Annamaria Dias - Entrevistada

Annamaria Dias - Entrevistada

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Annamaria Dias é atriz, autora, diretora de Teatro e TV, jornalista e empresária.                            

Nasceu em São Paulo, Capital, sobrinha do ator, diretor e autor Olindo Dias, e das atrizes Dalva dias e Olga Dias.

Iniciou sua carreira como atriz em 1965, nos programas de Lúcia Lambertini, na TV Cultura (na época, pertencente aos Diários e Emissoras Associadas).

Foi contratada da Rede Tupi durante 15 anos e do SBT- Sistema Brasileiro de Televisão - durante 12 anos.

Foi atriz de vinte e nove telenovelas; Diretora Assistente de dez, e Diretora de duas (Amigas e rivais e Revelação), no SBT.

Atuou e depois dirigiu a comédia de grande sucesso Trair e Coçar é só Começar durante 16 anos.

Tem dezenove textos teatrais escritos e vários projetos para televisão, de sua autoria.

Tem seis livros editados. Três pela Editora Vida e Consciência: Me leva nos braços, Me leva nos olhos; sobre sua experiência na FEBEM (atual Fundação casa) como Coordenadora de Teatro; As adaptações teatrais de Laços Eternos e Esmeralda - na coleção Zibia Gasparetto no Teatro.  E três pela Giostri Editora, na série Dramaturgia Brasileira: Vida a um a dois a três...com quatro textos teatrais de sua autoria; O despertar de uma Deusa e Ela é a dona de tudo.

Já recebeu vários prêmios em sua carreira, tanto em Teatro como em TV, como atriz e autora.

 

Boa Leitura!

 

SMC - Escritora, atriz e diretora Annamaria Dias,  fiquei muito feliz com o seu contato, para nós é uma honra tê-la conosco no projeto Divulga Escritor.  Li o seu currículo e fiquei pensando, nossa que mulher, conte-nos como surgiu o gosto pelas artes marciais?

Annamaria Dias - Na verdade fui levada à Academia Sino Brasileira de Kung Fu, do grão mestre Chan Kowk Wai, por uma amiga que já praticava artes marciais. Gostei , e lá permaneci durante 13 anos, até me formar. Mas o retorno à televisão para dirigir telenovelas, durante 10 anos, no SBT, me impediu de continuar praticando. Porém faço diariamente os exercícios básicos dessa arte marcial, porque senão o meu corpo dói. Tenho pensado agora em retornar. O Kung Fu é excelente para o corpo, mente e espírito!

 

SMC - Vi que o gosto pelo teatro vem desde criança por incentivo de seus tios que são atores e por sua mãe, em que momento você saiu do teatro e pensou vou escrever um livro? O que a motivou a escrita?

Annamaria Dias - Realmente o meu contato com o Teatro foi desde a infância, quando assistia a peças de teatro encenadas no Pavilhão Simões, no Teatro São Paulo e no TBC – Teatro Brasileiro de comédia- na época em que meus tios Olindo, Dalva e Olga, atuavam. E meu avô tinha um grupo de teatro amador na Lega Itálica. Cheguei a fazer figuração e pequenos papéis quando era criança.

Quanto a começar a escrever, realmente tive que dar uma pausa geral em todas as minhas atividades durante dois anos e meio, e me dedicar a compilar material, organizar fotos e escrever o meu primeiro livro Me leva nos braços, me leva nos olhos, lançado em 2010 pela Editora Vida e Consciência. Já estava há muito tempo me devendo essa tarefa e programei uma parada estratégica, para poder focar nisso. O livro ficou com 528 páginas.

 

SMC - Que temas você aborda em seu livro “Me leva nos braços, me leva nos olhos”?

Annamaria Dias - Narro, com muita emoção, meu trabalho como Coordenadora de Teatro da FEBEM (Fundação Estadual do Bem Estar do Menor - atual Fundação Casa), de 1986 a 1988.

O livro é um testemunho de minha vivência teatral e de meu convívio diário com menores (meninos e meninas) internos da Fundação. Apresenta também em suas páginas três peças teatrais encenadas e um roteiro com poesias escritas pelos menores, na época. E descreve, principalmente, situações instigantes e impactantes da que considero a mais importante experiência profissional e pessoal de minha vida.

 

SMC - Qual a mensagem que você quer transmitir ao leitor através de seus textos literários?

Annamaria Dias - Simplesmente o que um autor sente e quer transmitir através de sua escrita. E nos caso de minhas peças teatrais, conseguir expressar minhas ideias e sentimentos por meio dos personagens que crio.

Poder e saber escrever é uma dádiva! Principalmente num país de alto índice de analfabetismo, como o Brasil.

 

SMC - Onde podemos comprar o seu livro?

Annamaria Dias - Nas livrarias e na loja virtual da Editora Vida e Consciência, pelo site: www.vidaeconsciencia.com.br

 

SMC - Seus textos são utilizados para o teatro e vídeos, especialmente voltados para o mercado empresarial, que você mesmo dirige, como você diferencia os textos do mercado literário empresarial do mercado literário dramatúrgico?

Annamaria Dias - São todos elaborados da mesma maneira, com a mesma técnica e com a mesma preocupação em transmitir o que se deseja, com clareza, objetividade e emoção. Evidentemente que o conteúdo e o formato para cada tipo de mídia têm que ser diferentes e analisados em sua estrutura, para a finalidade a que se destina. Eu escrevo um livro, uma peça de teatro, um roteiro para TV, vídeo, cinema, ou mesmo Teatro Empresarial, sempre utilizando o conhecimento que obtive estudando, e na prática. São 49 anos de profissão!

 

SMC - Annamaria, quando você recebe um livro para análise de adaptação do texto ao teatro, quais os critérios que você apresenta como indispensável para ter neste texto?

Annamaria Dias - Não tenho nada preestabelecido. Leio, em primeiro lugar, com muita atenção, anotando tudo o que me interessa para uma adaptação. Depois vou elaborando o formato, a estrutura e a adequação da história. É um trabalho que precisa ser feito com muito foco e criatividade, sempre dentro do estilo que tenho, como autora, que é o de utilizar uma linguagem simples e fácil de ser compreendida. Gosto muito também de escrever textos com diálogos. E ,claro, conheço, por estudo, experiência e vivência, as linguagens de televisão, teatro e cinema. Isso facilita muito na elaboração de meu trabalho.

 

SMC - Estes critérios se diferenciam dos critérios adotados para os textos utilizados para construção de vídeos?

Annamaria Dias - Como já respondi, cada um tem seu formato, sua linguagem, e os critérios são adotados de acordo com a necessidade do que se quer comunicar, que público alvo se deseja atingir,  mas a técnica adotada é muito parecida. Eu, por exemplo, preciso de algum tempo para visualizar em minha tela mental como vou organizar os dados. Depois, o ato propriamente dito, de escrever, é rápido.

 

SMC - Você já atuou em mais de 30 novelas, você já tinha planos de se tornar diretora, conte-nos, como foi o inicio da carreira como diretora de Telenovelas?

Annamaria Dias - Para falar a verdade, na primeira vez em que entrei num estúdio de televisão, na TV Cultura, quando ainda pertencia aos Diários e Emissoras Associadas, bem no início da minha carreira, quando ainda era estudante de Química Industrial no Liceu Eduardo Prado, onde me formei, logo pensei: quero dirigir em televisão! Mas a minha trajetória artística me levou, antes, a ser atriz. E só depois de alguns anos é que decidi mesmo me dedicar à Direção em TV. Mas já dirigia no teatro.

 

SMC - Quais os seus próximos projetos profissionais?

Annamaria Dias - Atualmente, estou com projetos televisivos em andamento, e minha peça Ela é a Dona de Tudo, que foi lançada em livro pela Giostri Editora, de Alex Giostri, está em fase de produção pela Brancalyone Produções, de Edinho Rodrigues. No elenco: Lilian Fernandes, Flavio Galvão, Graça de Andrade e eu, que também vou atuar. A direção é de Bia Flecha.  Um espetáculo para emocionar!

 

SMC - Quais os principais hobbies da escritora/atriz/diretora Annamaria Dias?

Annamaria Dias - Gosto de fazer ginástica, de tomar sol, nadar,  ler,  ir ao cinema, ao teatro, de sair com os amigos e de usufruir também momentos em família. E para espairecer mesmo, viajar é preciso!

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário no Brasil?

Annamaria Dias - Em primeiro lugar, a importância de um investimento realmente sério por parte do governo brasileiro, para elevar o nível de educação do povo, que não tem, em sua maioria, o hábito de ler, sendo que milhões ainda nem ler sabem. E isso continua sendo lamentável em nosso país.

O Governo também devia baixar os impostos incidentes nas empresas gráficas, editoriais e livrarias, para que os livros chegassem aos leitores por um preço mais compatível com os baixos salários que se ganha no Brasil.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor a profissional Annamaria Dias, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Annamaria Dias - Que possam reservar, cada vez mais, tempo e espaço para ler um bom livro. E que estimulem os parentes, amigos, amores, a ler, dando livros de presente e depois questionando sobre a leitura dos mesmos. 

Também podem contribuir para ajudar a desenvolver nas pessoas menos favorecidas financeiramente o gosto pela leitura, doando livros.

Que tenham sempre prazer em ler! E agora também podemos contar com os E-books para facilitar!

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor