Libertar o poema - por Conceição Oliveira

Libertar o poema - por Conceição Oliveira

Libertar o poema

 

Às vezes no meio do escuro

às vezes no meio do mar

tantas vezes em desespero

tantas outras a chorar

 

gravam com a alma as estrelas

 poetas, pintores, sonhadores

pintam a sangue nas telas

a esperança em todas as cores

 

cercados em mordaças

as nações envelhecidas

nas prisões escuras danças

e as frases mais aguerridas

 

nos corpos encarcerados

a poesia em negras vestes

como se desenraizados

de si próprios, os mestres

 

ânimo à palavra esquecida

na luz que acende o dia

pavio extinto, tocha ardida

morrem na noite sombria

 

madrugadas a construir poemas

que a insatisfação descontroi

são deles todos os dilemas

e até o sangue lhes dói

 

em paredes frias, atrozes,

se inscrevem memórias e a saudade

soltam amarras no clamor de vozes

e na força dos seus cânticos

– toda a liberdade!

 

 

Conceição Oliveira

In, Antologia, POETAS D’HOJE, 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor