Com outro olhar - por Margarida Lorena Zago

Com outro olhar - por Margarida Lorena Zago

COM OUTRO OLHAR!

                                   (Margarida Lorena Zago)

     

Quando tudo na sua vida parece perdido,

E os desafios se apresentam sem soluções,

Quando a voz que sempre foi teu meio de comunicação,

Quer calar-se diante das frustrações,

E no peito uma  dor sufocante,

Dilacera o teu entendimento,

E o oxigênio que te faz respirar,

Já não é mais suficiente,

Ainda que tentes desesperadamente crer,

Que serão apenas minutos,

E que tudo irá mudar até o anoitecer,

Quando o dia já não mais te pertence,

E te prostras  aos teus pés a clamar,

A ajuda que parece não chegar,

Quando o mundo a tua volta,

Começa a rodar e o desequilíbrio te faz flutuar,

Ao encontro do inesperado,

Já não consegues mais imaginar,

Que uma vez ainda,

O Universo  compartilharás.

Quando as forças que te sustentavam,

E alicerçavam o teu Ser,

Aos poucos se esvaem,

E buscas incessantemente te assegurar,

 Nos últimos lampejos da consciência,

E nem mais compreendes,

Um só segundo,

O humano que já foste,

E aos poucos a vida se exaure em teu Ser,

Entregas-te então ao único fio condutor da tua Fé,

Se é que ainda o tens em teu Ser,

E sem esforço de um membro sequer,

Permites-te um vislumbre da Luz,

Que ilumina a todos sem distinção,

Prestas atenção  a tua essência mais íntima,

E no silêncio interior,

Instaura-se a mais sublime oração,

Que reconhece teus anseios e sensações,

De retornar e refazer uma vez ainda,

 A tua vida sentir,

E os teus medos superar,

A cada dia, a cada hora,

Em súplicas e aceitação,

Revela-se então no infinito espaço,

Do Universo que persiste,

Em Luz - e somente em Luz.

A tua consciência conecta-se em ondas vibracionais,

A um espaço que ainda não conheces,

Que aos poucos te faz viajar,

Cada vez mais perto da Claridade,

E ali, por longas horas,

Repassas o filme da tua vida,

Nem um membro em teu corpo,

Faz-se presente,

Nem ao menos os sentes,

A viagem à desconhecida Luz

É a única sensação,

Que te faz desejar ir ou voltar.

As horas passam e tu sequer as percebes,

Gerencias os teus pensamentos?

Ou o filme de longa metragem que se projeta,

Faz-te rever, rever e perdoar ?

Rever, rever e perdão meditar ?

Que sensação estranha,

Flutuas ao encontro da Imensidão,

E a conexão é cada vez maior,

Sem forças físicas, já há horas,

Só te resta aguardar,

E a decisão da Luz Maior,

Devolver-te ou não a esta vida.

E assim, um longo tempo,

Silêncio e Luz...

Uma tênue esperança timidamente se traduz,

Aos poucos, lentamente,

A Luz te faz entender,

Que deves voltar,

Com outro olhar,

A missão é mais nobre,

Infinitas compreensões se manifestam ao teu Ser,

Compreendes e, sofregamente,

Absorves as mensagens que se apresentam,

A cada nova interação,

É outro o teu entendimento,

São outras as tuas ambições,

O Ser é bem maior que o Ter,

Poder respirar é a Bênção Maior!

 O pulsar em teu corpo retorna devagar,

 E sem pressa, ouves e visualizas os sinais,

 E te questionas:

Para onde devo seguir?

Deixa a Luz te orientar....

Começa um novo caminhar...

Ressurreição é isto?

Voltar a viver?  E por outros caminhos a vida compartilhar?

Permite-te e saberás.

 

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor