Monólogo de um vendedor - por Wilson Silvah

Monólogo de um vendedor - por Wilson Silvah

"Monólogo de um vendedor"

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!

 

Acordei bem cedinho hoje, 

segunda-feira chuvosa, minha mala estava pronta, bem do jeito que eu gosto. Minha roupa impecável, meu perfume preferido, sapatos brilhantes chego ver minha imagem.

Minha querida esposa, cansada de minhas ausências, fazia a sem reclamar, pois em silêncio, desejava meu pronto retorno na sexta-feira. 

O café estava posto a mesa, feito com tanto carinho que já agonizava os que teria que enfrentar nos hotéis e pousadas pelas estradas afora.

Olhei rapidamente meus filhos que dormiam como anjinhos. Beijei os em silêncio profundo para não acorda-los. 

Mal pude vê-los crescerem...

Dei um forte abraço e um beijo suave em minha esposa, que cada vez me olhava consumindo meu juízo, como se eu não fosse retornar. 

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!

 

Meus vizinhos raramente estavam acordados para me ver partir para meu próximo roteiro de visitas.

Meu carro novo, minhas pastas de vendas, meus talões de pedidos, tudo conferido!

Revejo meu roteiro com atenção e lá vou eu em meu destino solitário para mais uma semana. 

Faço minha oração de costume, intercedendo e agradecendo pela minha família que fica, pela proteção nas estradas, pelos meus clientes, pelas minhas fábricas que represento, por minha tão grande responsabilidade de acordar um pais inteiro que anseia por realizar seus sonhos, comprando meus produtos. 

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!

 

O sol começa a nascer e já estou longe. 

Sigo meditando e ouvindo as musicas que adoro, que agora são minhas companhias inseparáveis. 

Enquanto viajo pelas estradas e pelos meus incógnitos pensamentos, me vem alguns questionamentos:

- Por que será que os clientes que hoje estão ricos, compraram fazendas, construíram belíssimas casas, formaram seus filhos nas melhores faculdades, possuem o que existe de melhor em termos de carros, casas de veraneios, muitas vezes enormes depósitos e inúmeras lojas, quando chego na sua loja, as vezes nem me recebem mais... 

- Quando me vêem lá de seus escritórios protegidos com vidros fumes e ar refrigerados, após longas horas de espera, nem sequer descem do pedestal para me dar um aperto de mãos ou um simples abraço e já mandam me dizer que tem outros compromissos e não podem me atender.

- Eles nem tinham crédito para comprar um simples pedido e eu lhes dei todos os créditos e produtos para iniciarem. E hoje nem me agradecem mais!

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!

 

- Que saudades que tenho daquela época em que, quando chegava em seus estabelecimentos comerciais; - era tratado como um verdadeiro Rei. Hoje? - nem como um simples escudeiro do Rei.

- Mas, com raras exceções, ainda tem gente que é gente e que me respeitam e reconhecem, que seus negócios estão indo bem graças a mim, representante comercial e vendedor. Sou eu que lhes trago novidades sem eles precisarem saírem de suas casas. Trago lucros, trago riquezas, trago alegrias, abasteço seus depósitos com o que existe de melhor!

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!

 

Quando finda o mês, minha quota batida, fico feliz, mas no primeiro dia do outro mês? Tudo ficou para trás, começo do zero!

Mas não estou nem aí! 

Nasci para fazer isso!

Meus filhos me abordam dizendo que querem ser como eu no futuro e eu lhes respondo de pronto; - estudem meus filhos, porque ser representante comercial não é para qualquer um!

Quantas lágrimas deixei rolarem pelos travesseiros, por peso na consciencia, quando em meu leito de um hotel solitário, meus filhos ao telefone cobram minha presença na final do campeonato do seu colégio?

- Você não tem o direito de ficar doente, se não, o Pais todo para, meus filhos. As estradas ficam vazias e sem caminhões, as indústrias desligam suas máquinas. 

- quantos aniversários seus não pude estar? 

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos! 

 

Ainda sou fornecedor de Sonhos!

- Então, cansado e calejado de tantas viagens, depois de muitos nãos e alguns sim, sigo nessa jornada e tarefa que amo fazer! Vender, fazer amigos, realizar sonhos, ligar as máquinas do desenvolvimento de nosso Pais, construir um PIB, ajudar a todos no conforto de seus lares. 

- Vai chegando a sexta-feira e volto feliz para casa com os pedidos tirados e sonhos realizados. 

 

Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!

 

"Esses são relatos baseados em fatos reais, que a mais de vinte anos ouço dos vendedores dentro de seus veículos viajando e acompanhando os, de norte a sul do Brasil"

 
Autoria: Wilson Sylvah
Gestor de Vendas
 
 
 
 
"Monólogo de um vendedor"
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!
 
Acordei bem cedinho hoje, 
segunda-feira chuvosa, minha mala estava pronta, bem do jeito que eu gosto. Minha roupa impecável, meu perfume preferido, sapatos brilhantes chego ver minha imagem.
Minha querida esposa, cansada de minhas ausências, fazia a sem reclamar, pois em silêncio, desejava meu pronto retorno na sexta-feira. 
O café estava posto a mesa, feito com tanto carinho que já agonizava os que teria que enfrentar nos hotéis e pousadas pelas estradas afora.
Olhei rapidamente meus filhos que dormiam como anjinhos. Beijei os em silêncio profundo para não acorda-los. 
Mal pude vê-los crescerem...
Dei um forte abraço e um beijo suave em minha esposa, que cada vez me olhava consumindo meu juízo, como se eu não fosse retornar. 
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!
 
Meus vizinhos raramente estavam acordados para me ver partir para meu próximo roteiro de visitas.
Meu carro novo, minhas pastas de vendas, meus talões de pedidos, tudo conferido!
Revejo meu roteiro com atenção e lá vou eu em meu destino solitário para mais uma semana. 
Faço minha oração de costume, intercedendo e agradecendo pela minha família que fica, pela proteção nas estradas, pelos meus clientes, pelas minhas fábricas que represento, por minha tão grande responsabilidade de acordar um pais inteiro que anseia por realizar seus sonhos, comprando meus produtos. 
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!
 
O sol começa a nascer e já estou longe. 
Sigo meditando e ouvindo as musicas que adoro, que agora são minhas companhias inseparáveis. 
Enquanto viajo pelas estradas e pelos meus incógnitos pensamentos, me vem alguns questionamentos:
- Por que será que os clientes que hoje estão ricos, compraram fazendas, construíram belíssimas casas, formaram seus filhos nas melhores faculdades, possuem o que existe de melhor em termos de carros, casas de veraneios, muitas vezes enormes depósitos e inúmeras lojas, quando chego na sua loja, as vezes nem me recebem mais... 
- Quando me vêem lá de seus escritórios protegidos com vidros fumes e ar refrigerados, após longas horas de espera, nem sequer descem do pedestal para me dar um aperto de mãos ou um simples abraço e já mandam me dizer que tem outros compromissos e não podem me atender.
- Eles nem tinham crédito para comprar um simples pedido e eu lhes dei todos os créditos e produtos para iniciarem. E hoje nem me agradecem mais!
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!
 
- Que saudades que tenho daquela época em que, quando chegava em seus estabelecimentos comerciais; - era tratado como um verdadeiro Rei. Hoje? - nem como um simples escudeiro do Rei.
- Mas, com raras exceções, ainda tem gente que é gente e que me respeitam e reconhecem, que seus negócios estão indo bem graças a mim, representante comercial e vendedor. Sou eu que lhes trago novidades sem eles precisarem saírem de suas casas. Trago lucros, trago riquezas, trago alegrias, abasteço seus depósitos com o que existe de melhor!
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!
 
Quando finda o mês, minha quota batida, fico feliz, mas no primeiro dia do outro mês? Tudo ficou para trás, começo do zero!
Mas não estou nem aí! 
Nasci para fazer isso!
Meus filhos me abordam dizendo que querem ser como eu no futuro e eu lhes respondo de pronto; - estudem meus filhos, porque ser representante comercial não é para qualquer um!
Quantas lágrimas deixei rolarem pelos travesseiros, por peso na consciencia, quando em meu leito de um hotel solitário, meus filhos ao telefone cobram minha presença na final do campeonato do seu colégio?
- Você não tem o direito de ficar doente, se não, o Pais todo para, meus filhos. As estradas ficam vazias e sem caminhões, as indústrias desligam suas máquinas. 
- quantos aniversários seus não pude estar? 
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos! 
 
Ainda sou fornecedor de Sonhos!
- Então, cansado e calejado de tantas viagens, depois de muitos nãos e alguns sim, sigo nessa jornada e tarefa que amo fazer! Vender, fazer amigos, realizar sonhos, ligar as máquinas do desenvolvimento de nosso Pais, construir um PIB, ajudar a todos no conforto de seus lares. 
- Vai chegando a sexta-feira e volto feliz para casa com os pedidos tirados e sonhos realizados. 
 
Sou um representante comercial, sou um vendedor de sonhos!
 
"Esses são relatos baseados em fatos reais, que a mais de vinte anos ouço dos vendedores dentro de seus veículos viajando e acompanhando os, de norte a sul do Brasil"
 
Autoria: Wilson Sylvah
http://www.wilsonsylvah.com.br 
Gestor de Vendas

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor