Maria Mamede

Maria Mamede

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

MARIA MAMEDE, pseudónimo literário de Maria do Céu Silva Fernandes.

Nasceu em 1947, na aldeia (hoje cidade) de S. Mamede de Infesta.

É membro da Associação Portuguesa de Escritores (APE), desde 1984, onde teve como Padrinhos os Escritores Egipto Gonçalves e Nelson Ferraz.

Criou e participa em várias tertúlias poéticas e tem obra dispersa por revistas e jornais, incluindo Jornais Virtuais e Sites de Poesia nacionais e estrangeiros e ainda, por alguns Blogs Nacionais e Internacionais.

Com mais de 12 livros publicados, a escritora Maria Mamede, em entrevista exclusiva para o projeto Divulga Escritor, conta-nos sobre sua carreira literária, alguns de seus livros e nos dá algumas dicas.

“Penso que uma das soluções possíveis será a proporcionada por este seu projeto, este intercâmbio, que poderá crescer e estender-se a outros Países de Língua Portuguesa, dando a conhecer seus Escritores/as, bem como criando meios para que os livros cheguem a todos, a preços mais acessíveis.

Boa Leitura!

 

SMC - Maria do Céu Silva Fernandes, hoje, escritora Maria Mamede, é um prazer para nós tê-la connosco no projeto Divulga Escritor, conte-nos porque “Maria Mamede”?

Maria Mamede - Olá Shirley; antes de mais quero agradecer-lhe o convite para esta conversa, agradecimento esse que se estende ao Poeta José Sepúlveda, pois foi através dele que pude conhecê-la e conhecer o Projeto Divulga Escritor, que considero de grande valia para Autores deste e do outro lado do Atlântico, que nos separa e nos une. Muito Obrigada por isso! Escolhi este pseudónimo Maria Mamede, pelo afecto que nutro pela minha terra natal, S. Mamede de Infesta.

 

SMC - Escritora Maria Mamede, quando iniciou seu gosto pela escrita?

Maria Mamede -  Foi acontecendo. Já em muito pequena tentava inventar uns versinhos, para os dizer de cor, porque ainda não sabia escrever; contudo posso afirmar que escrever poesia, embora coisinhas simples , pueris, começou por volta dos 13/14 anos.

 

SMC - Quando você publicou seu primeiro livro já tinha planos para escrever outros? Como vem sendo planejada sua carreira literária?

Maria Mamede -  O meu primeiro livro foi publicado somente em 1977 e o segundo em 1978 e ambos foram edições de autor. Antes disso houve algumas, poucas, publicações em jornais regionais. Ao publicar estes dois livros, era minha intenção ter a possibilidade de vir a ser aceite na Associação Portuguesa de Escritores, o que veio a acontecer em 1984.

Não posso dizer que a minha carreira literária tenha tido, ao longo do tempo, algum plano especial. Apenas procurei “crescer” literariamente, lendo muito e escrevendo muito, nunca ficando satisfeita com o trababalho realizado e tentando sempre ir, ir mais além, experimentando novos desafios poéticos; e por falar em desafios posso dar como exemplo, o repto que um dia me foi lançado por um Amigo. Esse Amigo tinha feito o serviço militar em Timor, terra pela qual ficou apaixonado. Anos depois escreveu uma história de amor passada naquela Ilha e pediu-me para fazer dessa história o “libretto” de uma Ópera… fi-lo e o resultado foi uma alegria imensa!

 

SMC - Quais são as suas referências literárias? Que autores influenciaram em sua formação como escritora?

Maria Mamede - De algum modo, todos os livros que li e leio, sejam eles de prosa ou de poesia, ou mesmo de teatro, todos deixam em mim algo: - a beleza de uma imagem poética, de uma paisagem, ou o som especial de alguma palavra, que mais tarde se podem vir a transformar nalgum poema. Dos poetas, homens e mulheres de maior importância na minha vida, escolho - Florbela Espanca, Augusto Gil, António Aleixo, António Nobre, António Gedeão, Pedro Homem de Melo, Miguel Torga, mais tarde Cesário Verde, Casimiro de Abreu, Vinícius de Morais, Fernando Pessoa, Eugénio de Andrade, Cecília Meireles e tantos, tantos outros, maiores ou menores estrelas do céu da Poesia da minha língua Mãe, e alguns/algumas mais, doutras línguas, das poucas que sei, que continuam, cada vez que os/as leio, a surpreender-me, a afagar-me, a inspirar-me e a incentivar-me.

 

SMC - Conte-nos qual seu objetivo ao publicar o livro “ E por falar em olhos”? Que mensagem você leva através desta maravilhosa obra literária?

Maria Mamede - Este livro foi outro desafio; depois de ter lido o livro “DIBAXU”, do Poeta Argentino Juan Gelman, publicado pelo Amigo e Editor, Jorge Castelo Branco, em três línguas, sefardita, castelhano e português, o mesmo desafiou-me a escrever um livro naquele género, onde, com um mínimo de palavras se faz um poema inteiro, completo de ideias e de sentido. Foi um livro extremamente burilado, mas cujo resultado me deu um imenso prazer.

 

SMC - Tem um livro que você publicou recentemente chamado “Sensualidades” este livro é indicado para que público? Quais os temas que você aborda nesta obra? O título é muito sensual.

Maria Mamede - Acho que este meu livro “SENSUALIDADES” é, a exemplo de todos os outros, um livro de poemas de Amor. Nele não há erotismo, somente uma doce sensualidade que a vida me foi oferecendo, e que por esse motivo poderá ser lido por jovens e menos jovens, sem qualquer problema e com algum deleite, espero!

 

SMC - Escritora Maria Mamede, vimos que você já tem um áudio livro “ Por Amor as Palavras” Como foi a publicação deste áudio livro? você o tem impresso? Já tem novos projetos para publicações em áudio livro?

Maria Mamede -  O livro “POR AMOR ÀS PALAVRAS” faz parte duma colecção, em que várias poetisas escrevem e também dizem a sua poesia. Assim, a obra é composta por um livro impresso, onde vai incluído um CD, com os mesmos poemas ditos pela autora, sobre fundo musical. Para já não tenho outros projectos do género, embora tenha sido uma experiência que me deu enorme prazer e que gostaria de repetir.

 

SMC - Onde podemos comprar os seus livros?

Maria Mamede - Os livros estão à venda numa livraria da Cidade do Porto, UNICEPE-Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, CRL. – www.unicepe.pt/ e pode ser comprado online na Editora EDIUM, tal como todos os anteriores. Somente o “SENSUALIDADES” poderá ser encomendado à VERSBRAVA Editora ou adquirido na mesma livraria.

 

SMC - Que dica você daria para as pessoas que estão iniciando carreira como escritor?

Maria Mamede - A mesma que Pedro Homem de Melo me deu um dia, era eu muito jovem… “leiam muito e escrevam muito”!

 

SMC - Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário em Portugal?

Maria Mamede - Penso que uma das soluções possíveis será a proporcionada por este seu projeto, este intercâmbio, que poderá crescer e estender-se a outros Países de Língua Portuguesa, dando a conhecer seus Escritores/as, bem como criando meios para que os livros cheguem a todos, a preços mais acessíveis. Sei contudo, que o futuro está nos livros digitais; esses sim serão a solução verdadeiramente mais económica. Mesmo assim, e apesar das novas tecnologias, que admiro e uso, quanto a mim nada se compara ao livro impresso, que se compra, se cheira e abraça, se oferece a pretexto de tudo e de nada, e traz consigo a magia e a força das palavras dos autores/as, que são alimento para a alma.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação, muito bom conhecer melhor a Escritora Maria Mamede, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Maria Mamede - Eu é que tenho um oceano de agradecimentos para lhe fazer Shirley, pela sua delicadeza e pela beleza desse projecto. Quanto aos leitores, o meu conselho é que leiam, leiam muito, poesia ou prosa, porque, ler faz crescer o Sonho e como dizia Pessoa: - “Sonhar é preciso!”

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor