Igor Westphalen - Entrevistado

Igor Westphalen - Entrevistado

Por Alexandra Vieira de Almeida –

 Doutora em Literatura Comparada

 

Músico, compositor, escritor e historiador – Igor Westphalen cultiva em todos os campos em que atua uma visão de mundo criativa, onde as possibilidades da versatilidade se traduzem em versos simples que desconstroem o lugar comum.

Publica em 2010 seu primeiro livro "Destino Pego Por Acaso - Poesias & Outros Escritos", uma seleção de textos entre 2000 e 2010 lançado na Livraria Cultura (Paço Alfândega, Recife). "Tudo muda e permanece / Diferente do que estava" aponta os caminhos sugeridos pelo escritor. Lança virtualmente em 2011 o EP "Na Pupila Um Telescópio" experiências musicais através do GarageBand. A faixa "Perna de Palafita" faz parte a trilha sonora do game "Recife Shark Attack" de Rafael Araújo.

Igor Westphalen toca bateria atualmente nas bandas "Fino Verso" (Poemas musicados) e "Dr. Tonelada" (Tributo a Tim Maia). 

Encabeça o projeto "EncontrARTE: O Encontro Das Artes" que tem por objetivo integrar diversas expressões artísticas sob os alicerces da Arte e Educação. Pesquisa sobre os "Movimentos musicais" Manguebeat, Tropicália e Bossa Nova.  

 

“A História, a música, a arte, a poesia dialogam entre si e desenvolvem melhor tudo o que faço. Fornecem uma bagagem interessante, um alicerce consistente para a vida pessoal e profissional.”

 

Boa Leitura!

 

Divulga Escritor -  Igor Westphalen, é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, você tem uma variedade de temas abordados em seus livros. Conte-nos um pouco sobre esta multiplicidade de assuntos.

 Igor Westphalen - A pluralidade dos temas é espelho das atividades que desempenho e do cultivo contínuo da curiosidade. Costumamos enxergar o indivíduo fragmentado. Acredito que somos o oposto disso. A História, a música, a arte, a poesia dialogam entre si e desenvolvem melhor tudo o que faço. Fornecem uma bagagem interessante, um alicerce consistente para a vida pessoal e profissional. 

 

Divulga Escritor -  Você tem dois livros publicados: “Destino pego por acaso” (2010) e “Janela e paisagem” (2013). Relate-nos sobre o conteúdo dos livros e suas experiências literárias com as duas obras em questão.

 Igor Westphalen - Publicado pela Editora Virtualbooks "Destino Pego Por Acaso” é uma seleção de poemas, contos, crônicas e outros textos produzidos entre 2000 e 2010. "Tudo muda e permanece / Diferente do que estava" aponta as trilhas dos caminhos sugeridos pelo livro. Também publicado pela Virtualbooks,  o segundo livro “Janela e Paisagem” reúnem poemas que abordam desde a superfície do cotidiano, do cinema, da gastronomia, da moda até o interior dos conflitos e da condição humana. "A História sugere que a interpretação, é paisagem que se constrói em cada olhar" sintetiza as indicativas do livro. Ambos são delineados com versos simples, por vezes, com referências Históricas e uma visão do mundo criativa que busca desconstruir o lugar comum. 

 

Divulga Escritor -  Você tem página no facebook e um site com seu trabalho. Conte-nos um pouco sobre a difusão de sua obra enquanto artista nestes meios.

 Igor Westphalen - A internet é uma ferramenta indispensável para a divulgação dos meus livros e músicas. As redes sociais amplificam consideravelmente as publicações e alcançam leitores e ouvintes antes inatingíveis (de outros estados e até países). Apesar da procura pelo livro físico não se esgotar (“Destino Pego Por Acaso” já está na 3ª tiragem), o acesso ao livro virtual é permanente e crescente! Em um país onde a leitura não é uma prioridade, ter mais de 2.000 acessos é gratificante, sobretudo, quando o leitor interage com críticas e observações. Este feedback é um diferencial formidável.    

 

 Divulga Escritor - Igor, você também é músico. Relate-nos sobre seu trabalho nesta área e se há influências entre a música e sua obra literária.

Igor Westphalen - Concordo com o Jorge Luis Borges quando afirma que “Ninguém é escritor das oito ao meio-dia e das duas às seis. Quem é poeta é poeta sempre, e se vê continuamente assaltado pela poesia”. É a mesma relação com a música. Desta forma, mesmo se tentasse, não conseguiria desassociar as duas linguagens. Estão arraigadas em mim e são intrínsecas uma à outra. Muitos poemas trazem a música como tema ou o ritmo do poema remete à musicalidade e alguns poemas foram musicados pelo compositor Pernambucano Marco Dias.    

 

 Divulga Escritor -  No seu segundo livro de poemas, “Janela e paisagem” (2013), você teve contribuições para o seu livro de artistas plásticos. Conte-nos um pouco sobre esta relação entre poesia e pintura.

 Igor Westphalen - O artista plástico Mozart Fernandes contribuiu com a capa do livro “Janela e Paisagem” em uma parceria enriquecedora para mim, uma vez que o paulistano é bastante conceituado com participações em várias exposições e trabalhos para diversos artistas renomados. A pluralidade dos traços, me parece ser a base para o início de qualquer pensamento acerca das suas criações. Coexistências improváveis e termômetros oscilantes convergem em um caldeirão extasiante de imagens e matéria-prima. Para conhecer mais o trabalho de Mozart basta acessar ao site: www.vertices.com.br

A experiente artista plástica Beth Gaudêncio forneceu para o cenário do lançamento do livro na “Livraria Cultura” (Paço Alfândega - Recife/PE) com quatro telas intituladas "Série Janelas". Para conhecer as telas e parte do trabalho da artista basta acessar meu site: www.igorwestphalen.com

 6. Igor, você participou de muitos eventos e festivais literários. Responda para nós sobre seu trabalho nestes momentos literários fora do texto escrito e qual a relação entre seus escritos e suas participações nestes eventos.

Minhas participações nos festivais literários geralmente são recitando poemas, conversando com o público sobre literatura em geral e também tocando alguns dos poemas musicados. Participei da "Fliporto 2013" (“Casa da UBE” - Sede do Instituto Histórico de Olinda), do “Festival de Arte da UFPE” (Teatro da UFPE), do evento literário “MostraPE” (Livraria Cultura), Festival AboliSound (Museu da Abolição), “Infinita Primavera” (Museu Regional de Olinda), “Praia do La Greca” (Museu Murillo La Greca) dentre outros eventos e discussões culturais. Tais festivais literários são extraordinários não apenas como parte do processo de amplificação dos livros publicados, mas, sobretudo pelo encontro com outros escritores (e suas obras) e do contato direto com o público. Esta troca de experiências faz parte inclusive do processo da escrita. 

 

Divulga Escritor -  Igor, você encabeça o projeto “EncontrARTE”. Explique-nos um pouco sobre o que é este projeto e sua participação nele.

 Igor Westphalen - O projeto “EncontrARTE – o encontro das Artes” propõe o diálogo entre as diversas expressões artísticas. Além da literatura e da música, a pintura, a dança, o audiovisual estão presentes nas edições do projeto que são elaborados exclusivamente através de parcerias com os envolvidos em cada edição. Para contribui e participar é simples: basta apenas encaminhar a proposta, o trabalho para meu e-mail: igor.westphalen@gmail.com

 

Divulga Escritor -  Quais os seus principais objetivos como escritor? Pensa em publicar novos livros?

 Igor Westphalen - De uma forma despretensiosa, mas bastante engajada, tenho firmado parcerias que me proporcionam a publicação dos livros, a manutenção do site, a participação nos eventos literários e assim alcançar um espaço interessante no cenário literário/musical. O próximo livro tem como título: “Ampulheta de Vento – Novidade de Antiquário” está previsto para lançamento no segundo semestre de 2015 e segue a mesma linha dos dois anteriores, ou seja, mescla diversos tipo de textos, de contos à crônicas, de poemas à letras de músicas.

 

Divulga Escritor -  Igor, onde podemos comprar os seus livros?

 Igor Westphalen - Os exemplares físicos podem ser adquiridos através do e-mail Igor.westphalen@gmail.com ou na Livraria Cultura. Os livros virtuais estão disponíveis gratuitamente no site www.igorwestphalen.com

 

 Divulga Escritor -  Como você vê o mercado artístico brasileiro?

 Igor Westphalen - A possibilidade de publicação de livros com baixíssimo custo ou até mesmo sem custo nenhum (caso de publicação online em alguns sites) proporciona que uma enorme quantidade de escritores exponha seus escritos (antes restrito a poucos acadêmicos). Óbvio que a qualidade pode, por vezes, ser questionável. Cabe exclusivamente ao leitor garimpar e eleger o texto de sua preferência. Em relação ao mercado fonográfico, há iniciativas interessantes de gravações em Home Studio, com baixo custo de produção sem comprometer a qualidade do material. Sites como Soundclound, My Space e canais no YouTube são pontes importantes entre o artista e seu público.  

 

Divulga Escritor -  Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor o escritor Igor Westphalen, que mensagem você deixa para nossos leitores?

 Igor Westphalen - Gostaria de agradecer ao projeto Divulga Escritor pela parceria e parabenizar a todos os colaboradores que dedicam tempo e esforço em prol da literatura. Ao leitor:

Poema “Livro”: “...Hoje eu fiquei mais rico / Acabo de ler um livro”. 

Poema “Livro II”: “...Lombriga quando entristece vira solitária / Falcão com ódio vira abutre / Elefante branco vira mamute / Liberdade tem nome: vida literária; Porco-elétrico vira peixe-espinho / Galinha-de-Comodo, Dragão-de-Angola / A lucidez do louco vagando num cavalo-marinho / Na possibilidade dos livros o mundo melhora”.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor