Manuel Amaro Mendonça - Entrevistado

Manuel Amaro Mendonça - Entrevistado

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Manuel Amaro Mendonça é licenciado em Engenharia de Sistemas Multimédia pelo Instituto Superior de Línguas e Administração de Gaia e trabalha como técnico especialista numa empresa de serviços informáticos com cobertura mundial. Nasceu em Portugal, na cidade de São Mamede de Infesta em Janeiro de 1965, é casado e reside no concelho de Matosinhos.

É o autor do livro “Terras de Xisto e Outras Histórias” publicado pela CreateSpace e distribuído pela Amazon.

Tem participações com contos de sua autoria em várias coletâneas:

“Luís e Isabel” selecionado para  “Quando o Amor é Cego” da Papel D’Arroz Editora

“Tudo por Amor” selecionado para a coletânea “A Bíblia dos Pecadores”, da Editora Suigeneris

“Prioridades” selecionado para a coletânea “Obsessões” da Editora Lua de Marfim

Foi agraciado com o terceiro prémio no 6º Concurso Literário Papel D’Arroz Editora com o conto “Tudo em Jogo” que será também incluído na coletânea "O Poder do Vicio" 

 

“Os eventos que esperam o leitor, naquela aldeia nas margens do rio Douro, sem dúvida que farão verter muitas “Lágrimas no Rio”.”

 

Boa Leitura!

 

Escritor Manuel Amaro Mendonça, é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos o que o motivou a ter gosto por contos?

Manuel Amaro - É um prazer e uma honra fazer parte deste projeto que traz visibilidade aos autores e escritores menos conhecidos e faz a homenagem aos livros e à palavra escrita, tantas vezes desprezados.

Os contos são histórias curtas mas cheias de intensidade.  Muitas vezes não é mais do que uma cena intensa de um romance; caímos diretamente sobre a ação sem ter que estar a contar todos os meandros que levaram o protagonista àquele ponto.  Tudo se passa muito depressa e, a maior parte das vezes, num curto espaço de tempo. São essas duas coisas que me dão muito prazer na sua escrita, a velocidade e a intensidade. Desde o inicio de 2015 já participei em diversas coletâneas onde os meus contos têm sido sempre selecionados.

 

Em que momento pensou em publicar o seu livro “Terras de Xistos e Outras Histórias”?

Manuel Amaro - Já escrevo há alguns anos, embora de forma desorganizada, ou seja, não guardava os escritos, eram basicamente poemas dispersos e uma ou outra história escrita a pensar em situações reais. Andavam espalhados por todos os lados, até que acabava por os deitar fora. Um disparate. Foi nos últimos meses de 2014 que me decidi a dedicar uma atenção mais séria à escrita e comecei a ler o que diziam os escritores, autores e entusiastas sobre a matéria.  Em janeiro decidi-me; vou publicar um livro! Comecei a reunir alguns dos trabalhos antigos (o conto mais antigo de “Terras de Xisto e Outras Histórias” intitula-se “Ciúme” e é de 2005) fiz-lhes umas revisões e comecei a produzir novos trabalhos. No dia 31 de julho de 2015, premi a tecla “publique-se” e três semanas mais tarde tinha os primeiros exemplares nas mãos.

 

Como foi a escolha do Título?

Manuel Amaro - O título vem do primeiro conto; “Terras de Xisto”. É o meu preferido, gosto de todos os outros, como é óbvio, de outra forma não os escreveria, mas aquela história foi a “menina dos meus olhos”. Durante semanas os meus olhos e os meus sonhos estiveram inundados das paisagens transmontanas, das aldeias e das gentes, que eu tanto aprecio. E aquela história desenrolou-se na minha cabeça como se de um filme se tratasse e eu apreciei-o como tal. Não havia portanto muito que escolher, o livro tinha que ter o nome do conto que eu mais gostava, o problema é que os outros não tinham nada a ver com o tema nem com o ambiente e tive que lhe acrescentar “Outras Histórias” e, modéstia à parte, acho que ficou bem.

 

Qual a mensagem que o autor quer transmitir ao leitor através dos textos que compõe a obra?

Manuel Amaro - Não há apenas uma mensagem neste livro. Ele é composto por várias histórias que cada uma delas é uma narrativa de eventos traumáticos onde os personagens tiveram que “dobrar para não quebrar” e servir-se de todas as suas armas, psicológicas ou não, para ultrapassar as situações. Se em “Terras de Xisto”, uma submissa mulher criada e educada para servir, vê-se vítima das arbitrariedades de um fidalgo e tem as rédeas dos acontecimentos  que a sufocam. Em “Traição I” um homem que ama “demais” uma mulher (se é que isso é possível) sabe que ela o trai mas finge não ver, porque ela era feliz. Digamos que cada uma das treze histórias que compõem este livro são uma lição, ou um espelho, onde os leitores poderão reconhecer algumas das suas próprias histórias. Não posso deixar de parafrasear parcialmente o comentário de um leitor, que muito prezo e que me emocionou bastante; “Sente-se uma ideia transversal a todos os contos, que se traduz no facto de não existirem verdades absolutas mas muitas verdades: uma (ou mais) para cada individuo. Faz-nos recordar que entre o preto e branco há uma variedade infinita de cinzentos. E tu descreves muito bem esses cinzentos a que normalmente não se dá tanta atenção. “

 

O que mais o encanta em “Terras de Xistos e Outras Histórias”?

Manuel Amaro - Este livro vai ser sempre “o meu livro”, não há amor como o primeiro, não é o que dizem? Foi um projeto totalmente “amador”, da escrita, à revisão passando pela capa e a distribuição. Não quer dizer que o próximo também não o seja, mas será um amador com novos “truques” e sempre com os olhos cheios do brilho de novas histórias. Rever os contos antigos que incluí neste livro e reviver os sentimentos que estavam associados a algumas dessas histórias foi uma experiência poderosa. Assim como foi poderoso o apoio dos meus amigos e familiares que leram muitos destes contos e da minha inestimável amiga Alcídia Amorim que fez o trabalho de revisão de escrita e me ajudou a corrigir tantos dos meus erros.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Manuel Amaro - A distribuição do livro está a ser feita pela Amazon através dos seus sites no mundo inteiro http://www.amazon.com ou http://www.amazon.eu ou eu mesmo posso entregar por correio com portes gratuitos para todo o território português através de encomendas em  http://manuelamaro.wix.com/terrasdexisto#!encomenda/j4ko6  ou diretamente para o mail mailto:amaro.autor@gmail.com

Não deixem de vistar o site do livro em http://manuelamaro.wix.com/terrasdexisto e ver o vídeo promocional em https://www.youtube.com/watch?v=2PobBq2HNRw

 

Soube que temos livro no prelo, conte-nos um pouco sobre seu novo livro.

Manuel Amaro - O título será “Lágrimas no Rio”. Uma vez mais, vou levar o leitor a ver pelos meus olhos as terras transmontanas e a sofrer com os seus protagonistas. Avelino Montenegro é o personagem principal desta história e é um rico proprietário mas, ao contrário do André Samões de “Terras de Xisto”, não é um déspota. Os eventos que esperam o leitor, naquela aldeia nas margens do rio Douro, sem dúvida que farão verter muitas “Lágrimas no Rio”. Terão que ter paciência e esperar mais um pouco… talvez no final de março já esteja à venda. Entretanto, como “aperitivo” podem ir seguindo a sequência de slides que está a ser publicada semanalmente no Facebook em https://www.facebook.com/LagrimasNoRio/ façam “Gosto” ou “Curtir” na página para serem notificados das novidades que entretanto irão aparecer.

 

Quais os principais hobbies do autor Manuel Amaro Mendonça?

Manuel Amaro - Para além de escrever? A escrita e todo o trabalho associado de consulta e planeamento já me tomam muito tempo, mas gosto também de fotografia, de forma completamente livre, claro, sem essas coisas de máquinas “xpto” e regulações de luz e isso. Gosto também de caminhar na natureza e infelizmente não o faço com a frequencia que gostaria.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Manuel Amaro Mendonça. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Manuel Amaro - Desejo que não deixem de ler, nunca! Que continuem a maravilhar-se com as histórias que eu e todos os autores lusófonos escrevemos. Comprem livros! Ler na internet é bom para uma ou outra pequena história, para imagens e revistas, mas ter um livro nas mãos é uma experiência única que nos permite mergulhar em mundos criados propositadamente para nós. Comprem livros escritos em português, leiam muito e não deixem de criticar e dar a vossa opinião, boa ou má, é ela que nos faz crescer.

 

Contatos do autor:

http://manuelamaro.wix.com/autor (Inclui blog com contos)

mailto:amaro.autor@gmail.com

 

 

 

Realização e divulgação

Assessoria de Imprensa Online Divulga Escritor

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor