Mãe - por Antônio Montes

Mãe - por Antônio Montes

MÃE

Mãe, não tenho tido tempo de solicitar os teus zelos.
Não porque o tempo tenha preenchido a minha vida
Pois a parte de ti mãe... Tu sabes nada preencherá!
O que acontece é que: A correria do dia a dia
e os sentimentos ladros... Roubam-me o tempo...
e em muitas das vezes as palavras se encolhem,
ou se esconde no canto obscuro da serenidade
tímida que assola o meu ser.
Mais quando de ti sinto lembranças mãe...
A minha alma chora com vontade de estar à teu lado.
Eu sei que a minha existência sem a sua esperança essa luta...
seria hoje, um fragmento do nada...
E é por isso mãe... Que quando paro em meio à turbulência,
Do dia a dia eu recordo você.
E ao lembrar-me de ti mãe... Espero que nunca se esqueça,
desse filho que: Nunca te esquece.
Mãe... Os meus desejos para você são de saúde e paz
E que o nosso Deus... Encha e ilumine os teus caminhos.

 

Publicado em 05/05/2014

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor