Fátima Quintas - por Eduardo Garcia

Fátima Quintas - por Eduardo Garcia

 

Fátima Quintas

 

Nascida no Recife, em 28 de fevereiro de 1944. Fátima Quintas (Maria de Fátima de Andrade Quintas) é uma antropóloga, contista e cronista brasileira, diplomou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde fez Mestrado em Antropologia Cultural. Em 1965, ingressou na Fundação Joaquim Nabuco como pesquisadora e antropóloga.
Durante 07 anos, residiu em Lisboa onde fez cursos de pós-graduação em Antropologia Cultural e Museologia, no Instituto de Ciências Sociais e Política Ultramarina e no Museu das Janelas Verdes. É membro da União Brasileira de Escritores (UBE - seção de Pernambuco), da Academia Recifense de Letras e da Academia Pernambucana de Letras (APL).
Atualmente, mantém-se como articulista semanal do Jornal do Commercio, do Recife, desde 1987. Professora, contista, romancista, pesquisadora e conferencista.

Das Obras Publicadas:

- Sexo e marginalidade: estudo sobre a sexualidade feminina em camadas de baixa renda. 1987.
- Opúsculos: educação sexual: um olhar adiante. 1992.
- Cotidiano em Gilberto Freyre (org.). 1997.                                                                    

 - Cheirinhos de alecrim numa casa portuguesa, com certeza, 1995
- Preconceito, sexualidade e imaginário (org.). 1995.
- O negro: identidade e cidadania (org.). 1995.
- Manifesto regionalista, Gilberto Freyre (org.). 1996                                                         

- Mulheres oprimidas, mulheres vencidas, 1996
- De Névoas e Brumas. Edições Bagaço, 2004.
- A obra em tempos vários (org.). 1999.
- A mulher e a família no final do Século XX. Edições Bagaço, 2005.
- Novo mundo nos trópicos (org.). 2001.
- Prece Confessional. Edições Bagaço, 2002.
- Segredos da Velha Arca. Edições Bagaço, 2003.
- Discurso de posse para a Academia Pernambucana de Letras. 2003.
- Evocações e interpretações de Gilberto Freyre (org.). 2004.
- O Silêncio das Horas. Edições Bagaço, 2004.
- Oficina Literária Clarice Lispector (org.). 2005.
- As melhores frases de Casa-Grande & Senzala: a obra-prima de Gilberto Freyre.     Atlântica Editora, 2005.
- A ilustre casa dos fantasmas. 2007.
- Sexo a moda patriarcal - O feminino e o masculino. Edições Bagaço, 2008.
- O Recife - Passeio a antiga. Edições Bagaço, 2008.
- Evocações e interpretações de Gilberto Freyre. Editora Massangana, 2003.
- Assombrações e coisas do além - A convivência entre vivos e mortos na Civilização do Açúcar. 2009.                                                                                                                 - Amaro Quintas, meu pai , (Cepe Editora, 214 páginas), 2014.



Fontes: O NORDESTE / Enciclopédia Nordeste / Fátima Quintas

Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

Fátima Quintas ocupa a cadeira 31 da Academia Pernambucana de Letras, desde 03 de abril de 2003. Atualmente ocupa sua presidência.

Apresentou o programa radiofônico "Quintas às quintas" na Rádio Universtária AM no período de julho de 2005 a julho de 2006.                                                              

Apresenta semanalmente suas crônicas no Jornal do Commercio (Recife).                

Pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco.

Como podemos ver a Acadêmica Fátimas Quintas possui um extenso histórico literário, entre livros publicados, romances, contos, estudos, publicações que organizou, crônicas; como pesquisadora, professora, palestrante  e diversos trabalhos na área da literatura, que por demais lhe faz jus a presidência da APL.

Organizou

Casa & família: o cotidiano feminino, 1989.

O cotidiano em Gilberto Freyre, 1992.

Mulher Negra: preconceito, sexualidade e imaginário, 1995.

O negro: identidade e cidadania, 1995.

Manifesto regionalista, 1996.

 

Pesquisa e comentários

Luis Eduardo Garcia Aguiar

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor