Claúdia Isadora Fernandes de Oliveira - Entrevistada

Claúdia Isadora Fernandes de Oliveira - Entrevistada

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Sou gaúcha, nascida em Dom Pedrito, Rio Grande do Sul. Aos 23 anos vim para Guarulhos, pois tomei posse num cargo público em um órgão aqui da cidade. Me formei em Letras Português/Inglês. Fiz pós graduação em Língua Portuguesa. Frequentei diversos cursos na área das artes: escrita criativa, roteiro audiovisual, curso de formação cinematográfica, desenho de moda básico e atualmente sou aluna do curso de teatro. Além de escritora, sou cineasta e roteirista, trabalhei como diretora e roteirista, em parceira com outros colegas, no curta-metragem Necessidade Básica? (que fala sobre a saúde pública no Brasil). Atualmente ele está percorrendo os circuitos de Festivais e Mostras de Curta-Metragens nacionais. Recentemente, publiquei o livro A Verdade em Marcha pelo site PerSe. Mais duas obras literárias serão divulgadas em breve: Eu Fui um Soldado Nazista na Reencarnação Passada e Alatina, a genia moderna.

 

“Me sensibilizou o fato e aguçou em mim a vontade de escrevê-lo romanceado, de acordo com o que eu acredito que deveria ter acontecido com ela.”

 

               Boa Leitura!

 

Escritora Claudia Isadora Fernandes de Oliveira é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Você atua na área literária e teatral, conte-nos de que forma estas duas artes se apresentam em sua vida?

Claúdia Oliveira - Elas se apresentam de forma harmônica e complementar. Para um ator, escrever ajuda a alimentar a sua criatividade, que poderá ser usada em cena para criar personagens e aprofundá-los. Para um escritor, o teatro propicia uma libertação de suas amarras, pois é uma arte livre, sem preconceitos nem regras absolutas.  Para mim, essas duas artes são vitais.

 

Em que momento pensou em escrever o seu livro “A Verdade em Marcha”?

Claúdia Oliveira - Em 2013, ao saber da notícia de uma juíza que havia sido assassinada por uma quadrilha de policiais militares corruptos. Me sensibilizou o fato e aguçou em mim a vontade de escrevê-lo romanceado, de acordo com o que eu acredito que deveria ter acontecido com ela. Foi de uma certa forma uma catarse, o grito de uma catarse por uma sociedade justa e evoluída.

 

Que temas você aborda nesta obra?

Claúdia Oliveira - Corrupção, Julgamento, Questão social, violência, revolta, injustiça, esperança, fé e amor.

 

Como foi a escolha do Título?

Claúdia Oliveira - Foi baseado no livro de Emile Zola: J’Accuse...! – A Verdade em Marcha. Devido os fatos no meu livro se desenrolarem de forma cadenciada, achei apropriado por esse titulo.

 

O que mais a encanta nesta obra?

Claúdia Oliveira - A luta de uma mulher forte num ambiente inóspito.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Claúdia Oliveira - Por enquanto, poderá ser encontrado nos sites: www.perse.com.br

 

Soube que já temos novos livros a serem lançados, conte-nos um pouco sobre os seus novos projetos literários.

Claúdia Oliveira - São dois títulos:

1- Eu fui um Soldado Nazista Na Reencarnação Passada, que trata de um grupo de amigos que marcam um encontro por meio de um evento no Facebook para falar de suas lembranças de outra vida como soldado nazista. Num galpão abandonado, vão se conhecendo e contando os insights que tiveram. Há um barulho de helicóptero se aproximando do local. Um integrante se desespera e acha que é a policia federal atrás dele, porque ele continua nazista...

 

2- Alatina, a genia moderna. Trata-se de um conto de uma família que sente a necessidade de chamar o gênio da lâmpada para responder a suas indagações. O genio que sai do bule é, na verdade, uma genia, Alatina, e com ela vem junto seu criado Sheraspin.  Surpresos, uma reviravolta acontece no lar com a chegada da esperta genia.

 

Com relação a peça de teatro da Escola Viva de Artes Cênicas de Guarulhos, conte-nos um pouco sobre a peça, já tens os dias de apresentação? Quem desejar como deve fazer para assistir?

Claúdia Oliveira - Trata-se de uma peça criada pelo diretor Cleiton Pereira em colaboração com os alunos da V turma de teatro da Escola. Numa pós guerra, a questão feminina é abordada: o corpo da mulher como campo de batalha, a mulher que não consegue enterrar seu filho, a mulher oráculo, a mulher considerada puta pela sociedade, a mulher supostamente santa, entre tantos outros tópicos serão encenados nessa peça que terá sua estreia no dia 25 de março de 2016 no teatro Padre Bento. A peça será apresentada no sábado às 20 h e domingo às 19h. Para saber mais informações, só acessar o link: https://www.facebook.com/groups/300352190011739/?fref=ts

 

Como você vê o mercado literário Nacional?

Claúdia Oliveira - Acredito que ele esteja passando por uma fase de crise, assim como os demais setores, devido a economia brasileira no momento atual estar cambaleante. Porém, é um mercado perene: a necessidade de ler, do saber, de adquirir conhecimento, o prazer que isso acarreta é algo que suplanta qualquer contratempo econômico.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor a escritora Claudia Isadora Fernandes de Oliveira. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Claúdia Oliveira - Eu gostaria que cada vez mais crescesse este desejo em seus corações: o de prestigiar a rica literatura nacional.

 

Contatos da autora:

https://www.facebook.com/claudinhaisadora/?fref=ts

email: claudinhaisadora@gmail.com

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Contato: divulga@divulgaescritor.com

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor