Armindo Loureiro

Armindo Loureiro

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Armindo Loureiro (Nome por que gosta de ser tratado e também é conhecido), de seu nome completo Armindo Manuel Soares Pinto Loureiro, natural de São Nicolau/Marco de Canaveses/Porto/Portugal, onde nasceu a 10 de Agosto de 1950. É Aposentado da Função Pública e actualmente é dirigente da Confraria do Anho Assado com Arroz de Forno de Marco de Canaveses (Vice-Chanceler) e da Associação de Ex-Combatentes da Guerra do Ultramar (Presidente do Conselho Superior) e ex-dirigente de diversas associações de base da sua terra, é ainda e para já, o actual Presidente da Junta de Freguesia de Tuías, cargo que abandonará nas próximas eleições para dedicar mais tempo àquilo que é o seu gosto primordial… A Poesia!

“Para que o Mercado Literário possa ser melhorado há necessidade de os mídia darem uma maior cobertura aos eventos relacionados com a apresentação de novos livros e novos autores… Sem isso, parece-me que o mercado livreiro, irá continuar com todas as dificuldades que se lhe reconhecem.”

Boa Leitura!

 

SMC - Escritor Armindo Loureiro para nós é um prazer poder contar com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos o que o incentivou a iniciar a escrita? Qual a sensação de ter seu primeiro livro em mãos?

Armindo Loureiro -  O prazer é todo meu. O incentivo à escrita partiu de meu falecido pai que, para além de Poeta Popular, era Maestro… Desde tenra idade que me dediquei a ler tudo quanto vinha parar às minhas mãos! Frequentei duas Bibliotecas, a Municipal (Fixa) e a da Fundação Calouste Gulbenkian (Itinerante) que me possibilitaram uma leitura assaz deveras importante, para que eu, hoje, tenha a bagagem que me é reconhecida. Quando tinha aí cerca de 20 anos apresentei umas quadras a meu pai e ele disse-me de pronto:

- Olha lá… Isso não tem métrica!

E eu, de pronto, lhe respondi:

- Pai, eu não escrevo com métrica… Eu escrevo a metro!

Em Setembro de 2009 comecei a Frequentar o Curso de Direito, Na Universidade Lusíada do Porto e em meados de 2010 com 7 cadeiras feitas, lembrei-me de pedir a minha admissão ao Facebook e, a partir desse momento lá se foi o Curso, por água abaixo, se, no primeiro ano (sem Facebook) completei sete Cadeiras do Curso, a partir daí (e com Facebook) foi sempre a descer … Comecei a escrever poesia, primeiro na minha página pessoal e, passado algum tempo, em alguns Grupos… Nos comentários que iam fazendo aos meus poemas algumas das pessoas ligadas ao mundo da poesia, foram-me incentivando para fazer mais e melhor e para escrever um livro com as minhas poesias… A determinado momento o Escritor Miguel Almeida, um dos consagrados da literatura portuguesa, convidou-me para fazer parte de uma Coletânea que ele iria coordenar e assim, nasceu o primeiro livro com intervenção minha (8 poemas) juntamente com mais 29 pessoas que até ali jamais tinham publicado o que quer que fosse.

No momento da sua apresentação (Palavras Nossas – Volume 1) fiquei deslumbrado com a aceitação que a minha poesia teve e logo, pensei em escrever um livro de poesia a solo…

Foi assim que surgiu o “Rio de Palavras”, que foi apresentado na minha Cidade natal (Marco de Canaveses) em 25 de Abril de 2012.

Aqui não posso esquecer os incentivos que me foram dados pelos poetas José Carlos Moutinho e Francis Ferreira, amigos que sempre me disseram que a minha poesia tinha qualidade…

Agora, passado todo este tempo, já não tremo perante ninguém a ler poemas meus a sensação é totalmente diferente daquela que tive na primeira apresentação.

 

SMC- Conte-nos o que o motivou a publicar seu livro “Rio de Palavras”? Que temas abordas em seu livro?

Armindo Loureiro - Os amigos, nas Tertúlias Poéticas, que frequentava amiudadamente, diziam-me que eu tinha belos poemas e que era bonito vê-los publicados em Livro e foi assim que o “Rio de Palavras” surgiu.

É um livro onde imperam as Quadras e os poemas divergem nos seus temas… O Ar, a Terra, o Mar, a Vida, o amor, etc., etc..

 

SMC - Por que o titulo “Rio de Palavras”?

Armindo Loureiro -  Rio de Palavras, porque considero, que a minha poesia é um rio composto por muitas palavras as quais, têm a beleza das águas e eu faço parte de uma localidade onde imperam os rios e a serra… Marco de Canaveses “Entre o Tâmega e o Douro, onde começa o Marão”!

 

SMC - Que temas você aborta em sua escrita? O que mais lhe inspira a escrever sobre estes temas?

Armindo Loureiro - Na minha escrita abordo com alguma incidência temas relacionados com o amor mas, contudo, não descuro outros temas… Sou confrontado assiduamente, para fazer poemas em relação a motes que me são fornecidos naquele momento, Considero-me e consideram-me um “Repentista” já que, a poesia está de tal forma impregnada em mim que, os versos saem em catadupa.

Talvez o romantismo que hoje transpiro na poesia que faço tenha tido origem no ter acompanhado de perto cantores como Francisco José ou Tony de Matos… O meu ouvido habituou-se a esse tipo de poemas-cantados… E bem por esses artistas!

 

SMC - Qual o público que você pretende atingir com o seu trabalho? Que mensagem você quer transmitir para as pessoas?

Armindo Loureiro -  Gostaria que as crianças fossem mais direcionadas para o campo das letras e que a poesia de alguns dos nossos consagrados autores fosse lida e interpretada em todos os níveis de ensino… Ao mesmo tempo gostaria que toda a gente tivesse um pouco do seu tempo de lazer para dedicar à leitura pois, os neurónios ficar-lhe-iam agradecidos.

 

SMC - Quais seus próximos projetos literários? Pretendes publicar um novo livro?

Armindo Loureiro -  Tenho vários projetos em carteira e, para além dos dois livros atrás indicados também, participei em mais três coletâneas… Mãe (1 poema); Palavras de Cristal (3 poemas); e Erotismus (8 poemas)… Neste momento está para sair um livro de poemas da minha autoria, cuja responsabilidade será da CerciMarco já que, lhe ofereci 100 poemas com temas de variada natureza e só estou a aguardar que uma amiga minha faça o necessário Prefácio para o entregar à Editora…

 

SMC - Escritor Armindo Loureiro, conte-nos como se sentiu ao receber as menções honrosas do grupo Solar de Poetas?

Armindo Loureiro -  É com muita satisfação que o digo aqui… Fiquei maravilhado com as Menções que me foram atribuídas não só pelo grupo Solar de Poetas como também, pelo grupo Graffitis del Alma, com sede em Caracas – Venezuela.

 

SMC - Onde podemos comprar o seu livro?

Armindo Loureiro -  O meu livro “Rio de Palavras” só pode ser comprado à minha pessoa, já que é uma edição de autor. O meu contacto é o do Face… Armindo Loureiro! As pessoas por mensagem privada, pedem-me o livro, e eu dir-lhe-ei as condições de venda do mesmo. Neste momento o preço base é de 12 euros aos quais terei que acrescentar o custo do envio.

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário em Portugal?

Armindo Loureiro -  Para que o Mercado Literário possa ser melhorado há necessidade de os mídia darem uma maior cobertura aos eventos relacionados com a apresentação de novos livros e novos autores… Sem isso, parece-me que o mercado livreiro, irá continuar com todas as dificuldades que se lhe reconhecem.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor o Escritor Armindo Loureiro, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Armindo Loureiro -  Eu é que agradeço ao Projeto Divulga Escritor a disponibilidade para possibilitarem que eu tenha podido dizer o que me vai na alma em relação a muitas coisas que vão mal, pelo menos em Portugal, em aspetos literários…

Gostaria, que os vindouros tivessem outra apetência pela literatura e que os Governos facilitassem mais os autores.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor