Meu Anjo - por José Sepúlveda

Meu Anjo - por José Sepúlveda

Meu Anjo

 

Seguia calmamente pela estrada

E o choque acontecia. De repente

Senti ali a morte à minha frente,

Que a fútil vida não valia nada...

 

A viatura, louca, desvairada,

Levava o que encontrava à sua frente...

E um anjo que não vi, suavemente,

Meu rosto no seu ombro acalentava

 

Mexi as mãos, os pés, o corpo, a mente,

Tentei abrir a porta lentamente

E vi-me a caminhar nos passos meus

 

Na paz dos céus, contrito, agradeci

Ao Deus de amor p'lo Anjo que não vi

E ali foi enviado por meu Deus!

 

José Sepúlveda

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor