Artur Luz - Entrevistado

Artur Luz - Entrevistado

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Meu nome é Artur Fernando Luz, moro no Tatuapé e me interesso pela escrita e pelo cinema, desde os sete anos de idade, escrevo textos, tanto pensando em adaptar ao cinema, como para livros.

Em 2010 terminei minha faculdade de cinema e desde lá estou me dedicando a alguns projetos nessa área, em 2015 resolvi fazer um trabalho um pouco diferente, um livro que abordasse fetiches e homossexualidade.

Nesse texto resolvi fazer algo que nunca tinha feito antes, usar um narrador em primeira pessoa, depois disso pesquisei e conversei com amigos sobre esse tema para poder começar a escrever.

Logo encontrei a Dialógica Editora cujo dono Wagner Guedes, se interessou em publicar meu livro.

 

“Indico essa leitura a todas as pessoas que se interessem por sexualidade, fetiches, e pessoas que por vergonha precisam se esconder, sem poder expor seu verdadeiro eu.”

 

Boa Leitura!

 

Escritor Artur Luz é um prazer contarmos com a sua participação na Revista Divulga Escritor conte-nos o que o motivou a ter gosto pela escrita literária?

Artur Luz - Interesso-me pela arte da escrita desde que eu era criança, antes de ser alfabetizado ficava perguntando tudo o que via escrito para meu pai e para minha mãe, esse interesse pela escrita veio junto com meu interesse pelos filmes, trabalho com cinema também, com sete anos de idade, meu pai me incentivou a assistir “Os Três Patetas” na TV, e começou a partir daí me explicar como é o processo da criação cinematográfica, e que tudo começava de uma pessoa que escrevia um texto e esse texto era trabalhado até poder ser filmado, resolvi começar daí, escrevendo textos para se tornarem filmes. No caso do livro que escrevi, quis praticar mais a parte escrita, sem se preocupar em filmar depois, mas é claro que a ideia de transforma-lo em um filme não está descartada.

 

O que o inspirou a escrever "CROSSDRESSER: Será que sou uma CD?"

Artur Luz - Tenho interesse pelas questões sexuais e gosto muito de ler sobre fetiches. Pesquisei por bastante tempo tanto na Internet, quanto com amigos para poder escrever o texto. Esse tema nos permite entrar fundo no ser humano, explorar seus medos, desejos, taras, segredos mais íntimos. Tenho grande interesse no mundo psicológico do ser humano, aquelas coisas que as pessoas muitas vezes acabam tendo que esconder dos outros e mesmo de si mesmas por medo de serem incompreendidas e sofrerem preconceito.

 

Que temas são abordados nesta obra?

Artur Luz - Sexualidade, crossdressing (fetiche no qual a pessoa sente prazer ao usar roupas do sexo oposto), aceitação, auto aceitação, preconceito, um pouco de comédia, um pouco de drama e uma história familiar envolvendo um irmão, uma irmã e o namorado desse irmã.

 

Qual a mensagem que você quer transmitir ao leitor através do enredo que compõe o livro?

Artur Luz - A mensagem que transmito é de que no fim das contas, de nada adianta nos preocuparmos com a opinião dos preconceituosos, o importante é vivermos nossas vidas, aproveitarmos, fazermos experiências. O protagonista passa a historia inteira preocupado se ele não vai virar motivo de chacota, preocupado com honra, com hombridade, tendo que esconder seu próprio eu, para no final descobrir que... não posso falar...

 

A quem você indica leitura?

Artur Luz - Indico essa leitura a todas as pessoas que se interessem por sexualidade, fetiches, e pessoas que por vergonha precisam se esconder, sem poder expor seu verdadeiro eu. De nada adianta vivermos com mascaras, fingindo ser alguém que não somos, pois se perde a parte mais importante da vida fazendo-se isso. Também indico a leitura a psicólogos e professores que se interessem pela temática.

 

Descreva o livro em duas palavras

Artur Luz - Comédia dramática.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Artur Luz - Vocês podem comprar pelo site da editora: http://www.dialogicaeditora.com.br/ ou comprar diretamente comigo pelo Facebook, procurem Artur Fernando Luz.

 

Você é formado em cinema, com dois curtas produzidos. Além de se preparar para atuar como diretor cinematográfico, pensas em escrever para o cinema?

Artur Luz - Sim, escrever para cinema é o meu maior objetivo, gosto de escrever o texto, criar os personagens, pensar na estética do filme, nos movimentos de câmera, tudo que se trata de cinema me atrai, penso que talvez no futuro, filmar meu livro.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Artur Luz. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Artur Luz - Não desistam daquilo que vocês acreditam, as vezes parece que nada tem sentido, mas continuem lutando e não tenham medo de serem quem vocês são, o protagonista do meu livro descobre uma nova faceta de sua personalidade, ele não sabe se guarda aquilo para ele, ou se expõe. As vezes mesmo as pessoas livres de preconceito, descobrem que não é tão fácil quanto parece. Mas com o tempo ele vai adquirido a confiança necessária. Não tenham medo de viver.

 

Divulga Escritor unindo Você ao Mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

divulga@divulgaescritor.com

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

        

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor