Emília Lima - Entrevistada

Emília Lima - Entrevistada

A maior paixão dessa escritora sempre foi os livros. Desde pequena adorava ler e foi muito incentivada pelos avós maternos Marlotinho e Zelinha, que só lhe davam de presente livros. Dona de uma extensa biblioteca, ela às vezes se esquece do mundo quando está lendo e para todo lugar que vai sempre carrega muitos livros com ela. “É meu refúgio. Preciso disso para me retirar do mundo em alguns momentos do dia”, diz a mesma. A autora é formada em Economia e pós graduada em Docência do Ensino Superior. Atualmente está tentando uma vaga no Mestrado de História em uma Universidade Pública. Ela tem dois filhos e mora na Bahia. Seu primeiro livro é Alina e diz que pretende seguir a carreira de escritora pelo resto de sua vida. “Escrever Alina foi uma mudança na minha vida. E quero que essa mudança permaneça para sempre.” Ela já está trabalhando no seu segundo livro.

 

“Desde muito pequena os meus avós maternos Marlotinho e Zelinha, que tinham uma biblioteca em casa, me apresentaram os livros. Eles me mostraram o prazer de ler e sempre me enchiam de livros, com dedicatórias lindíssimas. Tenho todos até hoje. Vem daí a minha paixão pela leitura.”

 

Boa Leitura!

 

SMC - Escritora Emilia Lima, é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos, como começou esta sua paixão por livros?

Emilía Lima - Desde que me conheço por gente. Desde muito pequena os meus avós maternos Marlotinho e Zelinha, que tinham uma biblioteca em casa, me apresentaram os livros. Eles me mostraram o prazer de ler e sempre me enchiam de livros, com dedicatórias lindíssimas. Tenho todos até hoje. Vem daí a minha paixão pela leitura.

 

SMC - Em que momento pensou em escrever “Alina”?

Emilía Lima - Sempre amei ler, mas nunca tinha pensando em escrever um livro.  Um dia sonhei com Alina e comecei a amadurecer a idéia de escrever. Anotei o sonho, fiz umas pesquisas, porque Alina é um romance de época, e comecei a escrever, na verdade quando comecei, as coisas fluíram muito naturalmente, os personagens, a história em si, não foi difícil escrever Alina, o livro fluiu de dentro de mim.

 

SMC - Você, fala que escrever este livro mudou a sua vida, a mudança veio enquanto escrevia, ou depois do lançamento do livro?

Emilía Lima - Na verdade quando falo dessa mudança, falo da mudança que aconteceu dentro de mim. Eu me encontrei, me realizei como pessoa mesmo não tendo publicado o livro ainda.

 

SMC – Podes  comentar  um pouco sobre esta mudança?

Emilía Lima - Eu sou formada em Economia e não queria trabalhar na área. Sou funcionária pública e também não me sinto feliz no meu trabalho. Quando a vontade de escrever surgiu, eu senti que estava me encontrando. Alina ficou pronto em 2010 e só publiquei esse ano, mas nesses 4 anos já sabia que esse era o meu caminho, eu me encontrei. Depois da publicação me sinto plena e feliz, sei que encontrei a minha vocação e é dessa mudança que falo, a minha mudança como pessoa.

 

SMC - Como foi a construção do enredo que compõe a obra?

Emilía Lima - Não fiz um projeto antes de escrever Alina, apenas comecei a escrever e o livro foi fluindo junto com a escrita. Ele não foi um livro projetado. Acho que já estava tudo pronto na minha cabeça. Gosto de dizer que Alina se escreveu sozinha.

 

SMC - Onde podemos comprar o seu livro?

Emilía Lima - Atualmente o livro está sendo comercializado na Livraria Cultura, no site da Editora Sollo e na versão digital, no site Amazon.com

 

SMC - Quais os seus principais objetivos como escritora?

Emilía Lima - Ser só uma escritora. Dedicar a minha vida a escrever. Poder viver da escrita. Só isso. E, como autora, poder influenciar no crescimento do mercado literário nacional. A cultura brasileira é muito vasta, na música, nas novelas, e atualmente, nos filmes. Quero muito que seja assim, também, na literatura, como já foi há décadas atrás, na época de Machado de Assis, José de Alencar e muitos outros.

 

SMC - Como você  vê o mercado literário Nacional?

Emilía Lima - Infelizmente difícil. Apesar de adorar a minha Editora, que só trabalha com autores nacionais, sinto que existe uma dificuldade para os autores nacionais. O mercado literário, as grandes editoras, preferem publicar livros que já são sucesso em outros países. Eu até entendo, essas editoras não precisam investir muito em marketing, o livro ou o autor já estão prontos, já falam por si mesmo. Já é sucesso. Isso dificulta um pouco a vida do autor nacional e também das editoras que se propõe a trabalhar apenas com livros nacionais.

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário no Brasil?

Emilía Lima - Maior investimento nos autores nacionais. Acho que basicamente isso. As editoras que trabalham só com autores nacionais tem uma grande dificuldade na área de marketing. Mas sinto que vem acontecendo uma mudança e a internet é a principal responsável por isso. Os jovens de hoje gostam muito de ler e divulgam isso nas redes sociais e os blogs literários são muito bons, eles realmente divulgam muito os autores brasileiros. Fico muito feliz que isso esteja acontecendo, porque temos excelentes autores nacionais.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor a Escritora Emilia Lima, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Emilía Lima - Antes de ser uma escritora, sou também uma leitora voraz. Leio muito e amo. A mensagem que quero deixar para os nossos leitores é a de que continuem lendo e incetivem a leitura, principalmente nas crianças, leiam também os autores nacionais, vocês vão se surpreender. E, claro, agradecer a iniciativa dos sites literários. Acho muito importante o trabalho que vocês desenvolvem.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor