"Até água não gosta de entrar pelo cano; na primeira oportunidade ela sai [es]correndo" - por Ruby Redstone

"Até água não gosta de entrar pelo cano; na primeira oportunidade ela sai [es]correndo" - por Ruby Redstone

“Até água não gosta de entrar pelo cano; na primeira oportunidade ela sai [es]correndo.”

Original: “Entrar pelo cano...”

Confesso que na minha infância, os bueiros exerciam certa atração sobre mim. Ficava curioso por saber onde aqueles ‘túneis’ em miniatura poderiam me levar. Essa atração foi grandemente afetada depois que me vi perdido dentro de um emaranhado de ductos fluviais. Desprovido de lanterna e tateando em completa escuridão, lembrei-me – de repente – de que aquele era também o esconderijo de ratos, baratas e escorpiões.  Desejei mais do que nunca encontrar a saída e enxergar a luz no fim do túnel. Desde então evitei os obscuros caminhos roliços, e pude entender melhor a expressão, entrar pelo cano.  Entrar pelo cano é sinônimo de se dar mal, cair numa enrascada ou cilada. A verdade é que ninguém gosta de ser acuado ou ficar encurralado. Quando isso ocorre saímos da nossa zona de conforto e, diante do aperto, muitos caem em desespero ao invés de buscar uma saída. Até a água – que é tão maleável, sob pressão, ou seja, dentro d’um cano, espirra fora quando encontra a primeira oportunidade! Sim, o ‘espirro’ será proporcional à pressão exercida sobre ela.

 

[Provérbio do livro "PROVESSAS: Provérbios Populares às Avessas" de
Ruby Redstone/Rubens Araújo - rubyredstone1@hotmail.com © 2014]

publicado em 17/03/2014

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor