Gente - por Kátia R. F. Costa

Gente - por Kátia R. F. Costa

Gente

 

Se tem coisa muito interessante que aprendi com minha mãe, foi observar as pessoas.

Tem gente de todo jeito: alta, baixa, magra, gorda, loura, morena, ruiva, branca, negra, amarela... Mas isso tudo não tem a menor importância. O que importa mesmo, é o caráter, e é aí que a coisa complica.

 

É muito fácil ver gente bonita, bem arrumada e perfumada, parecendo que, a todo momento, está pronta para ir à uma festa.

Muito fácil também, é ver gente pobre, roupa rasgada, corpo implorando um banho quente e gostoso.

 

O que não é nada fácil, é ver gente de coração quente e sorriso amigo. É ver gente que ama gente, sem se importar se é magro ou gordo, alto ou baixo, feio ou bonito, até porque, o que é feio para um é lindo para outro.

 

Triste é ver gente de estômago vazio, implorando um pedaço de pão, porém, mais triste ainda, é ver gente que se fartando em banquetes diários sem se lembrar do estômago vazio de quem mora ao lado.

 

Triste é ver gente inventando mentiras para roubar a oportunidade de gente que batalha. 

Ver gente tratando com indiferença as conquistas de gente que tanto lutou para vencer, também é triste.

 

Bom mesmo, é ver gente que abre a sacola do supermercado para repartir o banquete com quem só tem pão. É ver gente que abraça só pra ver o outro feliz.

 

E não importa se é pobre ou rico, feio ou bonito, limpo ou sujo, gente é gente.

Abraço é igual, não tem preço nem condição social.

Sorriso verdadeiro, anima o dia de toda gente, que passa a sorrir mais e a melhorar o dia de mais gente.

 

Alimento não é só para o corpo, tem também o alimento para a alma e esse, todo mundo pode dar.

Gente pobre pode dar à gente rica o que sempre precisou e nunca teve.

 

Gente simples, muitas vezes, é tão sábia que deixa a gente com cara de bobo.

 

É por isso que gosto de observar as pessoas.

Gente de todo tipo.

Tem gente que me entristece, que faz parecer que o mundo não tem mais jeito.

Mas aí... vem gente, de coração quente, de alma pura, com gestos simples e poucas palavras e mostra que o mundo está cheio de gente assim: boa, alegre, gentil e amiga.

 

Gente que faz a gente feliz: está cheio por aí.

Se a gente olhar com coração quente, a alma se ilumina com essa gente que faz a gente ser gente melhor.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor