Metáfora Renascida - por Mirian M. de Oliveira

Metáfora Renascida - por Mirian M. de Oliveira

METÁFORA RENASCIDA

 

         Na madrugada de 5ª para 6ª feira (Isto mesmo!), na antevéspera da finalização de um Curso, tive um sonho bem interessante, no mínimo, responsável por esta crônica.

         Vi a capa de uma conceituada revista de educação em tom vermelho e, no centro, um garoto plantando árvores. Em letras garrafais, encontrava-se escrito: Sementes (só isso!). Acordei, sem entender o significado daquilo.

         O relógio apontava 5 horas... Horário favorável ao nascimento de crônicas e poemas. (Isto quando nos referimos a pessoas malucas como eu!)

         No momento em que acordei, meu companheiro dormia tranquilamente, alheio aos parágrafos que fervilhavam em minha mente. Pensei nas sementes,  na vida em potencial, nas possibilidades concentradas em grãozinhos... Pensei nas metáforas desgastadas: “Somos sementes de um mundo melhor!” “Plantaremos sementes de uma nova vida.”... assim por diante...

         Pensei no Curso, em meus colegas professores: grandiosos e capazes de ações grandiosas... Pensei em tudo:  nos rompimentos que ocorrem durante o crescimento, nas adversidades do tempo e na coragem de sair do estado de grão para o estado de planta. Somos plantas do mundo! Ou sementes?! Deliciamo-nos com a água, com o vento, com o adubo, mas sofremos no momento da poda, como bem expressou Cecília Meireles, em um de seus poemas.

         A grandeza está contida na pequenez! Por isso, acredito no poder das ações... Somos grãos repletos de vida (muita vida!) e parafraseando a Parábola do Semeador, da Bíblia, acredito que possuímos uma tendência maior para nos desenvolvermos em terreno fértil. Entretanto, o fato de cairmos em solo árido não resultará, necessariamente, no definhamento ou “não evolução”. Muitos são os fatores que contribuem para a mudança de rota e a vida está contida em cada grão.

         Que o Mundo é um Grande Jardim...  disso não tenho dúvida! Esta metáfora também não é nova, mas todas as metáforas juntas dão origem a uma metáfora renascida. Somos grãos espalhados pela estrada e, quando um vento mais forte atira-nos para outros pontos, temos a chance de encontrarmo-nos com outros grãos, também cheios de vida.

         Sementes, plantas, árvores... Tudo ao mesmo tempo!

         Vivemos momentos significativos, repletos de construções e reconstruções! Todos os minutos vividos são suficientes para transformar-nos e induzir-nos a um sonho, com a possibilidade de nos mantermos “acordados”. Sonho e sempre sonhei muito... Dessa vez, cheguei ao ponto de sonhar dormindo e transformar as imagens em crônica.

         Somos sementes... Sim! Somos lindas sementes! Somos, além de tudo, metáforas renascidas! Querem mais?

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor