Katia Pinno - Entrevistada

Katia Pinno - Entrevistada

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Katia Pinno é Psicóloga, especializada na área clínica onde atuou durante 25 anos. Como escritora lançou seu primeiro livro em 2007, o infantil “LILI, A ESTRELA DO MAR”, detentor do 1º lugar do PRÊMIO ADOLFO AIZEN 2008, conferido pela União Brasileira dos Escritores do RJ. Em 2009 lançou seu segundo livro, “SOU MULHER”, de crônicas e poesias. É escritora premiada com Menção Honrosa no 12º Prêmio MISSÕES de Roque González (2009) e 2º lugar do Prêmio SESC/DF de Contos Infantis Monteiro Lobato (2010).  É ativista cultural, organizando e participando de eventos ligados ao incentivo à cultura desde 1998. É Membro Fundador da Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá (onde é integrante da diretoria desde 2011) e Membro da Associação Profissional de Poetas no Estado do Rio de Janeiro. Atualmente é a Coordenadora do Comitê PROLER (Programa Nacional de Incentivo à Leitura) PAQUETÁ. Oradora competente ministra palestras ligadas à sua vasta experiência como Psicoterapeuta e também na área literária.

 

“Como leitora, já tive muitos livros que me fizeram refletir e aprender mais sobre a vida, sobre as pessoas ao meu redor e mudar, crescer como ser humano. Pode parecer pretensioso, mas é o que pretendo com meus escritos.”

 

Boa Leitura!

 

Divulga Escritor - Escritora Katia Pinno é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos o que a motivou, em que momento começou a escrever textos literários?

Katia Pinno -  Eu escrevo desde menina. Eu fui uma criança tímida e escrever sempre foi uma forma de expressar o meu mundo interior. Eu lia muito, assistia televisão, sempre imaginei muitas histórias que, assim que comecei a escrever, passei para o papel. E não parei mais. Quando optei em cursar Psicologia acabei reduzindo a frequência da escrita literária e escrevia mais textos acadêmicos.

 

Divulga Escritor - Quando se sentiu preparada para publicar o seu primeiro livro?

Katia Pinno -  Em 2007, após mais de 20 anos atuando na área clínica da Psicologia, decidi resgatar o que havia negligenciado há anos. Naquele ano redescobri a alegria de escrever literatura e a plena identificação entre quem se é e o que se faz. Então, fiz uma escolha e resolvi me dedicar integralmente à escrita. O primeiro livro publicado foi o infantil LILI, A ESTRELA DO MAR, escrito quando eu tinha por volta de 15 anos, e que foi ilustrado em 1998. Em 2007 meu filho Vítor me animou a mostrar esse trabalho ao editor Sérgio Gerônimo, que ministrou em Paquetá (onde moro) uma palestra sobre publicação independente.  Ele nunca havia editado livro infantil, mas fez a aposta certa com a LILI, que foi premiado no ano seguinte ao de sua primeira edição. Acho que esse foi o sinal que eu estava no caminho certo, o que me animou a lançar em 2009 o segundo livro: SOU MULHER, pela mesma editora, e que traz poesias e crônicas que revelam um pouco da alma feminina.

 

Divulga Escritor - Que temas você aborda em seu livro “À deriva e outros contos”?

Katia Pinno -  São contos variados em temática e emoções, assim como a vida, mas é claro, com uma pitada a mais de sal e pimenta, para incrementar a imaginação. Falo de aventura, suspense, humor, fantasia, futuro, amor e amores, reminiscências... São tantos temas e tramas! Reúno contos escritos recentemente como o que dá título ao livro, “À Deriva”, e outros como “Uma vida, dois amores, “Trocando a roupa na varanda”, “1983”. Alguns outros foram escritos na adolescência, como “Belo” e “O fantasma Loiro”, dois textos que tive que revisar, atualizando gírias, hábitos, para dar mais verossimilhança e arrebatar o público mais jovem.

 

Divulga Escritor - Qual a mensagem que você quer transmitir ao leitor através da leitura desta obra literária?

Katia Pinno -  Eu não diria que é bem uma mensagem, mas o que quero transmitir é o gosto pela leitura. É fazer da leitura um lazer.  É apetecer o leitor a sentar numa varanda e devorar um livro de histórias pelo simples prazer de estar ali, vivendo emoções, redescobrindo como é bom estar consigo mesmo. Alguns dos contos trazem uma nova visão de mundo, outros trazem uma reflexão sobre o que estamos fazendo com nossa vida, com a vida ao nosso redor e outros falam das consequências de nossas escolhas. Mas todos, sem exceção, irão divertir e emocionar o leitor.

 

Divulga Escritor - A quem você indica a leitura?

Katia Pinno -  Este é um livro que atende a um público bem amplo, tanto em gênero quanto em idade. Tenho certeza que homens e mulheres a partir dos 16 anos gostarão muito das histórias que conto.

 

Divulga Escritor - Onde podemos comprar o seu livro?

Katia Pinno - Ele pode ser encontrado no site da Garcia Edizioni (www.garciaedizioni.com.br), que editou o livro com muita competência e profissionalismo, produzindo um livro muito atraente.  Mas se o leitor quiser pode entrar em contato comigo através do e-mail kmp1961@oi.com.br ou pela página do Facebook: Katia Pinno ou ainda pelo telefone: (21) 2220-1066.

 

Divulga Escritor - Quais os seus principais objetivos como escritora?

Katia Pinno -  Contar histórias, como disse Clarice Lispector: “inventadas, mas verdadeiras”. Como leitora, já tive muitos livros que me fizeram refletir e aprender mais sobre a vida, sobre as pessoas ao meu redor e mudar, crescer como ser humano. Pode parecer pretensioso, mas é o que pretendo com meus escritos.

 

Divulga Escritor - Como palestrante, que temas você aborda em suas palestras?

Katia Pinno -  Eu realizo palestras também sobre minha área de atuação profissional – a Psicologia. Como escritora, falo sobre literatura infantil, e gosto muito de abordar um tema bastante polêmico que é o “politicamente correto dentro da literatura infantil”; falo também sobre Contos de Fadas, que acredito, DEVAM ser resgatados, e isso é conversa para mais uma entrevista... Tenho realizado Oficinas Literárias, a mais recente foi na Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas, em abril de 2015: “A construção do texto em prosa – da crônica ao conto”, que virou um Bate-papo com o leitor na Bienal do Livro de Volta Redonda, em maio de 2015. Participei também de algumas Mesas Redondas sobre produção literária. Esses são só alguns exemplos dos temas que gosto de debater e fazer com que educadores, escritores e interessados aprendam e reflitam.

 

Como entrar em contato com a escritora/palestrante Katia Pinno para contratação de palestras?

Katia Pinno -  O contato pode ser por telefone – (21) 2220-1066 ou por e-mail – kmp1961@oi.com.br Quem desejar conhecer sobre o trabalho que venho realizando, tem o blog também: katiapino.blogspot.com.br ou a página do Facebook – Katia Pinno.

 

Divulga Escritor - Você é membro de várias Academias. Como acadêmica, quais as principais atividades culturais que participas de forma continua/periódica?

Katia Pinno -  Sou Membro Fundadora da Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá (AACLIP), e faço parte da diretoria há três gestões, desde 2011. Em 2013 a AACLIP assinou um Termo de Parceria com o Programa Nacional de Incentivo à Leitura (PROLER) do Ministério da Cultura e me tornei a Coordenadora do Comitê Proler PAQUETÁ, organizando e desenvolvendo diversas atividades com o intuito de incentivar o hábito e o gosto pela leitura em crianças, jovens e adultos, tais como: Roda de Leitura, Oficinas Literárias, Mesa Redonda e participação na Campanha da Paixão de Ler da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro. Todas essas atividades surgiram da parceria da AACLIP, Comitê Proler Paquetá e Biblioteca Escolar Municipal Joaquim Manoel de Macedo. Mas nossa Academia já desenvolvia diversas atividades, como a promoção de Sessões Plenárias mensais, Encontros Culturais, Exposições de Artes e Literatura, Almoços Literários, Encontros de Poetas e muitas outras.

 

Divulga Escritor - Como você vê o mercado literário brasileiro?

Katia Pinno -  O grande mercado editorial trabalha com nomes conhecidos, famosos ou que atendam uma demanda situacional: um tema em moda ou de interesse de um determinado segmento.  Não há espaço para um nome que esteja começando, a não ser que tenha recebido um grandioso prêmio literário. Colocar um livro à venda numa livraria é quase impossível sem o apoio de uma grande editora. Os leitores procuram títulos recomendados, de autores famosos ou que o cinema ou televisão incentivaram – o que acho até muito bom - ou também aqueles que a escola recomendou.  Como escritora independente participo de diversas Feiras do Livro e Bienais. Nestas participações percebo o crescimento da produção de livros independentes no Brasil. É uma produção de muita qualidade e muito variada em temas: literatura (poesia, romance, contos, infantil), pesquisas, experiências profissionais, didáticos etc. Para nós, escritores independentes, as Feiras de Livros se tornaram um dos nossos principais focos de trabalho, assim como as escolas e bibliotecas. E o mais importante: os organizadores dessas Feiras de Livros (que têm se multiplicado por todo o Brasil) já sentiram que podemos ser extremamente atraentes para o público. O público é bastante generoso nestes eventos. As pessoas gostam de conversar, pegar um autógrafo, tirar uma selfie. Vejo cada vez mais escritores que investem em sua arte, que acreditam nela, que perseveram. Acredito que haja espaço e oportunidade para todos.

 

Divulga Escritor - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor a Escritora Katia Pinno, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Katia Pinno -  Leiam. Leiam muito. Leiam tudo que lhe cair às mãos. Não acreditem em tudo que leiam. Reflitam, pesquisem, imaginem, criem. Leiam cada vez mais. Só assim poderão adquirir o senso crítico: separando o joio do trigo, através de múltiplas leituras.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor