Caída - por Conceição Oliveira

Caída - por Conceição Oliveira

Caída

 

Tantas as quedas

quanta a imprecisão do ser

e o desnorte do rumo

 

ofereço-me à polémica essência dos silêncios,

solidão da carne

por entre a manada,

rebanho informe a rodear-me.

 

Traço a firmeza

no charco.

 

Pegadas de risos.

 

Caída sim,

na lentidão das pedras,

o levantar.

 

Cheiros nauseabundos

e o gado a cercar-me.

 

É sempre assim:

nova tentativa,

outro impulso,

o recomeçar.

 

Sacudo a poeira,

liberto o lodo,

 

e retomo o meu chão.

 

Conceição Oliveira,

in, Coar areia (joeirar o mar) - 2º Prémio Literário - Poesia
in Jogos Florais da Murtosa - "O homem a terra e a água"

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor