Marcelo Garbine Mingau Ácido - Colunista

Marcelo Garbine Mingau Ácido - Colunista

 

Marcelo Garbine
 

Escreve crônicas, humor, poesias, letras de músicas, textos motivacionais, dicas gramaticais, stand up comedy, dentre outros gêneros literários.

Edita os seus próprios vídeos com suas poesias, sincronizando texto, imagem e música.

Compõe com diversos músicos.

Adotou o alter ego Mingau Ácido para assinar as suas crônicas de humor.

Nasceu na cidade de São Paulo e atualmente nela reside.

Aos três anos, já ditava estórias para a sua mãe escrever em folhas de papel almaço e grampeá-las em formato de livrinho, com direito à capa, título e nome do autor.

Na adolescência, ganhou os seus primeiros concursos de redação e poesia.

Publicou os seus primeiros livros aos dezessete anos de idade e escreveu os seus primeiros textos para rádio e jornal aos dezoito.

É graduado em economia, membro do Conselho Regional de Economia - Segunda Região - SP - e Servidor Público do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Já atuou em diversos trabalhos voluntários, inclusive lecionando e utilizando suas composições como alicerce didático.

Redige textos para rádios, revistas e jornais.

Expôs seus materiais criativos em diversos eventos culturais, dentre eles, na Décima Primeira Virada Cultural de São Paulo - edição 2015 - na qual foi exibida uma seção de vídeos de sua autoria no Palacete Conde de Sarzedas.

Prefaciou livros de vários escritores e participou de diversas coletâneas literárias, inclusive, da Primeira Antologia do Consulado da Poesia, além de ter sido citado em várias outras obras, como no Livro da Ordem dos Poetas do Brasil: "Brasil Poesia Hoje".

É membro de três Academias de Letras Internacionais:

1 – Academia de Letras y Artes de Valparaíso – Chile;

2 – Nucleo de Letras y Artes de Buenos Aires – Argentina;

3 – Academia de Letras de Lisboa – Portugal.

 

Mingau Ácido 

 

Mingau Ácido rasteja-se e corre - humilhantemente - a sacolinha, implorando encarecidamente para que vocês o sigam no Twitter (@mingauacido e @marcelogarbine).

No Facebook (Marcelo Garbine Mingau Ácido) você será recebido de braços abertos e, se do sexo feminino fosse, apelaria ao ponto de ficar de pernas abertas também.

Quando criança, Mingau Ácido sofria bullying na escola por ser herege, abominável e escrotinho.

Foram tantos os traumas de infância que Mingau pouco evoluiu, conservando hábitos pueris, como o de comer mingau, compulsivamente.

Mingau Ácido poderia estar roubando, poderia estar matando ou poderia estar comendo a sua mulher.

Mas não, Mingau Ácido está aqui, suando e trabalhando duro, escrevendo suas crônicas de humor ácido para, depois, passar por baixo de uma catraca de ônibus para vendê-las a preço de banana para comprar feijão ou disponibilizá-las gratuitamente, aqui, no site, para ganhar brisa na alma.

Mingau Ácido já tomou três bolsadas na cara, enquanto fazia suas compras, no supermercado, de respeitosas senhoras ofendidas, que leram as suas crônicas, viram as suas fotos e reconheceram-no.

Freud explica por que Mingau Ácido sempre comeu mingau, no café da manhã, com tanta frequência a ponto de incorporar esta alcunha.

E Lavoisier explica por que Mingau Ácido é ácido, correndo o risco de corroer a mandíbula de todos os que cometerem a imprudência de ingerir os seus chocantes escritos.

Se mesmo assim, quiseres deglutir as palavras malversas de Mingau Ácido, não aceitaremos devolução, mesmo porque isso seria muito nojento.

Mingau Ácido (Marcelo Garbine) - @mingauacido - mingauacido.com.br 

 

 

 

 

Marcelo Garbine Mingau Ácido - Colunista

O velho do asfalto - por Marcelo Garbine

O velho do asfalto   Não havendo nenhum outro carro na estrada, o caminho parecia estar aberto. Se num passado próximo ainda era hora de plantar as sementinhas da esperança, chegara o tempo da colheita. Todos os sonhos de menino concretizavam-se como num passe de mágica. Pra bater aquela...

O padre que viu Deus partir - por Marcelo Garbine

O padre que viu Deus partir   Somente a última gaveta da dispensa ainda não fora averiguada. Nela, nada mais havia do que um saco de papéis. Padre Artelírio, então, iniciou a sua derradeira empreitada da  exploração. Qual não foi a sua surpresa com o achado... Sui generis dobrado entre...

Sexo ou livro Eis a questão... - por Marcelo Garbine

Sexo ou livro? Eis a questão... Marcelo Garbine   I – Definindo a prioridade: Ê, laiá! Lá vou eu de novo! Que droga! Detesto ir ao banco. Com toda a tecnologia de hoje e ainda há pepinos que não podem ser resolvidos pelo telefone ou pela internet. Dou graças por essa agência bancária ficar ao...

Ela não gosta de mim... mas é porque eu sou burro - por Marcelo Garbine

Ela não gosta de mim... mas é porque eu sou burro Marcelo Garbine   I – A Lei de Gerson: "Tenho que levar vantagem em tudo": Numa tarde do ano de dois mil e onze, dei-me conta de que o telefone da sala da minha casa estava quebrado, como se espera de um telefone sem fio, que, geralmente,...

Olhos verdes-capim - por Marcelo Garbine

Olhos verdes-capim   Banda Lyra Azul, grava mais uma música com letra de Marcelo Garbine. Desta vez, além de Wagney Vinicius na guitarra, Rayane Vaz Liberato no teclado e Claudio Oliveira na bateria, a encantadora voz de Larissa Sette ganha o acompanhamento do baking vocal de Luciano...

O taxista que era filho de uma quenga - versão em vídeo

O taxista que era filho de uma quenga (versão em vídeo)   Você já pegou um taxi e foi surpreendido por um motorista sem noção aporrinhando a sua paciência? O que você faria se estivesse tranquilo, lendo o seu livro, e fosse aborrecido pelas ironias de um sujeitinho abusado? Neste vídeo de...

O meu amigo robô - por Marcelo Garbine

O meu amigo robô Marcelo Garbine   É fato que o brilho do sol motiva-nos a voar em busca de nossos sonhos. Pesquisas comprovam que até a bolsa de valores sobe nos dias mais bonitos. Porém, por mais tocante que seja o resplandecer deste astro luminoso tão lindo, há amanheceres que nem o seu...

O estadista o mendigo e o poeta - por Marcelo Garbine

O estadista, o mendigo e o poeta Marcelo Garbine   Ainda quando eu estou atrasado para o trabalho, com muita pressa, não abro mão do meu ritual matutino diário de tomar café, na padaria. Considero primordial ver gente, mesmo tendo as minhas questões a solucionar e as minhas...

Eu queria morar na República Tcheca - por Marcelo Garbine

Eu queria morar na República Tcheca (versão em vídeo com animação gráfica) Marcelo Garbine Num país onde poucas pessoas são capazes de interpretar uma ironia, Marcelo Garbine Mingau Ácido toma bolsadas de velhinhas na rua. Se destilar segundas intenções é querer viajar para a República Tcheca,...

As vaginas que nasceram no meu rosto - por Marcelo Garbine

As vaginas que nasceram no meu rosto (versão em vídeo com animação gráfica) Marcelo Garbine Você deixaria um velho de oitenta anos acometido pelo mal de Parkinson fazer a sua barba? Marcelo Garbine Mingau Ácido deixou e... Você vai saber qual foi o resultado desta irresponsabilidade se clicar neste...

Quando eu nasci de novo - por Marcelo Garbine

Quando eu nasci de novo   Mais um sucesso da Banda Lyra Azul! Com letra de Marcelo Garbine, voz de Larissa Sette, música e guitarra de Wagney Vinicius, teclado de Rayane Vaz Liberato e bateria de Claudio Oliveira, "Quando eu nasci de novo" chega aos nossos ouvidos sob a medida certa que os...

A Moça Mana - por Marcelo Garbine

A Moça Mana A equipe de animação gráfica do Passeio Pelas Palavras cresce a cada dia. Já são cinco pessoas trabalhando nesta nova fase! Como seria um terrorista muçulmano adaptado ao jeitinho brasileiro? E se fosse uma muçulmana da periferia? Seria uma moça mana? Sinopse: Camelô Tércio é um matuto...

Segunda parte da entrevista de Marcelo Garbine para o blog Se liga no barulho de João Paulo Salvatore

Segunda parte da entrevista de Marcelo Garbine para o blog "Se liga no barulho" de João Paulo Salvatore     1 – Liara Alencar – Eu sou uma das leitoras do se liga e vi o seu site, casa do mingau, conte mais sobre ele. Mingau: Olá, Liara! O meu site foi estruturado para facilitar o...

Entrevista com o autor Marcelo Garbine - Se liga no barulho

Primeira parte da entrevista de Marcelo Garbine para o blog "Se liga no barulho" de João Paulo Salvatore   1 – Olá, seja bem-vindo, e para começar, apresente-se um pouco aos nossos leitores. Mingau: Olá, João. Olá, leitores do "Se liga no Barulho". Obrigado pelo espaço e pela oportunidade....

Pop Rock Nacional - por Marcelo Garbine

Pop Rock Nacional Para os amantes da boa música que sentem saudades das composições maravilhosas do pop rock nacional dos anos oitenta, a Banda Lyra Azul traz mais um presente! Clicando sobre este link, você ouve a música Cavernas do Coração, no You Tube.          

Banda Lyra Azul grava música em homenagem à São Paulo - por Marcelo Garbine

Banda Lyra Azul grava música em homenagem à São Paulo   Com Larissa Sette no vocal, Wagney Vinicius na guitarra, Edilson Lopes Alves no teclado e Claudio Oliveira na Bateria, a Banda Lyra Azul lançou mais uma música com letra de Marcelo Garbine Mingau Ácido. Desta vez, a música homenageia a...

O chute que eu tomei no saco - por Marcelo Garbine

O chute que eu tomei no saco (versão em vídeo com animação gráfica)   Marcelo Garbine   Para quem já gosta dos textos de Marcelo Garbine Mingau Ácido bem como de suas gravações em áudio, as animações gráficas de suas crônicas serão um prato cheio! Com seu novo Parceiro, Daniel Sette,...

Almanaque Literário entrevista Marcelo Garbine Mingau Ácido

Almanaque Literário entrevista Marcelo Garbine Mingau Ácido   ALMANAQUE LITERÁRIO: Como surgiu o escritor MARCELO GARBINE MINGAU ÁCIDO? MARCELO GARBINE: Sempre gostei da arte literária. Quando bem pequeno, eu já ditava estorinhas pra minha mãe escrever, como menciono na minha biografia. Com...

Sobre dinossauros casas e o tempo - por Marcelo Garbine

Sobre dinossauros, casas e o tempo Marcelo Garbine   Semana passada, acordei e abri a janela do meu quarto. Vi uma casa. Casa? Mas, pelo que me lembre, era um terreno baldio. Puro mato. (...) Construíram uma casa e nem percebi. E já tem até uma família morando nela. Onde estava eu com a cabeça...

Cheguei ao cume do sucesso - por Marcelo Garbine

Cheguei ao cume do sucesso! Marcelo Garbine   Eu sempre quis morar numa casa em que eu pudesse ouvir os passarinhos cantando, pela manhã, mas eu nunca imaginei que fosse ficar com ódio desses desgraçados. Eu só queria dormir mais meia hora, só isso. Vai cantar alto desse jeito no raio que o...

O último natal de uma década - por Marcelo Garbine

O último natal de uma década   As aulas terminaram no mês de novembro. No dia vinte e nove, foi a última prova do quarto bimestre e, no dia trinta, a festa de despedida de mais um ano letivo com direito a amigo secreto. Nada que eu não tivesse vivenciado nos anos anteriores. Em menos de um...

O que o Papai Noel me ensinou - por Marcelo Garbine

O que o Papai Noel me ensinou   Em meados do mês de novembro de 1985, época em que o natal começa a permear a fantasia coletiva, a professora de artes pediu a nós, crianças de oito anos que cursavam a segunda série, que desenhássemos o Papai Noel. Seria realizada uma votação, entre os...

Oito Cantos Sagrados - por Marcelo Garbine

Oito Cantos Sagrados (versão em vídeo)   Fecundação, nascimento, crescimento, dor oriunda das adversidades, alívio proporcionado quando estes obstáculos são superados, sucesso decorrente da luta, regozijo em virtude das vitórias e balanço que se faz ao final de uma vida repleta da gama de...

O tempo, a Camila e as covinhas - versão em vídeo - por Marcelo Garbine

O tempo, a Camila e as covinhas (versão em vídeo)   Ruas e esquinas são por nossos pés pisadas durante anos. Vivemos amores e desamores em vão até que, enfim, surge, o derradeiro desfecho que dá o norte a toda uma vida. E não há barreira decorrente de um longo intervalo de tempo entre os...

No alto do rochedo eu me esvaí com o vento - por Marcelo Garbine

No Alto do Rochedo, eu me esvaí com o vento Marcelo Garbine   Vinte e um de dezembro de dois mil e doze. Em algum lugar de um universo paralelo, o mundo acabou. Tenho apenas uma mochila pra colocar nas costas e sair atrás de um local habitável. Quais pertences meus...

Filosofias afrodisíacas para convencer mulheres - por Marcelo Garbine

Filosofias afrodisíacas para convencer mulheres   Naquela noite de sábado, no sarau, fui convidado a declamar a minha poesia. Foi muito bom. Tudo o que saiu de dentro de mim, enquanto estava lançado no canto poeirento do quarto, pensando estar sozinho no mundo, ia ao encontro do sentimento de...

O vestígio de vento que soprou na contrição - por Marcelo Garbine

O vestígio de vento que soprou na contrição   Sobrepujou a modorra e norteou-se ao escritório. Na esfumada noite anterior, quando se recolheu em seus aposentos, babatou as paredes até encontrar o leito. Entrementes, um comezinho repelão no comutador trazia alvura ao recinto. A luminescência,...

O diabo vai chegar numa Brasília verde - por Marcelo Garbine

O diabo vai chegar numa Brasília verde   Quando eu estava na terceira série, a professora de educação artística mandou a classe dividir-se em três grupos de doze alunos pra fazer uma apresentação de teatro pra feira do livro, que acontecia em todos os meses de agosto, naquela tradicional...

Os Leões da Savana Olimpo - versão em video - por Marcelo Garbine

Os Leões da Savana Olimpo (versão em vídeo) Marcelo Garbine O que existe quando a paisagem urbana acaba? As lembranças são guardadas no consciente e no inconsciente. "Depois dos postes e dos muros, há dois dos bosques mais escuros"... Marcelo Garbine expôs este fenômeno da constituição neural...

O Vento Khmer - por Marcelo Garbine

O Vento Khmer (versão em vídeo) Marcelo Garbine Quando um vento acaba, outro começa... Coisas velhas vão embora e coisas novas chegam em nossas vidas. Muitas vezes, não nos reconhecemos quando olhamos para quem éramos há pouco tempo porque o vendaval passou e fez uma revolução. Não é fácil...

1 | 2 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor