Leandro Alves

Leandro Alves

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Nasci em Liberdade Minas Gerais, em 02 de julho de 1972, segundo filho entre quatro irmãos, atualmente moro na cidade hidromineral de Caxambu Minas Gerais. Filho do casal Sebastião Alves e Maria Vanda e casado com Rosilene Alessandra há vinte anos. Tenho dois filhos, Braian Anderson e Brendow Alisson. Sou irmão da escritora e poetisa Deuseli Campos Alves, e amigo do Escritor Rone Wulff Filho, talvez esta seja origem da minha veia artística. Não vou citar obras e títulos em minha biografia, vou fazê-la de forma diferente.  Relatarei a minha biografia ao decorrer desta entrevista.

“os poetas vão amar, os leitores de romances vão se surpreender, e a literatura brasileira conhecera a nova forma de escrever. Romance? Ficção? Narrativa? Poesia? Ou simplesmente O Conto de Leandro Campos Alves.”

Boa Leitura!

 

SMC – Escritor Leandro é um prazer contarmos com a sua participação no projeot Divulga Escritor. Conte-nos, que temas você aborda em seu romance “Instinto de Sobrevivência”? O que o motivou a escrever sobre estes temas?

Leandro Alves -  Eu sempre andava pelas ruas de minha cidade e observava as pessoas envelhecendo, as rugas ditas como expressão da idade em cada uma delas, e estas marcas deixava a minha sensibilidade em alta só em imaginar, o que aquelas pessoas teriam vivido?

Qual seria a sua história de sofrimento, lutas, vitórias e alegrias para chegar até aquela idade?

Quando eu via uma pessoa idosa sendo mal tratada por jovens, eu ficava furioso, não aceitava estas atitudes de desrespeito.

Foi pensando nestas pessoas que imaginei em escrever este romance.

É a elas que eu dediquei esta obra.  Muitos irão se identificar com o tema abordado.

 

SMC - Em quem você se inspirou para escrever seu livro?

 Leandro Alves -  Quando procurei compor meu romance, eu não fui longe busca-lo, bastou-me olhar ao meu redor, e com olhar um pouco mais próximo ainda, olhei para dentro de minha própria família e aos nossos amigos. Misturando fatos reais com um pouco de ficção, a obra foi se construindo.

 

SMC - Conte-nos sobre a construção da história que compõe “Instinto de Sobrevivência” houve mudanças no decorrer da escrita ou correu tudo como você tinha planejado no inicio da escrita do livro?

Leandro Alves -  A primeira visão que tive, foi o olhar distante de uma senhora idosa fechando o olho para a vida, para abrir para sua eternidade, e durante os últimos segundos de seu presságio, ela lembra toda sua história de vida, os sofrimentos, desilusões, alegrias, amores e a constituição de sua família, mas regado por passagens de bom humor. A partir daquele instante eu comecei a narrar a sua saga, por isso o olho distante da capa fazendo referência à história, e as palavras finais na sinopse do livro que dizem.     “O nascer que se fez no abrir de seus olhos e findou no fechamento dos mesmos”.

Uma única ressalva a este livro, quem leu a boneca primeiro aconselhou-me a publicá-lo com os erros tragos pela minha dislexia, mas em respeito ao leitor e a literatura brasileira, eu resolvi profissionalizá-lo e fazer sua correção.

Mesmo com a correção profissionalizada, eu deixei entorno de três erros ortográficos que não mudou a história e, não mata nossa literatura, como são erros muito discretos, para não fugir a minha realidade, não deixei corrigi-los, o leitor atento verá as escritas pelos meus olhos, e saberá como é o processo de criação de escritores e pessoas com este modo de vida.

 

SMC - De que forma você, hoje, divulga o seu trabalho?

Leandro Alves -  A divulgação é feita dia a dia pelos meios eletrônicos, mas o caminho é árduo para o reconhecimento, só que a cada pequena vitória e conquistas, eu agradeço aos amigos e a Deus.  Porque sei que em meu caminho existe a presença de um ser supremo, que me deu a capacidade e o prazer de construir esta obra, e por ele as portas vão se abrindo, uma após a outra, amigos são feitos e o romance hoje já está quebrando fronteiras, já tenho conhecimento de que o romance já foi visto nos países vizinhos.

 

SMC - Onde podemos comprar seu livro?

 Leandro Alves -   Como todo trabalho e divulgação é por meio eletrônico, a minha editora é o Clube dos Autores, e para efetuar a compra basta ir direto ao link abaixo.

 https://clubedeautores.com.br/book/151410--Instinto_de_Sobrevivencia

Neste link é feito a compra.

Meu email é:    leandrocalves@hotmail.com.

 

SMC - Escritor Leandro, quais seus próximos projetos literários? Pensas em publicar um novo livro?

Leandro Alves - Sim, eu já tenho três bonecas sobre a Verdadeira História da Origem do Cristianismo.

Tenho também uma nova literatura brasileira vinda aí!...

Para minha surpresa quando comecei a escrever esta história, meu projeto seria entrar no livro dos recordes, derrubando “Os Lusíadas de Camões” como o maior poema redigido até hoje, mas ao levar o primeiro volume para correção ortográfica, deu-se a certeza que este livro não era composto da mesma estrutura da obra referida de Camões, ao contrário, descobriu-se que se trata de uma nova literatura, que ainda não posso entrar no mérito de sua construção, pois estou em fase de averbação e registro da obra, como contos de Leandro Campos Alves, na Biblioteca Nacional, mas digo de passagem, os poetas vão amar, os leitores de romances vão se surpreender, e a literatura brasileira conhecera a nova forma de escrever. Romance? Ficção? Narrativa? Poesia? Ou simplesmente O Conto de Leandro Campos Alves.

 

SMC - Que dificuldades você encontra para a publicação de livros?  O que você acredita que deve ser feito para amenizar estas dificuldades?

 Leandro Alves - Dificuldades são imensas para quem começa a trilhar neste caminho, mesmo a obra sendo boa ou até mesmo excelente. Os incentivos culturais dos governos municipais, estaduais e federal, praticamente não existem. O país tem carência de cultura, gasta-se mais hoje com bebidas do que com um bom livro.

As grandes empresas não mexem um centímetro para apoiar a cultura, a não ser se na contramão existirem favores, como abatimentos em impostos.

Mesmo assim a dificuldade continuaria para chegarmos próximos dos incentivos culturais dos países emergentes, sei que muitos ficarão furiosos com este relato, mas eu não tenho medo da verdade.

Eu mesmo tentei apoio cultural em associações e grandes empresas, mas meus pedidos foram simplesmente ignorados.

Só sei que tudo tem sua hora, uma folha não cai ao chão se não for por permissão de Deus, e assim as coisas acontecem.

Para melhorar esta condição, basta uma política pública de valorização aos professores, pois se hoje tem profissionais liberais ganhando fortunas e juristas de renome  regendo nossa sociedade, por que no início tinha a Tia Maria, a Tia Neide, Tia Margareth, Tio Paulo, Tia Rita entre outras tantas professoras e professores neste nosso país, alfabetizando e ensinando nossas crianças.

Hoje estamos diante de uma desvalorização da categoria, que se continuar assim, nossos pobres professores logo estarão brigando não por reajustes dignos de sua importância, mas brigando pelo cadastro das bolsas sociais do governo.  

Esta é a política pública que temos.

 

SMC - Quem é o escritor Leandro Alves? Quais seus principais hobbies?

Leandro Alves -  Sou um pai de família, que ama estar em casa com meus familiares, irmãos, filhos, esposa, com a família de minha esposa que também faz parte de minha família, pela qual tenho muito carinho.  E conforme diz meu irmão mais novo, nesta lista entra os agregados, pois gosto muito de estar com as pessoas que realmente me fazem bem.

Tenho como hobbies, o prazer de escrever e colher o reconhecimento de minhas obras, não importo com o reconhecimento financeiro das vendas, pois isso é consequência, mas a verdadeira alegria são as criticas positivas ou negativas, mas que eu as tenha.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor o Escritor Leandro Alves, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Leandro Alves -  Não quero que achem que estou apenas politizando ser um homem certinho, pois sei que sou cheio de erros, mas acredito que minhas obras não são feitas por mim, são redigidas pela presença de uma força espiritual muito maior que podemos imaginar.  A força que pode ter muitos nomes, mas para mim eu o chamo simplesmente de Deus, sou apenas um instrumento de sua vontade.  

E para meus amigos e leitores, digo que não deixem sua obra na terra passar em branco, acreditem em seus ideais e lutem por eles, tenha fé em seu Deus e caminhe embaixo de sua luz e benevolência, que certamente receberão o que desejam.

Agradeço a todas as comunidades literárias do facebook e G+ que faço parte com enorme carinho e dedicação, ao projeto Divulga Escritor, em especial a Jornalista Shirley M. Cavalcante, que conduziu com profissionalismo exemplar esta matéria, e aos meus amigos e leitores que hoje podem conhecer um pouco mais deste escritor.

Mas como em todo final de todas minhas obras, eu encerro esta entrevista deixando lhes com a benção de meu Deus, o mesmo Deus de Isaac, Abraão e Jacó.                                                

                                                            Que Ele esteja com todos vocês, hoje e sempre.

                                                            Meu muito obrigado, e meu forte abraço.

                                                             Leandro Campos Alves.

                                                                        20/10/2013.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor