Felippe Abreu - Entrevistado

Felippe Abreu - Entrevistado

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Felippe de Abreu Maia nasce em Salvador, 10 de maio de 1997. Muito jovem, aos 12 anos, já participava de Concursos Literários no Colégio Villas, sendo classificados por diversas vezes para ter seus trabalhos representados teatralmente. Estudou nas melhores Instituições particulares de sua cidade durante a adolescência e dedica-se à música. No ano de 2013, devido a uma grande decepção amorosa, inicia-se na escrita, sendo incentivado por Professores de Literatura. Dois anos mais tarde é apresentado ao editor da Cogito Editora, Ivan de Almeida, que o convida para participar do Projeto Pé de Poesia organizado pelo músico e escritor baiano Fábio Shiva. Neste mesmo ano, ainda, é publicado na Antologia Nacional Novos Poetas (editora Vivara), selecionado para a Antologia Internacional Torrente de Paixões (Sui Generis), publica seu primeiro livro, Roger Gonçalves, pela Cogito Editora e fecha contrato com a Editora Illuminare para o lançamento de sua segunda obra, também de poesias.

 

“Ele e Felippe Abreu simplesmente são a mesma pessoa por mais absurda e incrível que pareça a história contada em cada Poesia da obra.”

 

Boa Leitura!

 

Escritor Felippe  Abreu é um prazer contarmos com a sua participação na Revista Divulga Escritor, conte-nos o que o motivou a ter gosto pela escrita literária?

Felippe Abreu - Ao iniciar esta entrevista, gostaria de deixar claro que Felippe Abreu, como escritor, sente-se igualmente aprazido em participar desta edição da Divulga Escritor. Bom, gostaria de revelar que não me considero Literato, muito menos Poeta em nossa concepção destes termos em Língua Portuguesa. Estas palavras possuem um peso que não pode ser conferido ao que desenvolvo: nossos 'poetas' e 'literatos' costumam se utilizar de palavras difíceis para encantar ao público ao dificultar sua compreensão; Roger Gonçalves, por sua vez, se aproxima do leitor pelo uso da poesia marginal expressando-se de modo explícito! E é isto o que me motiva a escrever poesia sem ser poeta: a liberdade em expressar minhas vivências com palavras nuas e cruas intermediada pela arte.

 

Em que momento pensou em escrever “Roger Gonçalves”?

Felippe Abreu - Esta é uma excelente pergunta: nunca pensei em escrever "Roger Gonçalves". Ele simplesmente surgiu.

 

Quem é Roger Gonçalves?

Felippe Abreu - Roger Gonçalves é um personagem estritamente autobiográfico. Ele e Felippe Abreu simplesmente são a mesma pessoa por mais absurda e incrível que pareça a história contada em cada Poesia da obra.

 

Conte-nos o que mais o encanta nesta obra?

Felippe Abreu - A proximidade com o leitor. Roger não é fantasioso ou surreal: os acontecimentos narrados são, no geral, fatos do cotidiano ou situações inesperadas expostos, porém, sob um incomum ponto de vista reflexivo, filosófico e sarcástico.

 

Dizem que os personagens têm muito do autor. Qual dos personagens de “Roger Gonçalves” tem mais de você? Por quê?

Felippe Abreu - Todos os personagens de "Roger", por unanimidade também autobiográficos — chamemos assim a obra —, se não tinham, depois do contato do autor passaram a ter um pouco de Felippe Abreu. Mas, sem sombra de dúvidas, o que mais me rouba traços da personalidade, até por ser um alterego, é o próprio protagonista Roger Gonçalves!

 

Se pudesses descrever “Roger Gonçalves” em uma só palavra, que palavra seria?

 Felippe Abreu - Revelador.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

 Felippe Abreu - Durante este primeiro momento, em minha página do autor: www.facebook.com/rogeroartista. Após o evento de lançamento, previsto para segundo ou terceiro sábado do mês de outubro deste ano, irei disponibilizá-lo nas principais Livrarias presentes em Shoppings da cidade de Salvador (Cultura, Saraiva e Leitura).

 

Ainda sobre “Roger” o que acrescenta?

Felippe Abreu  -  "Roger" é um livro  simultaneamente suave e engraçado, porém complexo e impactante. Cada história possui um significado — e não raras críticas — eufêmico e/ou metafórico profundo e pesado sob uma roupagem leve e lúdica. É necessário ler com atenção para compreender a proposta de estar repassando um pouco do que já me ocorreu.

 

Quais os principais hobbies do escritor Felippe Abreu?

Felippe Abreu - Diria que não há exatamente um principal. Tenho em vista de que tanto mente quanto corpo devem ser exercitados e, por isso, divido os hobbies entre os dois. Neles entram: jiu-jitsu, cooper, calistenia, pintura, música (instrumento e composição), Poesia e Literatura.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Felippe Abreu. Agradecemos sua participação na Revisa Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Felippe Abreu - Fico igualmente grato pela oportunidade em participar desta edição, então, para concluir, deixo um comentário feito pelo grande amigo Luiz após uma de nossas conversas sobre poesia: "ame como se o amor fosse a paixão, que ascende como fumaça, vinda do fogo, e leia como quem aprecia um prato e/ou vinho, sentindo seus elementos sutis, ignotos em certo ponto.". Muito obrigado, novamente, e tenho certeza de que apreciarão um pouco das aventuras de nosso amigo ruivo.

 

 

Divulga Escritor unindo Você ao Mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

divulga@divulgaescritor.com

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor