Bernado & Mariana - por Elisa Pacheco

Bernado & Mariana - por Elisa Pacheco

Bernardo & Mariana

 

Mariana era uma fulana

Guria bacana

Que muito queria se casar

Amava discos de vinil

Óculos escuros e

Desfilar com seu

Tênis All Star

Budista, espiritualista

Orava para Dalai Lama

Para um namorado

Encontrar

Sonhava

Que estava vestida de

De véu e de grinalda

Em cima do altar

Mas quando acordava

Solteira, sem aliança

De bobeira, até

Pensava em atirar suas tranças pela janela

Imaginando ser Julieta ou Cinderela 

Fazia promessas infundadas

A benzedeiras e orixás

Para poder desencalhar

Queria ser Aurora, Branca de Neve,

Viver feliz para sempre

Tinha insônia e pesadelos

Que seu príncipe encantado

Era um cara diferente

Mais velho, preguiçoso,

Teimoso, um tanto exigente

E quando ele sorria

Aparecia sua dentadura

Sem os dentes da frente

Galopava em camelos

Tinha poucos cabelos

E uma pinta em cada joelho

Para Mariana isso assustava

Mais parecia

Uma assombração

Do que um conto de fadas!

Em uma noite

Sem conseguir dormir

Assistindo Cine Corujão

E revendo Disk MTV

Com o celular na mão

E o coração um pouco acelerado

Resolveu entrar em um

Canal de conversação

Na sala Alma Gêmea

Para ver se encontrava

Um namorado...

Eram quase quatro horas da manhã

Mariana tomava

Café na cama e comia

Mamão Papaia com flocos de maçã

Ouviu um click, um chamado

Era Bernardo enviando

Muitos recados com emotions coloridos

Do outro lado da webcam

Em seu computador

Mariana ficou toda entusiasmada

Para ela, já era amor

Tal acontecido

Só poderia ter ocorrido

Devido à famosa flecha do cupido!

Para impressionar a guria de apelido

Mari Gata

Bernardo mandou sua foto

E sua descrição

Era um rapaz de classe média alta

De vinte e quatro anos

Viajado, pós-graduado,

Poliglota, falava

Inglês, francês, italiano

E arranhava no alemão!

Ouvia músicas

Do estilo Pop Rock

E Sertanejo Universitário

Tinha muitas roupas de grife

Guardadas em seu armário

Conhecia o mundo,

Era barbudo, tinha os

Olhos castanhos amendoados

E os lábios carnudos

Gostava de

Backstreet Boys,

Rowling Stones e de

Menudos!

Para Mariana foi amor à primeira vista

Foi logo adicionando Bernardo

À sua lista de contatos do

WhatsApp

Ele era como um Deus Grego

Um craque do futebol

Talvez um homem morcego?

Estiloso

Usava cavanhaque e

Também falava espanhol

Curioso, ele também

Pediu o perfil de Mariana

No Facebook

Curtiu todas as suas

Postagens, suas fotos,

Seu look e seu visual

Foi então

Que ambos descobriram que

Seus signos combinavam e isso

Era tão legal!

Ele era um aquariano independente e

Ela uma pisciana sentimental,

Sonhadora, criativa e genial!

Passou umas semanas...

E os dois combinaram de se conhecer

Pessoalmente três dias

Antes do Natal!

Mariana meio magra, meio obesa

Só pensava em emagrecer

Misturava sal com sobremesa

Rangia os dentes sobre a mesa e as suas unhas

Não parava de roer...

Comia só salada de alface

Com atum e espinafre e

Tomate cereja

Depois bebia uma pinga

E degustava uma cerveja

Era meio alcoólatra...

Fascinada por drinks de pitanga e framboesa!

Viciada em doces e pizza de calabresa!

Para se encontrar com Bernardo

Marcou com antecedência um dia

No salão de beleza

Fez pé, mão, hidratação,

Limpeza de pele e escova progressiva

Fofocou com todas as suas amigas

Queria

Parecer uma celebridade, uma

Estrela, uma diva e assim

Conquistar o amor de Bernardo

Um jovem esperto, sorridente

Que parecia ser tão prendado

Não fumava, não era tatuado

Não era modelo, nem presidente do Brasil

Mas tinha um quadril bem arrebitado!

Quando garoto tinha sido escoteiro

Aos dezoito anos já era soldado

Saiu do exército, pois

Isso não era brincadeira!

Descobriu que tinha asma

E desistiu de fazer carreira!

Ficou um ano de bobeira

Até seu pai ficar zangado e o obrigar

A viajar para o exterior

Foi lá que se formou advogado

Funcionário concursado,

Um doutor da lei

Mas seu sonho de infância

Era cantar e atuar na Broadway

Em Nova York e ser um grande ator!

Quando era apenas um menino

Viajou para o Rio de Janeiro

Para ser abençoado pelo Cristo Redentor

Queria ser um bailarino

Ao avistar artistas de rua

Dançando e

Louvando Jesus Cristo pequenino!

Mas seu pai, um homem muito

Poderoso, rico e mafioso

O inscreveu no esgrima e no judô!

E para reforçar sua

Masculinidade o incentivou a

Assistir muitos vídeos pornôs...

Bernardo até tentou chorar

Escondido

Mas em sua família

Foi educado que homem não chora

É proibido!

Tinha receio de ficar de castigo

E apanhar de cinta como o seu primo Noé

Que afirmou que seu grande sonho era

Fazer balé!

Bernardo ignorou sua vontade

Ingressou na faculdade

Para ser um homem de verdade!

Aprendeu a gostar de carros, de

Play Station, de futebol e de MMA

Surfava, andava de skate

Até pensou em se casar

Entrou no chat para ter uma namorada

Para seu pai parar de incomodar

E foi assim que conheceu

Mariana

Uma menina de dezenove anos

Que amava teclar no celular

E comer banana com aveia no

Café da manhã

Era pobre, humilde, serelepe,

Gostava de comer crepe de frutas vermelhas

Tinha um piercing no umbigo e outro na orelha

Era meio hippie, meio pop

Vivia mascando drops de menta

Estava no primeiro semestre

Cursando moda

Tinha uma bolsa de estudos

Contudo,

Sonhava em sair das “grotas” e

Conhecer toda a Europa!

Moça simples, do interior

Queria muito casar e encontrar

O seu eterno e grande amor!

E foi então que tocou seu

Smartphone, era Bernardo,

Aquele simpático homem a convidando

Para jantar em um restaurante

Chique, elegante no centro de

Curitiba!

Mariana nunca tinha visto

Um Buffet com tanta comida!

Estava um tanto envergonhada

Inibida,

Num lugar tão sofisticado!

Bernardo não ligava para

Posturas e etiquetas

Mas reparou na jaqueta rosa pink

Que escondia a silhueta magricela de Mariana!

Resolveu oferecer a ela um drink

Um coquetel de frutas vermelhas

Para acompanhar o jantar

No menu:

Paella de frutos do mar

Salmão, camarão, lagosta e

De entrada

Duas casquinhas de siri

Tudo parecia estar tão perfeito ali

Até a sobremesa estava uma delícia

Mousse de pitanga com pedacinhos de abacaxi

O romance, as estrelas, o luar...

Bernardo poderia ser um belo par

O príncipe dos sonhos de Mariana

Até ela reparar que ele usava

Um brinco na orelha direita e também

Raspava as sobrancelhas!

Um homem metrossexual?

Ufa!

Até aí..., nada mal!

Mas ele cruzou as pernas,

Vestia uma calça de couro rosa bebê

E falava que o ator Johnny Depp era muito mais lindo

Pessoalmente do que na TV!

Será que ele era?

Gay?

Talvez...

Não sei!?

Duvidou Mariana

Ela não tinha nenhuma certeza

Porém sentiu mais firmeza

Quando Bernardo pediu a conta e

Segurou a mão do garçom

Degustando um bombom de licor

Mariana quase se engasgou ao imaginar

Entre os dois um beijo de amor

Enfim...

Vendo a sua reação

Bernardo confessou a sua opção sexual

Era um homossexual enrustido

Para não dizer escondido

Apaixonado por cinema, história da arte

Acessórios, joias e vestidos

Louco para vivenciar a sua sexualidade

Todavia,

Ele se sentia aprisionado por sua

Família e sociedade!

Mariana por segundos viu seu pretendente

Literalmente, soltando a franga e indo embora

Alias, seu casamento não seria agora

Nem naquele mês, nem naquele ano,

Nem naquele momento

Ai que dó, que dor,

Que sofrimento!

Mariana chorou por dentro

Bernardo por instantes quase se sentiu culpado

Mas ao mesmo tempo

Ela amou a janta, a companhia e também

O pseudo-namorado!

Os dois riram e saíram abraçados

Feito duas amigas

Lindas moças, raparigas

Que nem pareciam ter

Acabado de se conhecer

Bernardo achou Mariana

Uma garota fantástica

Poderia ser

Uma modelo tanto de passarela quanto

Fotográfica, que precisaria apenas

De alguns ajustes, de menos bebidas

E muita ginástica para exalar a sua beleza

E fortificar sua musculatura!

Tinha altura, simpatia e uma magreza ruim

Já que seu organismo era um tanto acelerado

De tanto que ela comia aipim,

Arroz doce e pudim light de leite condensado!

E foi Bernardo Luis que a fez

Feliz e especial

Transformando Mariana em uma top model internacional

Ela viajou pelo mundo inteiro

Conheceu maquiadores e cabeleireiros

Desfilou para muitos grifes

Comprou roupas em butiques

De Milão, Nova York e Paris

Conheceu novas culturas, viveu muitas aventuras

Aprendeu outras línguas

Estudou, passeou, namorou, tudo que

Sempre quis!

Andou de asa delta,

Trocou seu Celta branco por uma

Ferrari amarela

De gata borralheira

Virou Cinderela!

Ficou famosa

Mais formosa,

Atrás dela

Muitos fotógrafos e

Paparazzi

Estavam por todos os lados

Tão ocupada

Nem atendia mais as ligações

De Bernardo

Enquanto isso

Ele já estava quase casado

Assumindo seu marido

Um cantor de Ópera muito bem sucedido!

Um francês que ele havia conhecido

No Brasil em sua última

Passagem pelo Rio de Janeiro

Para se despedir do Cristo Redentor!

Ele reconhecera Bernardo

Como um grande ator de teatro

Em sua última atuação

Na tragédia,

Interpretação de Romeu & Julieta

Mas Bernardo sentia muita falta

De sua melhor amiga

Mariana Marieta

Ele

Tinha saudades das conversas na varanda

Do bolinho de cenoura e até do suco de pitanga!

Quando Mariana foi embora

Ela deixou Bernardo magoado, deprimido, "chupando manga"...

No entanto,

Ela passeava sorrindo pela praia de Ibiza

Exibindo as suas pernas compridas

Com uma canga curtinha de cetim toda florida

Usava um colar de miçanga made in Havaí

Às vezes até lembrava de Bernardo

Quando via um travesti nos botecos europeus

Tinha uns namoricos,

Nada muito sério, nada muito fixo

Beijava um, ficava com outro

Mas definitivamente, ela ainda estava solteirona

Não havia encontrado o seu Romeu

Nem na cidade de Verona!

Certa vez passeando pelo calçadão de Copacabana

Bernardo pensou ter visto Mariana

Desfilando de salto alto pelas areias cariocas

Todo feliz e eufórico pensou em sua amiga Mari

Como uma sereia de beleza exótica

Olhando para o mar e catando conchinhas

Usando um biquíni branco, quase transparente com

Estampa de oncinha

Feito uma "biba" fiasquenta e temperamental

Bernardo até cogitou em sair gritando

Mas quando a  modelo retirou o chapéu  peruano

Ele percebeu seu terrível engano!

Triste e desolado

Bernardo até pensou em morrer afogado

Mas preferiu se aproximar de uma barraquinha

Para afogar suas mágoas tomando uma caipirinha!

Muito embriagado nem percebeu

Que um rapaz de sotaque francês sentou ao seu lado

Ele até tentou falar português

Mas Bernardo não entendeu nada

Pessoas estranhas e estrangeiras atravessavam a calçada

O sol se despedia devagarzinho e a noite caía estrelada

E ali

Permaneceram os dois sozinhos, bêbados

Feito duas namoradas apaixonadas!

Completamente seduzido

Bernardo resolveu se mudar para a França

Com o seu mais novo marido

Até pensou em enviar um cartão postal para Mariana

Comunicando sua mudança

Mas não recebeu nenhuma notícia

Perdeu toda sua esperança

A perdeu de vista

Agora ela era uma modelo internacional

Aparecia somente em capas de revistas

Mas

Consequentemente

O acaso os uniu novamente

Tudo aconteceu durante o carnaval de Veneza

Ele estava fantasiado de columbina

E ela de princesa

Que surpresa!

Ou melhor, dizendo...

Que barraco!

Ela o xingou de “veado” e de palhaço

Ele a retrucou, tendo um chilique no meio da rua

Ofendendo ela de meretriz e de perua!

Foi um puxa, puxa de cabelos

Mariana perdeu sua coroa

Quase entrou em desespero!

Ficou com seu vestido todo rasgado

Enquanto as plumas da fantasia de Bernardo

Voaram para todos os lados!

Que tumulto, que situação!

Chegaram os policiais de camburão

E levaram os dois algemados para a prisão!

Ficaram aprisionados na mesma cela

Mariana perdeu seu status de Cinderela

Enquanto Bernardo mantinha sua pose de bela donzela

Nem olhavam para os lados

Haviam esquecido de seu passado no Brasil

Estavam sozinhos, silenciados, distantes de seu céu

Azul anil!

Apenas tinham algumas lembranças

Na aurora do dia

Um estranho pagou suas fianças

Cada um, seguiu seu caminho, seu destino

Para Mariana,

Bernardo não era mais aquele doce, meigo menino

E para ele,

Ela estava tão mudada

Agia como uma patricinha,

Menina mimada

Nem se despediram, nem se olharam no rosto

Quanta tristeza!

Quanto desgosto!

E assim, Bernardo voltou para a França

E Mariana abandonou a carreira de modelo

E abriu uma companhia de dança

Mudou toda sua vida

E virou líder de torcida de um time de basquete americano

Um ano se passou...

Bernardo se casou e

Foi convidado para gravar um documentário sobre

O cotidiano do ser humano em Los Angeles, na Califórnia

Nos Estados Unidos....

Ficou contente, não exibido

Saiu do armário e assumiu a sua sexualidade de vez

Estava com o seu futuro garantido

Até seu francês alcançou a fama em Hollywood

Interpretando Ben-Hur e Robin Hood

Mariana era uma cheeleader consagrada

Estudou balé clássico e encenou contos de fadas

Ensaiava todos os dias

Infinitas coreografias para ganhar competições e torneios

Certa vez

Machucou o joelho

Chegou a pensar em sua aposentadoria

Todavia

Ganhou um prêmio na categoria de bailarina e atriz

Foi convidada para filmar um vídeo clip do Bon Jovi e outro do Kiss

Recebeu uma grande quantia em dinheiro

Doou parte de sua renda para instituições filantrópicas

Isso repercutiu  por todo o mundo

Até nas mídias cariocas

Porém

Tudo isso quase não fazia sentido

Porque Bernardo já não estava mais consigo

Mariana dançava e mostrava seu piercing no umbigo

Torcendo para os Lakers

Bernardo assistia ao jogo comendo cupcakes

De morango com cobertura de chantilly

Ela sorriu pra ele

Não acreditando que seu cúmplice, seu confidente

De toda uma vida

Estava ali, feito uma bicha derretida

Vendo uma partida de basquete

Ela até sentiu um frio na barriga

Contudo

Os Lakers venceram a final do campeonato

Bernardo & Mariana pareciam duas tietes

Gritando, chorando, fazendo fiasco

Selando sua amizade colorida com um selinho delicado

E um forte e demorado abraço!

A partir desse momento

Mariana assumiu seu relacionamento piegas

Concretizou seu casamento em Las Vegas

E foi morar com Bernardo e Jean Raul

No sul da Califórnia.

Um romance a três,

Meio rústico, meio burguês

Consumado com paixão e cumplicidade

Em pleno século XXI,

Viva a diversidade!

 

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor