Madalena Castro - por Eduardo Garcia

Madalena Castro - por Eduardo Garcia

Madalena Castro

 

Madalena Castro - poetisa pernambucana, nasceu em 28/05/1946 no Engenho Desengano, Bom Jardim, PE (hoje Machados).

Sócia efetiva da UBE-PE (União Brasileira de Escritores), sócia fundadora da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda e da Sociedade dos Cordelistas da Região Metropolitana do Recife.

Participou de várias Antologias, publicou seis livros: ‘‘Poesias I’’ (Olinda 1985), ‘‘Caminhos da VIDA’’ (Olinda 1986), ‘‘Lado a Lado com a Política’’ (Olinda  1986), ‘‘Um Passeio Fantástico Pela Terra do Carnaval’’( Olinda – 1987), ‘‘Porto dos Sonhos’’

(Olinda-2012), ‘‘Diário de uma Viagem a Uiraúna PB” (Olinda 2013) e vários cordéis.

 

Contatos: E-mail -  madalenascastro@hotmail.com

Cel. 991889612 / 997543785

 

Os cheiros da natureza

 

Os cheiros da natureza

Purificam o nosso ar

Tornando mais prazeroso

O ato de respirar

 

Uma flor pequenininha

É a flor da laranjeira

Tão bonita e delicada

É também a que mais cheira

 

Outra flor muito pequena

E preciosa pra mim

Que tem um cheiro gostoso

É a flor chamada jasmim

 

Gosto do cheiro do cravo

E o da rosa, que é tão bela

Delicio-me quando sinto

Aquele cheirinho dela

 

Adoro os cheiros dos chás

Do capim santo e canela

Que se espalham no ambiente

Quando fervem na panela

 

Porém há milhões de cheiros

Vindos da Mãe Natureza

Que por mais que o homem tente

Não faz igual, com certeza

 

 

Madalena Castro

 

Olinda, 05/09/14

 

 

Dia da Mulher

 

Dia da mulher pra mim

Deverá ser todo dia

Pois se não fosse a mulher

Filho não existiria

Também homem sem mulher

Não deve ter alegria

 

Pois toda mulher foi feita

Pra se amar e querer bem

Não para ser maltratada

Nem escrava de ninguém

Feliz o  homem que sabe

Amar a mulher que tem

 

Como também sou mulher

Tenho força pra falar

E sendo assim falo agora

E pra sempre irei falar

Luta, mulher! Te defende!

E conquista o teu lugar

 

Trecho do “Cordel Mulher é pra ser amada, não é saco de pancada” de 27.11.2013

 

RESPONDA SEM GAGUEJAR

 

Quem é que nos faz carinho

Com seus beijos adoça a vida

É a rainha do lar

E nossa amiga querida?

 

A dar os primeiros passos

Ela quem nos ensinou

Nos acolheu em seus braços

Transmitindo o seu calor

 

Não sabe ainda quem é?

Que tem este amor profundo

Entre todas as mulheres

É a mais bela do mundo?

 

É nossa mamãe querida

Anjo de luz e ternura

 Que Deus mandou de presente

A todas as criaturas

 

Quem é que nos faz carinho

Com seus beijos adoça a vida

É a rainha do lar

É nossa mamãe querida

 

 

Madalena Castro

Olinda, 12/05/06

 

Fonte: Ana Cristina Castro

 

Madalena Castro, incansável na Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda, SPVO, sócia fundadora, leva o trabalho dos poetas às cidades do interior, como Caruaru, Garanhuns, Limoeiro. Comanda as reuniões mensais na Biblioteca Pública de Olinda, já organizou junto à Diretoria onze antologias e outra sairá neste ano.

Além de poetisa excelente cordelista, entre os cordéis se sobressaem aqueles que falam sobre a família, sua mãe, sobre a mulher e o homem sertanejo.

Possui poemas musicados já lançados em CD, seu último “Nostalgia em 2014.

Acrescento que tudo o que faz é com alegria, sentimos sempre a sua satisfação nas nossas reuniões.

 

Pesquisa  e Comentários

 

Luis Eduardo Garcia Aguiar

Poeta – Escritor – Colunista – Pesquisador – Palestrante

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor