Hermes Marcondes Lourenço - Entrevistado

Hermes Marcondes Lourenço - Entrevistado

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Hermes Marcondes Lourenço - (Itapeva, 04 de Março de 1973), é médico e escritor brasileiro. Seu primeiro livro Medicina e Parapsicologia ─ Uma União fundamental e Porto Calvário, que foi publicado em 2003 no Rio de Janeiro. Através desse livro, o autor se inspirou para os livros subsequentes, dentre eles O Enigma do Fogo Sagrado, Faces de um Anjo, Contos para Refletir, A Conspiração Vermelha, O Último Pedido e O Menino e a Injeção — primeira publicação infantil.

Foi agraciado com "Diploma de Honra ao Mérito Prof. Edison Oliveira Martho", pela cidade de Itapeva- SP, conforme projeto de decreto legislativo, da Câmara Municipal de Itapeva ─ SP.

Tem diversas premiações nas categorias de contos e crônicas.

Associado à SOBRAMES-MG - (Sociedade Brasileira de Médicos Escritores),

Membro da Academia Brasileira de Médicos Escritores – ABRAMES – Cadeira 27.

Membro da Academia de Letras do Brasil — Seccional de Araraquara – Cadeira 43.

É considerado por muitos leitores como o mestre nacional do suspense.

 

“O autor torna-se o principal “cliente” afetado que paga rios de dinheiro para ver seu livro impresso, sem qualidade, mal revisado, mal diagramado, sem distribuição, sem estratégia de divulgação. Para piorar o livro mal escrito, irá macular a imagem do escritor diante dos olhos do leitor, que o qualificará como um “péssimo escritor” generalizando a classificação para a literatura Brasileira como um todo.”

 

Boa Leitura!

 

Divulga Escritor - Escritor Hermes, é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, você tem vários livros publicados, conte-nos o que o motiva a escrever em diferentes segmentos literários?

Hermes M. Lourenço - Sempre carreguei a paixão pela escrita. Desde pequeno, quando cursava a 5ª Série — Atual 6º Ano — eu tinha uma professora que nos solicitava redações “Tema Livre”, sendo o diferencial, a leitura do texto diante dos colegas de sala. Nessa época percebi que a classe ficava em silêncio para ouvir minhas estórias, de suspense, nascendo neste ponto minha paixão. Penso que um escritor não deva acorrentar-se em um exclusivo gênero literário. O suspense é meu estilo e minha marca, o que me permite mesclá-lo ao romance, ao terror, ao policial e até em estórias infantis.

 

Divulga Escritor - O que, ou em quem, você se inspira para escrever os seus livros? Conte-nos um pouco sobre o planejamento literário que é feito antes da escrita de um livro.

 

Hermes M. Lourenço - Sou um leitor eclético, o que me permite aventurar na leitura de diferentes gêneros literários que vão desde Arthur Conan Doyle, Agatha Christie, Dan Brown, Stephen King, J J.Benitez, Edgar Allan Poe, Alfred Hitchcock, JRR Tolkien, George R.R. Martin até Augusto dos Anjos, Alphonsus de Guimarães, Monteiro Lobato, Cecília Meireles, Ruben Alves e Franklin Távora.

O planejamento é a base para a construção do livro e sigo técnicas literárias metodicamente; desde a premissa, estruturação, esboço e criação das cenas. Encaminho minhas obras para leitores betas e após longo processo, para enfim, chegar nas mãos do editor. Minha maior tristeza é por desconhecer essas técnicas de escrita literária em minhas primeiras publicações, mas lhe asseguro que hoje prezo por elas, bem como pelo perfeccionismo na elaboração de meus livros.

 

Divulga Escritor - Que mensagem você quer transmitir ao leitor através de suas obras literárias, que foram as mais vendidas de janeiro?

Hermes M. Lourenço - No “suspense”, tudo pode acontecer. Vários de meus leitores já me confessaram que consegui surpreendê-los. — Como aconteceu em Faces de um Anjo e A Conspiração Vermelha.

Penso que a essência do suspense seja cativar a expectativa do leitor. Pode parecer estranho, mas sempre queremos ver o vilão atrás das grades, que o protagonista não morra e que ele supere seus objetivos. Tento dosar esses fatos, livre dos clichês e com isso acabo despertando, ainda que de forma inconsciente nos leitores o sentimento da “esperança”, que faz parte de nossa essência humana. É ela que nos impulsiona a nosso futuro. Sem esperança seríamos prisioneiros de nosso passado e não existiria a motivação.

 

Divulga Escritor - Conte-nos, qual o livro que demorou mais tempo para ser escrito e publicado? Que temas você aborda nesta obra literária?

Hermes M. Lourenço - O livro que mais demorei para escrever foi A Conspiração Vermelha, que mescla o suspense, ficção e a tentativa da realização do impossível. Nesse livro, quebrei o paradoxo em trabalhar com uma exclusiva linha de premissa de um protagonista, permitindo-me agregar duas linhas e dois grandes protagonistas na estória, dentre eles, um cientista apaixonado pela filha que desenvolve uma máquina que permite a troca de “almas” entre as pessoas. O projeto é cobiçado por duas grandes potencias mundiais, com objetivos próprios. No meio de perseguições, a filha desse cientista acaba gravemente ferida e para salvá-la ele precisa por em pratica sua invenção enquanto foge de seus oponentes, iniciando uma corrida contra o tempo para tentar salvá-la.

 

Divulga Escritor - Agora, gostaríamos de saber sobre a construção do livro que demorou menos tempo para ser escrito e publicado. O que a motivou a escrever de forma mais intensa que os demais livros escritos?

Hermes M. Lourenço - O livro que escrevi em menos tempo foi “O Último Pedido” — http://www.editoraletramento.com.br/literatura-nacional/ultimopedido.html, pois na verdade já tinha o esboço pronto, após um período de depressão literária. Na época estava sem teto editorial, enquanto vivenciava a retirada de meus livros do mercado quase cheguei a desistir de escrever e para superar essa depressão, mergulhei na escrita do livro “O Último Pedido”, com a ideia de ser meu último livro.

De fato a escrita desse livro ajudou-me a superar o período difícil que estava enfrentando.

 A ideia base sempre foi criar uma estória de superação e que colocasse a prova o verdadeiro amor; uma estória para ser lida em uma viagem ou nas salas de espera. Qualquer um pode dizer “Eu te amo”. Demonstrar que ama é a parte difícil. Então, criei a estória de um casal em plena lua de mel, cujo avião cai no meio do oceano atlântico, deixando-os a deriva. Ela é uma importante solista de violino e perde uma das mãos e como um casal, terão que enfrentar um “oceano” de desafios enquanto lutam pela sobrevivência, tropeçando nesse caminho com a definição do verdadeiro amor.

Acredito que a razão de tê-lo feito em menor tempo tenha sido a experiência e boas ideias que sempre me assombram a todo instante.

 

Divulga Escritor - Onde podemos comprar os seus livros?

Hermes M. Lourenço - Bem, tenho diversos livros publicados, porém, quando se troca de editora seu livro outrora publicado acaba morrendo com a antiga editora até que seja reeditado ou publicado novamente pela nova editora.  Atualmente tenho apenas O Último Pedido publicado pela Editora Letramento, mas o editor já está com a ideia de reeditar algumas de minhas antigas publicações como Faces de um Anjo e A Conspiração Vermelha. Confesso que já recebi propostas de uma grande editora para publicar A Conspiração Vermelha, mas na verdade, quando se encontra teto editorial, publicar em outra casa é quase considerado traição.  

O link para compra “O Último Pedido”:

http://www.editoraletramento.com.br/literatura-nacional/ultimopedido.html

Para fins de conhecimento, vide minha bibliografia literária.

 

Divulga Escritor - De que forma você divulga o seu trabalho literário?

Hermes M. Lourenço - Através de parceria com blogs respeitáveis; das principais mídias sociais e de minha assessoria de imprensa.

 

Divulga Escritor - Como você vê o mercado literário brasileiro?

Hermes M. Lourenço - O mercado literário brasileiro sempre foi promissor. Os grandes vilões por trás da literatura brasileira são as pseudoeditoras — para não dizer gráficas — que publicam qualquer original, sem o menor olhar crítico visando apenas lucrar com a impressão da publicação, desrespeitando todos os envolvidos no processo editorial.

O autor torna-se o principal “cliente” afetado que paga rios de dinheiro para ver seu livro impresso, sem qualidade, mal revisado, mal diagramado, sem distribuição, sem estratégia de divulgação. Para piorar o livro mal escrito, irá macular a imagem do escritor diante dos olhos do leitor, que o qualificará como um “péssimo escritor” generalizando a classificação para a literatura Brasileira como um todo. O leitor migrará para as obras internacionais, acreditando que a literatura nacional é ruim. Um livro mal escrito e mal editado é uma arma, que nas mãos de um seleto grupo de leitores / resenhistas — e posso lhes assegurar que eles são diabólicos quando se trata de criticar — irão massacrar e atropelar os sonhos do autor, e a imagem da pseudoeditora (que acaba descartando o autor e absorvendo outros).

Publicar um livro é publicar um sonho e lhe asseguro, existem muitas “editoras” que transformam esse sonho em pesadelo.

 

Divulga Escritor - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário no Brasil?

Hermes M. Lourenço –

— Olhar crítico “verdadeiro e sincero” por parte das pequenas editoras e editoras sob demanda.

— Abrir maior espaço nas livrarias para divulgação dos autores nacionais.

— Menor monopolização de espaço das livrarias que sucumbem-se ao escambo das grandes editoras.

— Valorização do Professor como peça chave no cenário educacional — as vezes me questiono como um professor com faculdade, pós graduação, mestrado e até doutorado, chega a ganhar menos do que um cabeleireiro ou um concursado que tem apenas segundo grau. A resposta é simples: falta de respeito do governo com a educação e com “os filhos de seus eleitores” ­— e isso se arrasta por gerações fisgadas pelo velho “clichê” das promessas na época das campanhas eleitorais.

 

Divulga Escritor - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor o Escritor Hermes M. Lourenço, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Hermes M. Lourenço -  Também agradeço pela oportunidade de divulgar meu trabalho, em especial a Shirley Cavalcante, por oferecer este espaço tão precioso e por acreditar que nossa literatura tem grandes estórias a nos oferecer.

A mensagem que deixo a todos os leitores, é que não julguem a literatura nacional por uma obra ou outra que não lhe agradou. Nosso país tem ótimos autores, capazes de lhe encantar com suas estórias.

 

Sites do autor:

www.hermesmlourenco.com.br                

www.aartedeescrever.com

contato: hermes@aartedeescrever.com

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor