeada, visitei e permaneci (risos)

 

Divulga Escritor – Gostaríamos de saber do seu trabalho, da sua oficina de cordel com o poeta Amaro Rodrigues.

Angela Paiva - Meu amigo! Infelizmente não ocorreu, não formamos turma, os interessados não foram suficientes, isso mostra o grande interesse por nossa cultura (Grande decepção!).

 

Divulga Escritor – Agora abrimos espaço para a sua paixão pelo carnaval, pelo bloco lírico e maracatu. Fale um pouco sobre isto.

Angela Paiva - O que falar do carnaval, uma explosão cultural! Sempre gostei e não poderia ficar de fora, infelizmente fui dispensada do bloco lírico, daí ingressei no grupo percussivo Tambores Dumundo onde toco agbê. Amo maracatu, já expressei isto em poesia com o poema Maracatu:

 

Dança aliança, herança

Brasil, África

Maracatu, Tum, Tum meu coração.

Tambores, alfaias, ganzás,

Soam, entoam, um canto um grito.

Maracatu, Tum, Tum meu coração

Raças, etnias, culturas

Se misturam se unem

Se encantam com cores e sons

Maracatu, Tum, Tum meu coração.

Que tem críticas ao teu respeito

Não veem a tua essência

Vive na ilusão dos modismos

Ou das maquinas de culturas alheias

E cegos não vê a importância que tem tu

Maracatu

Maracatu...

Tum, Tum, Tum, Tum

Meu coração

 

Divulga Escritor – Como você vê o mercado literário?

Angela Paiva - Restrito, precisamos mudar essa cultura de que para editar um livro você precisa só de investimentos próprios, você gasta recursos e depois fica com um estoque de livros em casa sem poder mostrar e divulgar seu trabalho para ao menos você ter de volta o que gastou, existe muito preconceito literário e o pior que é dentro do próprio meio, temos grandes poetas e escritores, mas tem alguns que se acham tão grandes que às vezes não valoriza o trabalho do companheiro escritor.

 

Divulga Escritor – Vemos que fala sobre a família, relacionamento, enfoque sociais na sua poesia, mas qual o seu tema preferido?

Angela Paiva - Não tenho um tema especifico, já que sempre digo, “o que amo ou odeio sempre me causa inspirações”.

 

Divulga Escritor – Que pediria ao poder público de nossa cidade para ajudar à cultura em especial a literatura e os poetas?

Angela Paiva - É difícil, já que literatura, especialmente poesia, não tem “chama”, não traz votos! O poder público trabalha muito com a lei do retorno. Ao invés de pedir, eu pergunto:

Cadê o incentivo cultural aos filhos de sua terra oh Paulista?

 

Divulga Escritor – Ao chegar ao fim da nossa entrevista agradecemos a vossa atenção em nome do Projeto Divulga Escritor e a saudamos.

Qual a sua mensagem final para o leitor e o mundo literário?

Eu que agradeço essa oportunidade, e digo, nós respiramos poesia e tudo em nossa volta pode se refletir em poemas, então abra os olhos pegue um lápis e converse com um papel, vocês terão muito que falar! Viva a poesia!

 

Participe do projeto Divulga Escritor https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor