Libório e a Escada... - por Anchieta Antunes

Libório e a Escada... - por Anchieta Antunes

LIBÓRIO   E   A     ESCADA...

 

            ­–Sonia, a escada está pronta e não falta nenhum batente, está perfeita.

            ­–Libório, escada não tem batente, tem degraus. O que tem batente é janela.

            ­–Minha escada tem batente sim, e quem fez fui eu, por favor não discuta comigo, e muito menos com minha escada, que é perfeita. Contei 23 batentes, uma plataforma e mais 4 batentes até o piso da casa. Está tudo muito bem realizado, com as medidas corretas e à prova de baque.

            ­–A prova de baque? Que linguagem é esta? Por acaso estou falando com um homem das cavernas, da era da pedra polida?  Eu conheço cair uma queda por falta de sustentação, por desequilíbrio, por um tropeço, ou coisa que o valha.

            ­–Minha amada esposa Sonia, seu marido até pode ser da era da caverna, porém de uma caverna super moderna, elevador com vista panorâmica, interfone, e paradas suaves para não travar coluna de velho carcomido por artrose. Caverna com ar condicionado, tipo Split, silencioso e eficiente; com geladeira, freezer, micro-ondas e torradeira de fatias de pão. Interessa pra você esta caverna?

            ­–Interessa sim meu amado marido, mas cuidado para não cair na sua escada super moderna.

            Sonia estava assistindo seu programa preferido na TV (programa de culinária) quando escutou um barulho tremendo vindo da escada. Levantou-se às pressas e correu para ver seu digno construtor de escadas com seus batentes, esparramado na plataforma, aos gritos, segurando a perna esquerda, e clamando por um milagre Divino.

            O milagre não aconteceu, a dor continuou num crescendo insuportável e interminável, e Liborio gritanto:

            ­–Quem foi que tirou um batente da minha escada? Este infeliz merece cair todos os dias, do primeiro ao último batente, pra ver o que é bom! Até para “trafegar na minha escada,  tem que pedir minha autorização”. Toda subversão é castigada duramente, já dizia J. Cristo.

            ­–Ninguém tirou nada de lugar nenhum, você simplesmente não teve cuidado suficiente e caiu. Até parece que você não é o rei dos atrapalhados! Outra coisa, se está doendo tanto é porque fraturou algum osso da perna, vamos logo para o Hospital.

            ­–Eu não entro em hospital nem morto, pode esquecer, vamos pra minha cama e logo isto passa.

            ­–De fato, morto não entre em hospital, geralmente eles saem de lá pela porta dos fundos para ninguém falar mal da instituição. Sua cama por, no mínimo 4 meses vai ser uma cama de hospital, ainda que você esteja em casa, depois da radiografia, de engessar a perna e de tomar uma carrada de remédios para dores. Não posso deixar de acrescentar que você será banhado por diligentes enfermeiras, fará suas necessidades fisiológicas em aparadeira de metal brilhante e higiênica, e sua dose diária de dignidade, só depois que sair de lá.        

–Sonia, por favor, não me leve para o hospital, eu não aguento aquele ambiente, é deprimente, acabrunhador, e tem cheiro de hospital. Por favor! Eu estou ótimo.

            ­–E por que não para de gritar?  Vamos logo acabar com sua agonia. Um comprimido e tudo passa a fazer parte do passado. Se você insiste em não ir, me diga como vai me impedir de levá-lo. Por acaso vai se levantar e voltar pra sua cama toda amarfanhada?

            ­–Soninha, minha amada esposa, não posso deixar de externar minha opinião sobre vossa majestática pessoa: “você é uma tirana insensível”. Pronto! Disse, e agora pode me levar para onde quiser. Leve este corpo inerte para o caos do sofrimento nas mãos das enfermeiras.

            Liborio foi para o Hospital São José, onde recebeu o melhor dos tratamentos, com enfermeiras que são verdadeiros anjos da guarda, com um médico excepcional, competente e paciente com os que sofrem dores atrozes. Dr, Tiago é o chefe do corpo celestial dos Anjos da Guarda. com conhecimento e candura ele cuida, ele cura, afugenta as dores, o sofrimento, e ainda lhe passa um tremendo carão se você for treloso, independentemente  de sua idade.

      Vocês, por acaso duvidam que nosso amigo Liborio saiu do hospital com o coro curtido de carões, do Dr. Tiago, de Iraquitam, o gesseiro, e das maravilhosas enfermeiras? Se duvidam, são muito ingênuos.

       Assim Liborio ganhou uma perna quebrada e perdeu um batente da escada.

      Bem feito! Quem mandou fazer escada com batentes?

      Hoje e por mais quatro meses Liborio está hibernando numa linda cama de hospital em casa, arrodeado de travesseiros, uma esposa atenta e carinhosa, uma filha generosa em seus cuidados com o velho pai, um neto atencioso e prestativo, uma empregada jovem para afastar a cama da parede, uma grade de ferro que lhe serve de muleta para levantar-se, e uma plêiade de amigos que não param de lhe vir homenagear com suas visitas amistosas.

      Liborio é feliz e ainda não sabe, como diria o compositor Luiz Gonzaga Junior.

 

 

Anchieta Antunes

ALAOMPE

Copyrigth

Gravatá – 20/09/2015.

            

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor