Anjos de uma só asa - por Antônio Eustáquio Marciano

Anjos de uma só asa - por Antônio Eustáquio Marciano

ANJOS DE UMA SÓ ASA

 

Me contaram que Nosso Senhor

criou o homem, depois, a mulher

e a cada um deu um par de asas

Para voar por um céu qualquer.

Quanto poder tinha este casal,

Pra fazer tudo aquilo que quiser!

 

Feliz estava o  bom Criador,

Sua obra mais bela a contemplar,

Quando veio um anjo assessor,

Querendo com o Senhor falar:

O Criador se sentou e ao anjo bom,

Paciente, logo pôs-se a escutar.

 

Senhor, exclama o santo anjo!

Permita-me, a vós, algo alertar

Dando duas asas à sua criatura,

Muita liberdade a ela vai dar. 

Não é melhor a liberdade e poder

O Senhor, um pouco, limitar?

 

Reflete, então, nosso Senhor,

O anjo, sim, razão pode ter,

o ser humano a  voar sozinho

egoísta, mesquinho, pode ser.

Acho melhor tomar-lhe uma asa

E a outra invisível vai ser.

 

E assim nos tornamos então:

Anjos de uma só asa que não vemos

Para que quando nós formos voar

É preciso que nos abracemos

E muita força entre nós haverá

E os sonhos nós realizaremos.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor