Eunice Tomé

Eunice Tomé

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

A autora Eunice Tomé é jornalista, mestre em Comunicação pela USP,professora universitária, escritora. Atuou na área de Assessoria de Imprensa e Comunicação até 2003, sendo que a partir da sua aposentadoria, passa a se dedicar à literatura. Em 2004, lança seu 1º livro “Pequenos Contos de Viagem” e em 2012, o 2º, “Abrindo a Caixa Preta”.  Um com 40 contos e o outro com vários gêneros – crônicas, artigos, contos, poesias  e haicais. Nesse intervalo participou de cursos, concursos, deu oficinas e, com outros autores, publicou poesias e contos em várias antologias, jornais e revistas literários.

“Dobro, desdobro, e nesse fechar e abrir, descubro que cresço e amanheço”

Boa Leitura!

 

 SMC - Escritora Eunice Tomé, para nós é um prazer contarmos com a sua participação no Projeto Divulga Escritor. Conte-nos o que a motivou escrever?

Eunice Tomé - Para mim é que é honroso estar aqui falando para uma plêiade de escritores e leitores. Pelo visto é intenso esse trabalho, pois já vi desfilar  inúmeras entrevistas do Projeto.

Como jornalista de formação, escrever sempre foi a minha ferramenta de trabalho e durante o período que estava atuando na profissão dava algumas escapadas para o lado da literatura, mas ainda timidamente e em concursos. Com a aposentadoria, porém, a abertura foi total e passei  a estudar , fiz  cursos, muitas leituras e foi em Portugal, em uma viagem, que aflorou o primeiro livro autoral. Muitas curiosidades, muitas histórias prontas na cabeça para serem reveladas a terceiros.

 

SMC - Você é jornalista, tem vários trabalhos na área da Comunicação, em sua opinião quais as principais ferramentas de comunicação utilizadas para a divulgação literária?

Eunice Tomé - Bem, essa fórmula que o Divulga Escritor encontrou é muito eficaz, segundo me parece. Pena que são poucas as experiências nesse sentido. A partir da explosão da internet e das redes digitais, aumentou bastante a disseminação das idéias e conteúdos literários, não só na divulgação de livros e lançamentos, mas na publicação de trabalhos de menor porte, como contos, poesias, crônicas.

Os veículos da grande imprensa, infelizmente, investem mais em autores consagrados, que possam dar um retorno mais imediato, como é o caso de cadernos literários, revistas especializadas e programas televisivos de entrevistas. Salvam alguns veículos alternativos que têm uma circulação em pequena quantidade, mas de muita eficiência entre grupos interessados de consumidores culturais.

 

SMC - Como ativista cultural, em sua opinião, quais as principais atividades literárias que você destaca para o desenvolvimento da literatura?

 

Eunice Tomé - Além do que já comentei na pergunta anterior, me parece que na área da educação é que esse trabalho deve começar. As escolas, preocupadas em estimular os alunos para o conhecimento dos escritores brasileiros e estrangeiros, estariam contribuindo para o aumento estatístico de leitores e escritores, pois é da leitura que surge o repertório criativo.  Eu parto sempre de uma base, porque a partir desse empurrão para o universo da leitura, surgem jornais literários estudantis, peças de teatro com adaptações de obras, declamação e saraus.  Fora isso, encontros, concursos promovidos por entidades de representação cultural e, sempre que possível , criação de cursos de leituras e oficinas.

 

SMC - Como foi escrever “Pequenos Contos de Viagem”?  Que curiosidades vamos encontrar ao ler esse livro?

Eunice Tomé - Foi em Portugal que me deu o start. Depois de visitar museus e ver vários atrativos em Lisboa, fui a uma biblioteca e pensei por que não transformar  algumas curiosidades em um livro, somando com outras tantas viagens que já tinha feito e com anotações de todas elas. Lá mesmo escrevi a introdução do livro, e o restante do tempo, que lá passei,  elaborava os contos, muitos na cabeça, outros passando para o papel. Tendo Portugal como inspiração são 3 e os outros 37 são de lugares que me marcaram muito, como Paris, Viena, Praga, Budapeste, Londres, Bélgica, e até a minha cidade de Santos, que escrevi, como se fosse turista. Como curiosidade é que falo do lugar e conto uma história típica, por exemplo, em Viena uma psicóloga visitando a casa e museu do Freud e deitando no seu divã, contando-lhe seus segredos mais íntimos.

 

SMC - Que temas você aborda em seu livro “Abrindo a Caixa Preta”?  A quem indica a leitura dessa obra?

Eunice Tomé - O livro “Abrindo a Caixa Preta”, lançado mais recentemente, e com uma bagagem de material que dei continuidade após o de contos, procurei reunir alguns gêneros que gosto muito de fazer, como crônicas, artigos, poesias e haicais e também contos. A linha de quase todos os trabalho é sensual/erótico. A leitura, acredito, está indicada para pessoas maduras e que gostem desses vários gêneros reunidos em uma só obra.

 

SMC - Eunice, onde podemos comprar os seus livros?

Eunice Tomé - Como meus livros são autorais e eu mesma patrocinei as edições, estão à venda diretamente comigo, pelo email  eutome@hotmail.com. As livrarias impõem muitas dificuldades para a comercialização dos livros, além de ficarem com 20% ou 30% do valor da capa.

 

SMC - De que forma, hoje, você divulga o seu trabalho?

Eunice Tomé - Os meus trabalhos literários divulgo pela Internet, facebook, participando de concursos, saraus literários, dando algumas oficinas e contando com jornais e revistas alternativos.  A rede de amigos, felizmente, é vasta e com freqüência recebo contato de pessoas que souberam que eu tinha lançado os livros e me pedem.

 

SMC - Quais seus próximos projetos literários? Pensa em publicar um novo livro?

Eunice Tomé - Quem gosta de escrever, nunca abandona o hábito. Assim,  já tenho material para publicar um livro de poesias e outro de haicais. Por outro lado, fiz um conto para um concurso recente, bastante denso e que fala da velhice. Tenho a possibilidade de ampliá-lo, pois o assunto não ficou esgotado. Esses projetos são para 2014.

 

SMC -  Por que colocar no papel pensamentos, ideias, desejos, lamentos? Seria um outro eu na revelação? Ou uma entrega, delação?

Eunice Tomé - Escritores são sombrios, calados. Olham, analisam, sonham. Do nada criam, se espantam com a carga de inspiração. São doidos, filósofos, apaixonados, melosos. Dão vida a seus personagens e assumem suas imagens. Realidade ou ficção. Um pouco do sim, do não. Escondem-se em outros rostos e riem dos próprios desgostos. Já fui homem, mulher, bêbado, assassino. De todos que mais gostei foi de ser eu mesma – poeta”.

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário no Brasil?

Eunice Tomé - O mercado literário cresceu muito, não só no Brasil, mas no mundo.  No Brasil, sinto que há um protecionismo de grandes editoras, com pouca abertura para escritores menos conhecidos, ficando difícil o acesso.  Todo tipo de fomento literário é importante, com mais programas de TV nos canais fechados, com entrevistas.  As feiras literárias, encontro de escritores regionais e investimento maior dos órgãos públicos, abrindo espaços para concursos e cursos para leitores e escritores. Faço parte de um grupo de leitura “Mania de Ler”, que está completando 10 anos aqui em Santos. As reuniões acontecem uma vez por mês no Sesc. Em  cada encontro optamos por estudar um autor, podendo cada participante escolher uma ou mais obras desse escritor. Nesse período, estudamos os clássicos escritores brasileiros e os estrangeiros, além dos laureados  com o Prêmio Nobel.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Agradecemos sua participação no Projeto Divulga Escritor. Muito bom conhecer melhor a escritora Eunice Tomé. Que mensagem você deixa para os leitores?

Eunice Tomé - Não há nada que amplie mais o conhecimento do que a leitura, seja em qualquer área.  O campo de visão se amplia, viajamos para outros continentes, conhecemos culturas, comportamentos e maneiras de vida. Com isso, fazemos cruzamentos e tiramos lições, modificando nosso olhar e forma de encarar o mundo. A leitura há que ser prazerosa e, pela quantidade de gêneros e títulos, não há desculpa de que não se encontre livros interessantes. Se não achou ainda, continue buscando.

Obrigada pela oportunidade de me revelar e de trocar idéias  com os seguidores do Projeto Divulga Escritor. Abraços a todos.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor