Impunidade - por Rubens Silva

Impunidade - por Rubens Silva

Impunidade

 

É cada vez mais comum a violência em todos os setores da sociedade. Filhos não respeitam mais os pais. Alunos agridem professores dentro das salas de aula. Pessoas idosas e crianças são covardemente agredidas dentro de suas residências por aqueles que são encarregados de seus cuidados. As brigas no trânsito são comuns e violentas. De quem é a culpa?

Os pais não têm mais controle sobre seus filhos que muito jovens ainda já estão cometendo todo o tipo de crime. Muitos deles já consomem drogas violentas. Na verdade muitos são abandonados nas ruas para pedir esmolas, pois são explorados por quem deveria cuidar e dar carinho. Começa aí a impunidade. Pais que não cuidam dos filhos de forma correta, que não oferecem as mínimas condições de vida e de educação deveriam ser punidos de forma exemplar.

Programas educacionais cada vez mais liberais e que em nome da modernidade na educação eliminaram todos os mecanismos disciplinares que foram e são o alicerce de uma boa educação, de uma boa escola, também são culpados. Hoje os péssimos salários pagos aos docentes são uma vergonha. O professor desmotivado não tem a menor preocupação com o aprendizado dos seus alunos. O governo finge que paga o seu salário e o professor finge que ensina.

Traficantes e quadrilhas de ladrões e estelionatários são presos todos os dias. Cada um com uma longa história de crimes. Os bandidos não ficam muito tempo presos porque as leis são feitas e direcionadas para beneficiar os próprios criminosos que são muitas vezes os financiadores dos seus criadores. As quadrilhas antes de partir para a ação fazem um estudo minucioso do custo benefício do crime a ser cometido. Quanto tempo ficarão presos se caso o plano não der certo? Quanto vão pagar para os comparsas e advogados para defendê-los? Sabem quanto tempo vão ficar presos. Tanto que toda a família entra no ramo. Os riscos são calculados.

De quem é a culpa? É de quem dá liberdade aos criminosos. É do eleitor que barganha seu voto. Que vota em quem não merece confiança. De dois em dois anos temos eleições diretas, livres e soberanas. No dia da eleição podemos pensar, refletir sobre esse estado de coisas e mudar tudo. Não se vota em ladrão. Não vamos perder novamente a oportunidade de mudar a situação atual deste país, votando certo em candidato que tenha merecimento e competência.

 

Página de nosso colunista Rubens Silva

http://www.divulgaescritor.com/products/rubens-silva-colunista/

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor