Entardecendo - por Ione Kadlec

Entardecendo - por Ione Kadlec

ENTARDECENDO 

 

Notei que ontem, em mim, se fez dia.

Sol a pino banhando a carne fresca.

Sem modéstia

Namorava-o como um sopro de rara felicidade

Fez-se seda com o avançar das horas

Tecendo novo tecido: jovens fios, novas teias.

Morreu o dia. Veio a lua. Novo sol

Tempo rápido. Manhã fria.

Rajadas de ventos teimosos. Nova lua.

Noite louca, minguada, escura.

Quão profundo é o abismo.

Tronco, ramas laçadas, entrelaçadas.

Sementes não nascem árvores.

Fazem-se.

Toca o tempo. Rumo ao despenhadeiro!

Nasce o sol. Morre o dia

Será?

Nasce o dia. Morre o sol

Avançaram-se as horas

Clic, cloc. Entardecendo o dia.

 O que é isso?

É a vida! É a vida

 

Foto: "Morning over Ayu Dag" (1856) By Ivan Aivazovsky (Иван Айвазовский)

from Russia (1817 - 1900)

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

        

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor