Explicações - por Ana Maria dos Santos

Explicações - por Ana Maria dos Santos

Explicações

 

Por estes olhos azuis e abandonado,

Fui enterrado em cova rasa.

Queria filmar o pôr do sol, mas chovia o tempo inteiro de uma só vez.

Eu tinha morrido, consequentemente deveria ressuscitar em teus olhos.

Havias de inaugurar o meu coração que vazio quase sempre se encontrava.

Sempre seco por temperamento porem agarrado ao teu peito conseguias me arrancar algumas lagrimas.

Ao mundo simples me troches-te.

 fizeste-me um bem fundamental.

Talvez tenhas ficado perplexo por não entenderes a razão por eu amá-lo

Creio poder afirmar que da mesma forma que o filosofar, nasceste da admiração

Portanto, você deve compreender a minha relação com você,

Mas nunca ou quase nunca

 Pedir explicação dos meus sentimentos.

Nem é bom falar sobre isso quando se tem poucos filhos.

Você sabe, sou muito forte para repelir certos ataques,

E muito vulnerável frente a você. ANA MARIA

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor