Fusquinha azarado!! - por Rubens Silva

Fusquinha azarado!! - por Rubens Silva

Fusquinha azarado!!

Andar pelas ruas de Corumbá a pé naquele calor infernal era um tormento. A necessidade de comprar um carro era premente. Urgente. Passei a procurar todo o dia. Saia do quartel à tarde, e até pedia dispensa para ver se encontrava um carro que atendesse minhas necessidades e estivesse dentro de minhas possibilidades financeiras. Fui até a caixa econômica federal e finalmente consegui comprar um Fusca 74!
Ele era lindo! Branco gelo! Cheirando a novo. Apesar de usado. Era o ano de 1977. Ele tinha apenas dois anos de uso. Depois de pagar a entrada. Assinar a papelada. Até receber as chaves foi penosa a espera. A tão sonhada alegria de ter o meu primeiro carro foi custosa. Parecia que tudo estava contra. Sempre tinha um empecilho. Finalmente recebi o meu fusquinha 1300L 74.
E agora! Não sabia dirigir. Não tinha carteira de motorista! Tinha aprendido noções de direção em um jipe do exército no curso de Sargento! Como fazer? O negócio foi entrar no carro. Ligar a chave e sair. Fosse lá o que Deus quisesse!
Eu estava sozinho numa das avenidas principais de Corumbá. O movimento era intenso em direção a Ladário. O ex-dono me entregou a chave e os documentos do carro. Entrei no fusca. Liguei a chave e ele saiu pulando. Apagou. Liguei de novo. Deu mais uns três ou quatro pulos. Pronto, peguei a manha e me fui a Ladário. Não que eu quisesse. É que não sabia engatar a marcha ré. Não sabia manobrar. Era preciso parar, raciocinar e tentar voltar fazendo o retorno num lugar que me oferecesse segurança, sem ter que engatar a marcha ré.
Finalmente cheguei a um lugar amplo, na frente do quartel da Marinha. E agora! Cheio de cavaletes de segurança e guardas armados por todo lado. Se cometesse uma barbeiragem, no mínimo iam me prender. Mas, fechei os olhos e os ouvidos e dei meia volta em direção a Corumbá novamente. No caminho um gato se atravessou na minha frente. Prrommm! Olhei pra trás o gatinho já era. Assim como tantos outros cachorros que se atravessaram no meu caminho. Finalmente cheguei em casa de volta. Desta vez de carro novo. Faceiro e com as pernas moles.
Todo dia eu achava um pretexto para lavar e limpar o carro. Vivia em função dele. Minha filha Renata e eu todo dia pegávamos um balde com sabão, um pano e pronto. Íamos lavar o fusquinha.
Um dia num final de semana fomos passar o dia num churrasco no Grêmio dos Sargentos. Como sempre tomei alguns goros a mais. No final da festa fui para casa.
Ao ligar a televisão preta e branca que tínhamos já quase na hora da novela. A bendita TV não estava funcionando. Tinha queimado. Eu cismei de procurar um técnico para consertá-la. Nisso começa uma chuva danada. Não achei o bendito técnico. Voltei para casa.
O lamaçal toma conta do leito da estrada. O limpador de pára-brisas ligado em alta velocidade. Não lembro qual era minha. Num dado momento começa a crescer na minha frente, inesperadamente, a traseira de uma Kombi marrom. Para não bater eu puxei a direção para a esquerda. Pouco familiarizado com o volante. Cheio de goro. Quase capotei o fusca. Entrei na traseira de um Chevette que estava estacionado na frente de um colégio. Acabei com o meu fusquinha.
Para o meu desespero o carro em que bati pertencia a um Capitão da Marinha. Não tinha jeito. Fui obrigado a pagar o conserto do meu carro e do carro do Capitão. Foram duas semanas a pé. Uma despesa enorme.
Finalmente meu carro ficou pronto. Saí da oficina, fui a um supermercado fazer compras. Estacionei o carrinho na esquina. Próximo da estação ferroviária. Limpinho. Brilhando. Uma beleza. Coloquei as mercadorias no carro e quando vou sair do estacionamento um ônibus velho, caindo aos pedaços bate sem a menor piedade num dos meus pára-lamas amassando novamente.
Decididamente não era para eu continuar com o carro. Acabei vendendo o meu primeiro e azarado fusquinha. Lamentavelmente.

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor