Isa Lisboa - Entrevista

Isa Lisboa  - Entrevista

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Isa Lisboa é alguém que escreve por prazer, pelo prazer de descobrir algo de novo em si de cada vez que pega numa caneta para apontar aquela ideia que surgiu, para escrever algo novo.

Nasceu como pseudônimo da também anônima Susete Santos e tem vindo a pouco e pouco a fundir-se comigo, de tanto que a escrita já faz parte de mim.

Quem sou eu, antes da escrita? Nasci em 1979, numa pequena aldeia de Abrantes, Portugal. Vivo actualmente perto de Lisboa, a minha cidade-luz, e de Sintra, a minha vila-misticismo. Para profissão, escolhi o actuariado, ciência matemática, e pouco conhecida em Portugal.

E assim me divido e completo, entre números e letras.

“Aos leitores, deixo a minha “história”. Sempre escrevi em cadernos que ficavam guardados nas minhas gavetas. Tinha um imenso prazer em escrever, mas não me sentia preparada para partilhar a minha escrita. Mas a partir do dia em que carreguei pela primeira vez no botão “publicar”, descobri que o maior prazer de escrever vai além do papel, ele é partilhar as nossas palavras!”

Boa Leitura!

 

SMC - Escritora Isa Lisboa é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos o que a motivou a ter gosto pela escrita?

Isa Lisboa - Antes de mais, quero agradecer ao projecto Divulga Escritor, por me receber!

Quanto à sua questão, o gosto pela escrita sempre existiu. Escrevo desde muito cedo, embora as primeiras experiências com a escrita tenham sido pouco regulares e apenas o resultado de pequenas conversas comigo mesma. Antes de tudo, surgiu o prazer da leitura, que me acompanha desde criança. Desde essa altura, tenho uma relação muito estreita com os livros. Uma boa história sempre teve a capacidade de me fazer viajar, sonhar, de satisfazer as minhas curiosidades e principalmente de me trazer outras. Com essa paixão, foi convivendo e crescendo a vontade de tentar escrever.

Há cerca de dois anos, quando decidi começar o meu blog pessoal, a escrita começou a ter um lugar cada vez mais importante, e um que continua a crescer, principalmente de cada vez que tento algo novo.

 

SMC - Que temas você aborda em sua escrita?

Isa Lisboa - De uma forma geral, não tento abordar temas específicos. Normalmente, sigo a ideia que surge no momento, embora, como é natural, exista alguma tendência em mim - mais ou menos inconsciente - para abordar mais vezes alguns temas. O Amor é aquele tema universal, tão querido de muitos escritores, e que sem dúvida, me inspira muitas vezes, nas suas várias formas. As relações humanas, a nossa relação connosco mesmos, outros temas de alguma forma filosóficos, são mote para os meus poemas e textos, pois fazem parte da minha paisagem interior, que por vezes mostro nos meus textos.

 

SMC - Que mensagem você quer levar para as pessoas através de seus textos?

Isa Lisboa - Eu considero os meus textos são mais reflexivos e introspectivos, que mensageiros. De alguma forma, a minha visão sobre o tema está lá, mas a maioria das vezes, a minha intenção é a de provocar a reflexão em quem me lê. Não que o leitor absorva a minha visão, mas que o que escrevo o leve a pensar sobre qual é a sua opinião sobre o tema. Isto porque, apesar de o meu blog pessoal ter um nome a preto e branco, acredito que a vida é tudo menos isso. Preto e branco são apenas as cores-base. Depois podemos (e devemos) pintá-la de várias cores. E é também por isso é sempre com muito prazer que encontro um comentário que me dá uma visão diferente daquela que me levou a escrever um determinado texto. Acima de tudo, nos meus escritos, procuro partilhar e receber ideias.

 

SMC - Em que momento você se sente mais inspirada para escrever?

Isa Lisboa - Não existe um momento específico em que sinto a inspiração a chamar-me. As ideias surgem naturalmente, sem hora marcada. Um caderninho que trago sempre comigo, ou o bloco de notas do telemóvel, são normalmente os cúmplices da minha inspiração. É neles que anoto um verso, uma frase ou uma ideia para um conto, ou mesmo que escrevo um poema ou um texto completo, ávidamente e enquanto a ideia fervilha.

Por isso, acontece que raramente me sento com a obrigação de escrever um texto.

 

SMC - De que forma você, hoje, divulga o seu trabalho?

Isa Lisboa - Divulgo o meu trabalho através dos meus blogs pessoais, o Instantâneos a preto e Branco (http://instantaneospretobranco.blogspot.pt/) e os Dias em que olho o Mundo (http://diasqueolhoomundo.blogspot.pt/). Estes são os meus espaços mais intimistas e o “Instantâneos” foi a primeira janela que abri para e do mundo da escrita, por isso tenho um carinho muito especial por ele. Tenho também o privilégio de poder participar em blogs colectivos, onde tenho contactado com autores muito talentosos, com quem tenho aprendido e que me têm feito evoluir na minha escrita. São os espaços: Pense fora da caixa (http://penseforadacaixa.com/) , Tubo de Ensaio – Laboratório de Artes (http://tubodeensaio-laboratorio.blogspot.pt) e Beco de Ideias (http://dankamachine.blogspot.pt/). As publicações partilhadas nestes espaços são também divulgadas através do meu perfil no Facebook e no Google +, bem como em grupos de escritores nestas redes sociais.

 

SMC - Conte-nos qual a relação dos números com a literatura? Soube que és uma amante dos números.

Isa Lisboa - À primeira vista, parece uma contradição, mas tanto os números como as letras são de facto duas faces que em mim convivem. Os números são a base da minha profissão, o actuariado - uma ciência matemática. Mas trabalhar os números também exige, por vezes, alguma dose de criatividade, para descobrir a melhor forma de os utilizar. Afinal, que seria dos grandes matemáticos da história se não se tivessem afastado de alguns dogmas e visto a ciência de um outro prisma?

Da mesma forma a escrita, que assenta -  a meu ver - na criatividade, não seria a mesma sem as regras (matemáticas?) da língua, base que precisa sempre acompanhar um escritor.

 

SMC – Isa, pensas em publicar um livro?

Isa Lisboa - A publicação de um livro é uma ideia que existe, sim, mas que preciso amadurecer e à qual preciso dedicar um pouco mais de tempo.

Costuma dizer-se que temos três grande objectivos na vida: dois deles são escrever um livro e plantar uma árvore. Talvez haja semelhanças entre os dois, tal como a árvore, o livro precisa ser plantado em solo fértil, precisa ser regado e acompanhado no seu crescimento.

E depois de já ter plantado uma árvore, espero certamente que um livro também floresça!

 

SMC - Quem é a escritora Isa Lisboa? Quais seus principais hobbies?

Isa Lisboa - A escritora Isa Lisboa é, acima de tudo, uma pessoa comum.

Como já referi, a minha profissão é na área da matemática, a escrita faz parte do meu dia-a-dia como um dos meus maiores hobbies.

Por outro lado, há sempre um livro que me acompanha, quando vou a caminho do trabalho, nos tempos calmos de fim de semana ou de férias. O lazer leva-me ainda a procurar outras artes, como o cinema ou o teatro, de que sou fã.

Há cerca de um ano, iniciei-me também em algo que até aí vivia apenas como espectadora.  Esta nova aventura foram as aulas de dança, que é uma outra paixão, que descubro continuamente.

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário em Portugal?

Isa Lisboa - Creio que em primeiro lugar os mercados literários se definem pelos leitores. Em Portugal, sinto que o interesse na literatura tem vindo a diminuir ao longo dos anos, particularmente no que se refere a alguns formatos, como por exemplo, a poesia, ou a literatura habitualmente classificada de erudita.

Por outro lado, temos as editoras, com as quais nunca tive contacto directo, por nunca ter tentado publicar. No entanto, em conversas com alguns conhecidos, percebo não ser fácil para um autor desconhecido ser publicado.

Mas felizmente, o hábito da leitura ainda não se perdeu entre os portugueses, pois ainda existe procura de boa literatura, que, felizmente, também se encontra.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor a Escritora Isa Lisboa, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Isa Lisboa - Shirley,  sou eu quem agradece a oportunidade de me dar a conhecer melhor e à minha escrita. Foi um prazer conversar com você e fazer parte deste projecto.

Aos leitores, deixo a minha “história”. Sempre escrevi em cadernos que ficavam guardados nas minhas gavetas. Tinha um imenso prazer em escrever, mas não me sentia preparada para partilhar a minha escrita. Mas a partir do dia em que carreguei pela primeira vez no botão “publicar”, descobri que o maior prazer de escrever vai além do papel, ele é partilhar as nossas palavras!

Por isso, qualquer que seja o vosso “caderno”, que está guardado numa gaveta, será que não é altura de o tirarem de lá e aproveitarem ainda mais essa paixão?

Um abraço a todos!

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor