J e o Clube de Leitura - Francilangela Clarindo

J e o Clube de Leitura - Francilangela Clarindo
J e o Clube de Leitura (Publicado na coletânea 100 Histórias da Pastelaria Studios - Capa anexada)
 
100 Histórias - Conta essa história outra vez…
Editora: Pastelaria Studios
Preco: €25.00
A vida é apenas uma história, bem ou mal contada. Podem ser de encantar; de aterrorizar; de brincar; de amor ou esperança. A vida que nos contam aqui, encantará e fará com que as vossas crianças possam sonhar um sonho diferente todas as noites da sua vida. “Conta essa história outra vez…” - quantas vezes irão ...ouvir este pedido…Um livro de encanto, histórias singulares para que os pais, avós, tias e tios, irmãos e irmãs… e todos vós as possam ler num fôlego imediato e absorvido pela atenção das vossas crianças.Um livro que não pode estar esquecido na vossa estante! Divirtam-se!
Autor:
Vários autores

 J e o Clube de Leitura

Cansado de ver TV o dia todo, J foi pensar em algo para brincar.

Pensou, pensou, pensou...

- Já sei! Podia-se ver o deslumbramento através de seus olhos com a ideia que lhe surgiu à mente.

- Vou brincar de Clube de Leitura.

Chamou seus amigos, pegou uns livros esquecidos na estante e foi brincar.

- Amigos, vamos brincar de Clube de Leitura. Cada um pega um livro, lê e depois vai contar a história do seu jeito.

E assim fizeram. Cada um pegou um livro e foram viver suas aventuras.

Vamos lá conferir suas histórias? Passear pelo mundo da leitura de J e seus amigos? Ler como J, Luís, João, José, Paulo, Lucas, Pedro, Júnior, Antonio e Marcos contaram suas aventuras literárias? Pois vem comigo!



J e o Mostro Marinho

O primeiro a contar sua história foi J.

- Meu livro fala de um monstro marinho que assustava toda uma cidade.

Os meninos ajeitaram-se em suas cadeiras para ouvirem melhor. Ficaram atentos.

- O monstro surgia logo pela manhã, horário em que as mães gostam de levar seus filhos para divertirem-se.. Aparecia lá no mar, enorme, vindo em direção à praia. Claro que ninguém esperava que ele se aproximasse. Todos saíam correndo dali.

- As crianças estavam doidas para voltarem à tomar banho na praia, mas o monstro marinho estava sempre lá e os pais desistiram de levar seus filhos. As autoridades também avisavam o tempo todo de que o mar era perigoso.

- Foi então que Luci e Mari, irmãs que não perdiam um dia de sol na praia no domingo, resolveram ir falar com este tal monstro marinho.

- Foram até seus pais, que disseram que a missão era impossível.

- Mas as meninas queriam por que queriam e os pais tiveram que aceitar, contanto que eles fossem juntos.

- E assim fizeram. Os quatro saíram bem cedo no dia seguinte.

- O mar estava calmo, e elas brincavam na praia, quando, de repente, lá aparece o monstro marinho.

- Eles ficaram temerosos, querendo recuar, mas Luci e Mari queriam resolver logo isto e esperaram pedindo aos pais que não fossem.

- Tremendo nas bases, os pais ficaram. Luci e Mari estavam decididas.

- O mosntro marinho então foi se aproximando, aproximando, aproximando e chegou bem perto deles.

- O que fazem aqui? Não vão embora, não! Não veem que estou aqui para assustar vocês.

- Luci foi a primeira que falou:

- Ora mais, não vamos não.

- Seguida de Mari:

- Pois é. Estamos cansadas de ficar somente em casa. Queremos nossa praia de volta e você tem atrapalhado.

- Eu não atrapalho nada. Vocês é que estão tornando meu habitat inadequado à vida. Daí eu ter que dar um pulinho por aqui de vez em quando para carregar as baterias.

- Ah! Então é isso? Como podemos ajudar?

- Limpem a praia e não sujem mais o mar.

- Combinadíssimo!

- Então Luci e Mari organizaram uma operação limpeza, o monstro marinho ficou no seu cantinho e todos voltaram aos seus banhos e passeios pela orla.

- Que legal o seu livro, J.

- Pois é, leitura é sempre uma boa pedida. Agora é a vez de Luís. Vamos lá?

- Vamos sim!

- E Luís levantou-se para contar a história do livro que leu.



Luís e a pesca no lago

J sentou-se para ouvir Luís, que começou dizendo:

- Essa história lembrou-me meus amigos J e Flávio quando íamos pescar no lago.

- O lago pipinhava de peixes, mas Flávio não conseguia pescar nada. J já era mais experiente e vinha com a cesta lotada de peixes.

E assim era a cada semana em toda pescaria que os dois faziam juntos.

Um dia, Flávio não quis acompanhar o amigo.

J então foi sozinho pescar. Nada trouxera em sua cesta.

E foi assim por mais 4 semanas. J passava na casa de Flávio, mas este não queria ir. J voltava sem nenhum peixe na cesta.

Um dia J foi visitar Flávio e comentou o fracasso das pescarias nas últimas semanas.

Flávio sentiu-se triste pelo amigo e disse que iria no próximo domingo pescar.

J ficou numa alegria só.

Então domingo os dois foram, J pescou muitos peixes. Flávio os preparou e eles comeram felizes. Ninguém prepara os peixes tão bem quanto Flávio. Ninguém pesca tão bem quanto J. Os amigos assim continuam pescando e alegrando a todos com a bela peixada do domingo em família.

Depois deste relato, Luís contou a história do livro que lera e foi seguido por todos os outros amigos. Cada história melhor que a outra. Aquele dia foi especial e eles nunca mais esqueceram.

 
 
 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor