Das coisas simples - por Eliane Reis

Das coisas simples - por Eliane Reis

Das coisas simples

 

Do grego “poein”, simples assim:
É a arte de compor, criar e fazer,
Simplesmente acontecer,
Versos curtos, longos, raros e afins.

 

Ser poeta é redesenhar o mundo
Vê-lo sob uma ótica singular,
Com alguns véus de alegoria
Construir um esconderijo particular.

 

É a arte de se inspirar
Seja aqui, seja acolá,
É transitar pelo céu e pelo inferno
E os medos enfrentar.

 

Ser poeta é ver e ouvir estrelas
É ser chamado tresloucado
É tocar a noite serena
Com o beijo de um poema.

 

Ser poeta é encontrar em outros olhos
O mesmo mar de ressaca e a mesma devastação
Que encontrou o bom Machado 
Nos olhos de sua amada, eleita pelo coração.

 

Ser poeta é remendar a vida 
Em sua frágil e tênue despedida
É fazer com os cacos uma moldura
Que suavize a tempestade escura.

 

Ser poeta é ver na morte,
Ou quem sabe na sorte
Um motivo, uma razão
Para aquilo que não tem explicação.

 

Ser poeta é ver na essência da criança
Na sabedoria do idoso
Na garra do jovem valente 
O ressurgir da esperança.

 

Ser poeta é cantar o amor,
É falar sem receio da dor
É ver beleza na lágrima
Na despedida e na chegada

 

Ser poeta é tocar os anjos
E ter nas mãos todos os sonhos
É ter nos olhos todas as cores
E enxergar na vida muitos amores.

Ser poeta é transitar pela verdade
Sem temer falsificá-la
Fazê-la cúmplice desse destino
Que é errante, que é menino.

 

Ser poeta é compor os próprios medos
É ver no espelho a própria alma
É remendar velhos segredos
Com a mesma fúria e a mesma calma.

 

Ser poeta é teimar com a gramática
Fazê-la pelos vãos deslizar
Sem ter pressa pra partir,
Sem ter pressa pra chegar.

 

É semântica confusa, que nada significa
A metáfora que não resume
A tristeza de uma vida
É ser pó, é ser só, é ser laço.

 

Ser poeta é ser incompreensível
Ser sintaxe impecável ou quiçá imperfeita 
De uma conjugação ora regular, ou até mesmo mal feita
Esteja ela no presente ou no passado insensível.

 

Ser poeta é viver de reminiscências,
De lembranças tolas e marcantes
É viver de pores de sol, de ventos
De noites de lua cheia e fragmentos.

 

Ser poeta é ser você mesmo
Não existe nenhum segredo
É só deixar o coração
Falar mais alto que a razão!

Eliane Reis

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor