Margarett Leite - Entrevistada

Margarett Leite - Entrevistada

Por Eduardo Garcia – Escritor

 

MARGARETT LEITE – Nasceu em Recife, PE, no dia 16 de março de 1952.

Cursou Pedagogia na UFAL e desenvolveu inúmeros trabalhos voluntários. Fundou bibliotecas em duas cidades, formou atores com a filosofia pedagógica da Paidéia Grega. Chegou a Paulista em 1999, fincando raízes na Praia da Conceição. Deu abertura ao processo de tombamento do Sítio Histórico Nossa Senhora da Conceição, pelo qual é árdua militante, sendo este local o sítio colonial onde foi iniciada a história de Olinda. Iniciou carreira literária com o primeiro volume do livro "Galeu - Uma Mulher Chamada Amor", encaminhado à Academia Baiana de Letras. Amante do Idioma francês, estudou na Aliança francesa, cursou história das artes plásticas contemporâneas e história da França. É artista plástica, professora de teatro, cursou sobre Meio Ambiente no CPRH, fundou uma ONG em 2004 onde leciona. Fez parte do conselho da FUNDARPE, é diretora presidente da AAC - Associação de Artes e Cultura. Incorpora em sua poesia lirismo e romantismo.


“E aos escritores: Não desistam de lutar pela divulgação de suas obras. E procurem de alguma forma incentivar outros escritores Pernambucanos, para que sejamos conhecidos também como celeiro intelectual e literário.”

 

Boa Leitura!


Divulga Escritor - Damos as boas vindas poetisa, a Equipe Divulga Escritor agradece e se sente feliz com a sua participação.

Quando teve a percepção que havia a necessidade de publicar um livro, foi fácil?

Margarett Leite - Quando me senti pronta para expor toda uma gama de sentimentos no papel, porque eu comecei fazendo poesia ainda na infância, colecionava-as em cadernos por temas. Porém o meu primeiro impulso de escrever foi em um livro ainda não publicado. Que tem como título “Memória de Anjos, que provavelmente em 2015 será lançado. Depois comecei a escrever crônicas sobre os meus afetos, seguindo a linha de inspiração. Na adolescência comecei a observar que minha vida era movida pelo sentimento maior, o amor, então resolvi fazer uma espécie de biografia em poesia, intitulada “Galéu, uma mulher chamada amor”. Galéu, era assim que me chamava a minha avó e os meus irmãos, quando eu perguntava a vovó por que Galéu?, ela respondia : porque você é assim amorosa, e para mim Galéu é amor.

 

 Divulga Escritor - Quais temas são abordados no livro “Galeu, Uma mulher chamada amor”?

Margarett Leite - Como já expliquei anteriormente, Galéu representa o meu lado “amor” e o amor em todas as suas nuances, do amor materno e familiar, ao amor dos sonhos apaixonados de uma adolescente, ao amor dos impulsos carnais, chegando ao amor puro e eterno na forma de que poderia apresentá-lo como um sentimento cortês. Finalizando até o amor espiritual teocêntrico e cristão que interagia com o amor ao próximo e tentativa de minimizar as dores humanas, apresentando uma espécie de antídoto do desamor humano. No último capítulo algumas cartas que testificam a trajetória dessa biografia do amor, que tem como tema: amor cortês, romantismo, lirismo, bucolismo, em alguns casos 

 

Divulga Escritor - Como surgiu a ideia e o convite de organizar o Núcleo Paulista PE, da UBE?

Margarett Leite - Há mais de seis anos vinha freqüentando a UBE e os Fóruns de Literatura, Congressos e Recitais. O presidente em exercício da UBE Alexandre Santos havia me convidado para coordenar As Quintas de Calor, um programa que eu participava com poesias sensuais, e participação nos momentos que a coordenação era de Selma Ratis, sempre dizia que morava longe, em Paulista, e ficaria difícil participar assiduamente dessa programação. Após alguns contatos com o presidente, senti a necessidade de voltar a minha preocupação para com os poetas do Município que na sua maioria não tinham ou não podia publicar. Na ocasião Altair Leal era diretor de teatro da UBE e conhecia muito bem meu trabalho na organização de eventos da ALAP Academia de Letras e Artes do Paulista e na coordenação da SPVO Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda, junto aos poetas fundadores. Então em uma reunião de diretoria citou o meu nome para coordenar o núcleo do Paulista. Telefonou-me e fez o convite para uma reunião com Alexandre Santos. Nessa reunião recebi o convite do presidente Alexandre Santos, aceitei de imediato a despeito de saber que teria um grande desafio a vencer. Mas com a certeza que iria poder ajudar muito os poetas que então estavam surgindo e não podiam publicar seus livros, uma vez que o litoral Norte é rico.

 

Divulga Escritor - Em seus textos e palestras, vejo o resgate da nossa história, e a defesa de índios e negros, qual a proposta e o objetivo?

Margarett Leite - Tenho a pesquisa antropológica no sangue, Sou de família Judia ou Cristã Nova, apesar de ter optado pela pedagogia nunca deixei de pesquisar as culturas e as etnias. Sabendo que os índios e os negros, desde a nossa colonização foram barbaramente aviltados nos seus direitos. Eram vítimas de genocídios e abusos dantescos. Uma vocação que me foi legada por Deus, Procurei capacitar-me em pesquisas históricas e antropológicas porque desde minha adolescência, eu já buscava nas prateleiras das bibliotecas: Castro Alves, Joaquim Nabuco, José Carlos do Patrocínio, entre outros que narravam os aviltes a raça dos irmãos negros. Pesquiso os lugares que alicerçam a história e descubro nas entrelinhas do que é publicado, a verdade do extermínio do índio e dos negros. Trazendo no sangue a marca dos Vieira de Melo, extermínio do Quilombo dos Palmares, eu sonhava ainda na infância minimizar as dores, não só proclamando justiça, tentando forjar uma espécie de consciência moral, já em minha própria família, quando ouvia alguma afirmação racista contra índios e negros. Queria iluminar os leitores com os meus poemas ou crônicas que abordam esse tema. Trabalhando para que o nosso sentimento seja o do amor universal. Descobri que o município do Paulista no domínio da Família Lundgren, por exemplo, ainda predominava a escravidão no século XX, com negros sendo cozidos em água fervente. E que mais de 72.000.000 de índios foram exterminados. Pesquiso sempre a história do local em que moro para entende-la.  

 

Divulga Escritor - Sei que participa de Antologias e instituições, cite elas por favor.

Margarett Leite - Organizei três Antologias como membro da Diretoria da ALAP, Academia de Letras e Artes do Paulista, PE, junto a Selma Ratis e Elizabeth Brandt Feijó, com os títulos: “Paulista nas Asas da Emoção” I, II, III, nela fazem parte os escritores da Academia. (na primeira coloquei já alguns poemas inerentes as pesquisas antropológicas do município).

Participo desde 2009 da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda, fazendo parte da sua coordenação e colaborando com a construção das Antologias VI, VIII, IX, X, XI, do total de cinco antologias de dita sociedade.

Participei da Trilogia: Gatos, Morcegos e Cigarras- UBE – PE

Participo do Encontro com a poesia< SINDIFISCO - PE Cultura de Pernambuco, que muito colaborou e colabora com Município, faço parte do Conselho da Orla, , do Conselho do Meio Ambiente e Conselho da Cidade.

Atualmente Albânia está fazendo um estudo, declamação, divulgação das minhas poesias e da vida do meu falecido marido.

 

Divulga Escritor - Quais os seus projetos para o futuro, fale mais da Antologia "Vias Abertas" da Pêgasus Internacional.

Margarett Leite - A PÊGASUS, é uma entidade literária internacional da Albânia e tem como presidente o Honorável Kristaq Shabani um grande líder da literatura em seu País, reconhecido no mundo. Dele recebi honrada a notificação que havia me escolhido como membro honorário destacando-me no biênio 2013/2014 como a Melhor Poeta, o que abriu portas para o convite de participar da ANTOLOGIA VIAS ABERTAS PÊGASUS. Tive a responsabilidade de indicar os poetas que participariam da Antologia. Os poetas e escritores da UBE Núcleo Paulista, PE, foram indicados por mim pela qualidade dos seus trabalhos literários. Sabia da seriedade dessa Academia Internacional de Letras e Artes e da importância de uma divulgação global que tem como membro honorário o conhecido Escritor Paulo Coelho, sem dúvida o escritor mais lido. Portanto a divulgação e a notoriedade dos poetas UBE Paulista, PE, foram certamente ampliadas além mar, pela competência do notável valor literário que certamente abrirá as portas aos participantes, para a divulgação dos seus trabalhos e reconhecimento internacional. A antologia além de percorrer mais de cem países, vem em traduzida para três idiomas, Português – Inglês e Albanês. Resultados positivos certamente virão.

 

Divulga Escritor - Escritora Margarett, você é Coordenadora da UBE – núcleo Paulista, quais os principais projetos literários desenvolvidos para a Instituição?

Margarett Leite -  Como presidente da União Brasileira dos Escritores do núcleo paulista, pretendo desenvolver os projetos já apresentados a prefeitura como:

1- UMA REVISTA que já está pronta, com a boneca diagramada chamada LITERTUM VATES, com a proposta de inclusão de cegos e surdos e divulgação da Arte e da Cultura somado a oportunidade de divulgar as culturas antológicas. Índios e Negros, em pesquisas e textos, além de um cabedal acervo de poemas, contos, crônicas e textos dos membros da União Brasileira dos Escritores, Núcleo Paulista e convidados.

2- O PROJETO CASA DE LEITURA para o Forte de Pau Amarelo, no município, que seria uma ponte para congressos e feiras internacionais. As suas salas serão utilizadas para curso de capacitação e biblioteca pública.

3- Organizar o Festival de Literatura de Maria Farinha, com o apoio da comunidade Local e das redes hoteleiras.

4– Conseguir a nossa sede, junto a prefeitura do Município e resgatar as serestas e cantorias nas apresentações no Forte, bem como as danças Folclóricas regionais , tais como coco de roda- ciranda , e frevo e maracatu em apresentações com calendários e apoio dos hotéis de Pernambuco. 

5- Conseguir o meu maior sonho que é fazer em parceria com a ONG AAC- CENTRO DE ARTES E CULTURA DE PERNAMBUCO, uma gráfica para a edição de exemplares dos livros de todos os poetas associados em uma (COOPERATIVA LITERÁRIA)

 

 Divulga Escritor - Como sente o mercado literário e as dificuldades do escritor?

Margarett Leite - Todas as dificuldades imagináveis, sofrem os nossos escritores pela falta de visão dos nossos dirigentes. A maratona dos editais que na maioria são cartas marcadas resulta em livros no computador, em arquivos. Enquanto isso, a corrida milionária das editoras locais, promovem uma espécie de cartel literário, onde o escritor de classe média se vê as duras com o cartão de crédito em um sonho quase irreal, de ser reconhecido ou pelo menos ter suas obras publicadas. Isto porque não conseguem colocá-las nas prateleiras das livrarias, uma vez que estas, cobram 50% do valor da venda, sendo impossível um poeta ou escritor viver da arte de escrever. Fato pelo qual venho batalhando e propondo essa cooperativa de escritores. Assim sem interesse egoísta, todos sairão ganhando e a cultura pernambucana agradecerá.

 

Divulga Escritor - Acha que as feiras literárias, assim como estão são viáveis, e divulgam o trabalho do Escritor?

Margarett Leite - Não, porque o Marketing maior é para os escritores já conhecidos nacionalmente, deixando os que estão iniciando, sem espaço.

 

Divulga Escritor - Qual a mensagem que deixa a escritora Margarett ao nosso leitor?

Margarett Leite - Saibam que: a União e o espírito de Unidade, salvará a literatura de Pernambuco. Caso contrário, só os sobrenomes ilustres alcançarão as galerias das grandes livrarias

E aos escritores: Não desistam de lutar pela divulgação de suas obras. E procurem de alguma forma incentivar outros escritores Pernambucanos, para que sejamos conhecidos também como celeiro intelectual e literário.

 

Divulga Escritor - Estamos chegando ao fim da nossa entrevista, Divulga Escritor agradece a sua participação e colaboração para que conheçamos mais sobre a Escritora e Poetisa Margarett Leite, as suas considerações finais.

Margarett Leite - Agradeço a oportunidade de poder divulgar o trabalho desse Núcleo da União Brasileira dos Escritores no nosso espaço da internet, que voa além fronteiras e leva o nosso eco de AMOR E PAZ PARA TODOS.

NAMASTÊ!

                                     

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor