Mauro de Souza - por Eduardo Garcia

Mauro de Souza - por Eduardo Garcia

Mauro de Souza

 

Mauro de Souza, pedagogo, mediador de leitura, poeta e escritor. Em 2010 lançou o seu primeiro livro "Eterno e outras poesias", na Festa do livro, em 2013 o seu segundo livro  “Sagacidade, poesia para novos tempos" no stand da prefeitura de Olinda na " Fliporto." em 2011 participou da "IX Antologia da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda" na Bienal Internacional do Livro de PE. Atualmente trabalha como educador social nas Aldeias Infantis SOS, levando o conhecimento lúdico para ensinar literatura infantil e juvenil às crianças e adolescentes de Araçoiaba, PE,  em um Centro comunitário, e em uma escola desta cidade. 

 

Figuras de você

 

Escuto as vozes no rádio

Enquanto a chuva cai

Não assimilo o que falam

pois na minha mente esta a sua figura

 

 

Pensamentos emaranhados 

Paranoia! Não por favor

A vida agora esta cada vez mais dura

não há alívio, não há doçura

 

 

Onde passo, onde olho 

Só enxergo a tua figura

Castigo, tortura, amargura

A noite, de dia, no sol, na chuva

 

 

Fotos, vídeos, a alegria

Agora se equilibrando

Na ponta do precipício

Não quero que ela caia, pois não iria sobreviver

 

Pois a cada instante

Em todos os lugares

O que consigo enxergar

São apenas figuras de você

 

 

Vejo o dia passar

E a noite aparecer

Continuo preso nos meus pensamentos

Enxergando apenas figuras de você.   

 

Sabá

 

O tempo aperfeiçoa cada vez mais as máquinas

O tempo enfraquece cada vez mais

Os braços e as pernas fortes.

 

O próprio homem fortalece cada vez mais as máquinas

E enfraquece cada vez mais seus semelhantes

É o progresso, o olhar adiante

Sol e chuva, homens de aço, vida dura

As máquinas avançam, os homens descansam.

 

A raça humana destrói as esperanças

Distorcendo também o futuro das crianças

Arredias a esta situação por culpa das máquinas?

 

Não, não se engane não

O homem e sua busca pela perfeição

Se esquecendo do amor pelos seus semelhantes

Será que esta em extinção?

 

Capitalismo, evolução

Famílias com muita fome

Homens criando máquinas

Máquinas criando fome

Para outros homens.

 

Vocês ainda tem alguma chance

Homem versus máquina

Homem versus homem.

 

O poeta Mauro possui um excelente trabalho com crianças e adolescentes, levando conhecimento, incentivando-os para a leitura, com a sua mediação. Sua poesia de protesto mostrando o lado social o lado carente da sociedade também falando de amor e da cidade que o adotou, Olinda.

 

Texto e Comentários

 

Luis Eduardo Garcia Aguiar

 

Escritor – Jornalista – Diretor de Comunicação da UBE

DRT 6006/PE

 


 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor