Estado de Coma - por L. A. Tecau

Estado de Coma - por L. A. Tecau

Estado de Coma

 

O ano era 1994 e Valdemiro sofre um grave acidente, entrando em estado de coma. Só acorda em 2014. Uma semana após o despertar, já recuperado da longa soneca de 20 anos, ele recebe a visita de um amigo. Sedento por informações, vai logo perguntando:

- Como tá o Brasil?

  • Tá ótimo, vai ter Copa e Olimpíadas, acredita?  O governo tem investido bilhões de reais em estádios modernos, coisa mais linda de se ver!
  • Copa e Jogos Olímpicos no Brasil? Que bacana! Deve vir muitos turistas, né?E a estrutura pra receber essa gente? Aeroportos, estradas, hotéis? Tudo em cima?
  • Bem, aí já não sei...Mas estádio tem, né? E precisa de estádio pra fazer Copa.
  • Caramba...tô surpreso. Mas se estamos sediando eventos assim, o Brasil já resolveu os velhos problemas, então! Como estão os hospitais, escolas, creches? Tudo em cima?
  • Hospitais estão lotados, falta vaga em creche, mas na educação tá tudo beleza. As crianças passam sempre direto.
  • Que triste, isso, não mudou muito em 20 anos...Bem, ao menos ensino de qualidade, né?
  • Olha, se é de qualidade não sei, mas a molecada nunca repete. Tem um que ainda não sabe ler muito bem, mas tá no quarto ano, já!
  • Acho que não mudou muita coisa da minha época...E a música? Qual o grande sucesso da MPB?

  -Tem o Lepo-Lepo, tem o Plaquê de 100 e Show das Poderosas. Só sonzera!

  • Interessante! Sao novos artistas?
  • Ah, sim...gurizada nova. Ganharam prêmio de música do ano no Faustão e tudo.
  • Caramba, deve ser coisa de muita qualidade, outra hora vou ouvir. E na cultura, como estão as coisas?
  • Tem uma nova pensadora, se chama Valeska Popozuda. É dela a frase “late mais alto que daqui eu não te escuto”. Profundo, né?
  • É...se tu diz...Mas ela é filósofa?
  • Não, é funkeira.
  • Ah...funkeira...
  • Agora que tu tás de volta, vamos qualquer dia desses num baile funk. Só sonzera.
  • É, quem sabe. E a nossa cidade? Tá bonita, né?
  • É, até que tá, tirando uns buraquinhos aqui e ali, água faltando de vez em sempre, blecaute também, inundações também, de resto tá mais ou menos.
  • Ih, rapaz...mas os vereadores tão trabalhando, né? Pra fiscalizar tudo e criar projetos interessantes para a comunidade.
  • Ah, estão sim. Tem até um projeto que vai favorecer nossa gurizada mais tarde: vão rebaixar a escolaridade pra ser assessor de vereador. Se tiver ensino fundamental, tá prontinho pra trabalhar na casa do povo! Mas os bacanas lá não estão muito animados pra trabalhar, sabia? Teve um vereador que disse que passa fome com um salário de mais de quatro mil...Fizeram até campanha pra levar sacolão pra ele, tadinho. Até eu ajudei.
  • Então deixa eu ver se eu entendi: vai ter Copa e Olimpíadas mas não tem hospital e escolas; as crianças passam de ano sem aprender; a música do ano se chama Lepo-Lepo e a pensadsora contemporânea é uma funkeira; a cidade tá bagunçada, mas se faz festa e rodeio e os vereadores, os representantes do povo na câmara contribuem com projetos ridículos e reclamando do salário?
  • Bem isso, amigo.
  • Bem, deixa eu ir!
  • Pra onde?
  • Voltar pro hospital, amigo. Voltar pro hospital.

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor